Plataforma FPSO Cidade de São Mateus

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Plataforma FPSO)
Ir para: navegação, pesquisa
Plataforma FPSO
Petrobras horizontal logo (international).svg
Carreira
Proprietário Petrobras
Fabricante BW Offshore
Lançamento 2009
Estado Explodida no Espírito Santo
Fatalidade 11 de fevereiro de 2015
Características gerais
Tipo de navio Navio-petroleiro
Tonelagem 143 323 ton[1]
Calado 11 m[1]

A Plataforma FPSO Cidade de São Mateus é uma embarcação petrolífera comandada desde de 2009 pela Petrobrás, que explodiu no dia 11 de fevereiro de 2015, um mês depois de seu acidente em janeiro na Refinaria Landulpho Alves, no Recôncavo Baiano, deixando três feridos graves.

Historia e Descrição[editar | editar código-fonte]

A plataforma atende a um contrato firmado entre a Petrobrás e a BW Offshore que entrou em vigor em 2009 e tem duração até 2018.[2]

Possui capacidade para a produção de até 35 mil barris de óleo e 10 milhões de metros cúbicos de gás por dia, tendo um capacidade de estocagem de até 700 mil barris de petróleo.[2]

Histórico de Acidentes[editar | editar código-fonte]

2015[editar | editar código-fonte]

Janeiro[editar | editar código-fonte]

Uma explosão na Refinaria Landulpho Alves, no Recôncavo Baiano, deixou três feridos graves. Segundo o que foi dito pela petroleira, o acidente ocorreu durante um serviço envolvendo a geração de hidrogênio da refinaria.

Fevereiro[editar | editar código-fonte]

houve vazamento de gás natural na casa de máquina do navio, o que gerou a explosão. As vítimas foram encaminhadas, segundo a Secretaria de Saúde, para os hospitais Vitória Apart Hospital e Jayme Santos Neves. O primeiro helicóptero pousou às 15h30 do dia. Ainda segundo a assessoria da Infraero, foram solicitadas 14 ambulâncias para transportar os feridos.

O sindicato afirmou que 32 pessoas que estavam na plataforma, que fica a 60 km da costa, no litoral de Aracruz, conseguiram desembarcar, sendo transportadas por um baleeiro. Ao ser informado sobre o acidente, o governador do Espírito Santo, Paulo Hartung, entrou em contato com a direção da Petrobras e colocou o estado à disposição para o socorro e atendimento às vítimas.

Investigações

A Marinha do Brasil, por meio da Capitania dos Portos do Espírito Santo (CPES), informou que tomou conhecimento da explosão na plataforma e encaminhou um navio e duas aeronaves para a área.

A CPES dizia ainda que será aberto um Inquérito Administrativo sobre Acidentes e Fatos da Navegação (IAFN), a fim de esclarecer as causas e responsabilidades pelo ocorrido na plataforma.

Referências

  1. a b «FPSO Cidade de São Mateus». Marine Traffic. Consultado em 15 de fevereiro de 2015 
  2. a b Eduardo Costa (24 de abril de 2012). «Qualidade na medição do FPSO Cidade de São Mateus». Fluxo Integrated Solutions. Consultado em 15 de fevereiro de 2015