Videolar-Innova

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
(Redirecionado de Videolar)
Ir para: navegação, pesquisa
Videolar-Innova
Videolar-Innova S.A.
Indústria Petroquímica
Fundação 1988
Fundador(es) Lírio Albino Parisotto
Sede Manaus, Amazonas,  Brasil
Proprietário(s) Lírio Albino Parisotto
Presidente Lírio Albino Parisotto
Produtos Poliestireno, Etilbenzeno [1], monômero de Estireno[2], Poliestireno cristal e de alto impacto [3], Poliestireno expansível [4], Polipropileno Biorientado, chapas de poliestireno [5], tampas plásticas para bebidas carbonatadas e não-carbonatadas [6].
Página oficial Site oficial

Videolar-Innova é uma empresa brasileira com sede em Manaus que atua na indústria petroquímica, especialmente na produção de poliestireno para os mais diversos fins.

História[editar | editar código-fonte]

Fundada em 1988 pelo empresário Lírio Parisotto na cidade de Caxias do Sul com o nome de Videolar[7], a empresa iniciou suas atividades produzindo mídias de armazenamento removível por meio magnético, como fitas de vídeo, K7 e disquetes (mas tarde, modificou sua produção para mídias ópticas, como CDs, DVDs e Blu-ray), além de gravação, tradução e legendagem de fitas VHS[8].

Em junho de 2012, os conselheiros aceitaram a renúncia de Philip Wojdyslawski, diretor presidente da companhia[9]. Também em 2012, Parisotto comprou a Microservice e fundiu as duas linhas de produção, criando a "AMZ Mídia Industrial S.A.", a maior empresa de mídias ópticas gravadas do Brasil[10].

Ao longo dos anos, a Videolar foi incorporando novas linhas de produtos e sua principal planta industrial foi transferida para a cidade de Manaus.

Em outubro de 2014, a empresa assumiu o controle da petroquímica Innova S.A., localizada em Triunfo, no Rio Grande do Sul, e desta maneira sua denominação passou para Videolar-Innova, líder brasileira do setor de poliestireno, detentora de cerca de 70% do mercado[11].

No ano de 2016, a AMZ Mídia Industrial S.A. deixou de ser uma subsidiária e foi incorporada pela Videolar-Innova.[12]

Referências

  1. «Comissão Estadual do Benzeno Visita Videolar-Innova». SindPolo. 01/11/2016. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  2. Arlete Lorini (04/11/2015). «Na Petroquímica Innova não há saudade da Petrobras». Revista Exame. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  3. Nivaldo Souza (01/10/2014). «Cade aprova venda de petroquímica para a Videolar». Revista Exame. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  4. «Videolar-Innova». Governo do Estado do Rio Grande do Sul. 22/06/2016. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  5. «Videolar conclui a compra da Innova Petroquímica». Embalagem Marca. 07/11/2014. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  6. «Aposta da Videolar Innova chega a R$ 2,5 bilhões no Estado». ZH Notícias. 21/06/2016. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  7. «Videolar completa 20 anos». Propmark. 14/05/2008. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  8. Renato Cruz (12/05/2008). «A reinvenção da Videolar». Jornal O Estado de S. Paulo. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  9. «Diário Oficial do Estado do Amazonas». JusBrasil. 03/08/2012. Consultado em 17 de janeiro de 2017 
  10. «Videolar e a Microservice se unem». Revista Época/Negócios. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  11. Nivaldo Souza (1/10/2014). «Cade aprova venda de petroquímica para a Videolar». Revista Exame. Consultado em 12 de dezembro de 2016 
  12. «Diário Oficial do Estado do Amazonas». JusBrasil. 11/03/2016. Consultado em 17 de janeiro de 2017 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma empresa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.