Prémio Sakharov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A cerimônia de premiação de 1990, cujo galardoado foi a militante política birmanesa Aung San Suu Kyi.

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, baptizado assim em honra do dissidente e cientista soviético Andrei Sakharov, foi estabelecido em dezembro de 1985 pelo Parlamento Europeu como meio para homenagear pessoas ou organizações que dedicaram as suas vidas ou acções à defesa dos direitos humanos e à liberdade.

A premiação é concedida anualmente e entregue em 10 de dezembro, o dia em que se assinou a Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Os candidatos são nomeados pelos eurodeputados e os grupos políticos do Parlamento Europeu. Da lista de candidatos, a comissão de Assuntos Externos selecciona três "finalistas". Os presidentes dos grupos políticos (a Conferência de Presidentes) posteriormente seleccionam um ou mais galardoados.

O prémio é formalmente entregue pelo presidente do Parlamento Europeu durante a sessão plenária de dezembro. O condecorado recebe um certificado e um cheque de 50 000 euros.

Galardoados[editar | editar código-fonte]

As seguintes pessoas e organizações foram condecoradas:

Referências

  1. publico.pt. «Prémio Sakharov para protagonistas da Primavera Árabe». Consultado em 27-10-2011. 
  2. publico.pt. «Prémio Sakharov entregue a Malala». Consultado em 10 de outubro de 2013. 
  3. publico.pt (21-10-2014). «Ginecologista congolês vence prémio Sakharov». 21-10-2014. Consultado em 21-10-2014. 
  4. Da redação (29 de outubro de 2015). «Blogueiro saudita vence prêmio de direitos humanos». Deutsche Welle. Consultado em 29 de outubro de 2015. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um evento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.