CPFL Transmissão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica - CEEE-T
Razão social CEEE Transmissão
Empresa de capital aberto
Cotação B3: EEEL4, EEEL3
Atividade Energia Elétrica
Fundação 2021
Sede Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brasil
Área(s) servida(s) Rio Grande do Sul
Proprietário(s) CPFL
Produtos Transmissão de energia elétrica
Acionistas CPFL Cone Sul (99,26%)
Website oficial [1]

A Companhia Estadual de Transmissão de Energia Elétrica CEEE-T (CPFL Transmissão) é uma empresa concessionária de transmissão de energia elétrica brasileira, que atua no suprimento do Rio Grande do Sul.

Histórico[editar | editar código-fonte]

Em atendimento à Lei Federal 10.848/04, que determina que as atividades de geração, transmissão e distribuição de energia devem ser alocadas em empresas diferentes, o Grupo CEEE passou a operar em dezembro de 2006. Acumulou uma experiência de quase 80 anos no setor elétrico, atuando nos segmentos de geração, transmissão e distribuição de energia elétrica destinados ao suprimento do Rio Grande do Sul.[1]

O Grupo CEEE foi originalmente formado pela empresa holding denominada Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações - CEEE Par e suas duas controladas: a Companhia Estadual de Geração e Transmissão de Energia Elétrica - CEEE-GT e a Companhia Estadual de Distribuição de Energia Elétrica - CEEE-D, permanecendo o Governo do Estado do Rio Grande do Sul com o controle acionário e o poder de gestão de todas as empresas oriundas do processo de reestruturação.[1]

Em fevereiro de 2021, foi aprovada em assembleia geral extraordinária a cisão parcial da CEEE-GT, com a divisão das atividades de transmissão (CEEE-T) e geração (CEEE-G).[2]

Em leilão realizado na B3 – Brasil, Bolsa, Balcão, em julho de 2021, a CPFL, por meio de sua subsidiária CPFL Cone Sul arrematou o controle acionário da Companhia Estatual de Transmissão de Energia Elétrica (“CEEE-T”) por R$ 2,67 bilhões, ágio de 57,13% ante o mínimo de R$ 1,7 bilhão. Foi adquirido aproximadamente 66,08% do capital social total da CEEE-T (sendo, aproximadamente, 67,12% das ações ordinárias e 0,72% das ações preferenciais), que eram detidas Companhia Estadual de Energia Elétrica Participações – CEEE-Par.

Em abril de 2022, a CPFL Cone Sul comprou a participação acionária de 32,66% da Eletrobrás na CEEE-T por R$ 1,1 bilhão. Com a aquisição, a CPFL Cone Sul passou a deter aproximadamente 99,26% do capital social total, sendo 99,68% das ações ações ordinárias e 72,80% das ações preferenciais.[3]

Dados da Companhia[editar | editar código-fonte]

A CEEE-T opera por todo o Rio Grande do Sul e possui 56 subestações, que somam potência instalada própria de 10,5 mil MVA. A empresa é responsável pela operação e manutenção de 121 de linhas de transmissão que totalizam 6 mil km, representando 60% do serviço de transmissão no território do estado.[4][5]

A CPFL Transmissão opera em 82 subestações no total, nas linhas de transmissão: 500kV, 440kV, 230kV, 138kV, 69kV, e com diversos modelos de estrutura, estando presente em quatro estados (São Paulo, Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Ceará).[5]

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. a b «Grupo CEEE - EEEL3, EEEL4». Investidor Sardinha. Consultado em 13 de novembro de 2022 
  2. thunders. «CEEE aprova cisão parcial das áreas de geração e transmissão». www.canalenergia.com.br. Consultado em 13 de novembro de 2022 
  3. thunders. «Eletrobras vende participação na CEEE-T por R$ 1,1 bilhão». www.canalenergia.com.br. Consultado em 13 de novembro de 2022 
  4. «Subestações e linhas de transmissão — Portal CEEE». www.ceee.com.br. Consultado em 13 de novembro de 2022 
  5. a b «Transmissão | Grupo CPFL». www.grupocpfl.com.br. Consultado em 13 de novembro de 2022