Prémio Sakharov

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A cerimônia de premiação de 1990, cujo galardoado foi a militante política birmanesa Aung San Suu Kyi.

O Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, baptizado assim em honra do dissidente e cientista soviético Andrei Sakharov, foi estabelecido em dezembro de 1985 pelo Parlamento Europeu como meio para homenagear pessoas ou organizações que dedicaram as suas vidas ou acções à defesa dos direitos humanos e à liberdade.

A premiação é concedida anualmente e entregue em 10 de dezembro, o dia em que se assinou a Declaração Universal dos Direitos Humanos das Nações Unidas. Os candidatos são nomeados pelos eurodeputados e os grupos políticos do Parlamento Europeu. Da lista de candidatos, a comissão de Assuntos Externos selecciona três "finalistas". Os presidentes dos grupos políticos (a Conferência de Presidentes) posteriormente seleccionam um ou mais galardoados.

O prémio é formalmente entregue pelo presidente do Parlamento Europeu durante a sessão plenária de dezembro. O condecorado recebe um certificado e um cheque de 50 000 euros.

Galardoados[editar | editar código-fonte]

As seguintes pessoas e organizações foram condecoradas:

Referências

  1. publico.pt. «Prémio Sakharov para protagonistas da Primavera Árabe». Consultado em 27-10-2011. 
  2. publico.pt. «Prémio Sakharov entregue a Malala». Consultado em 10 de outubro de 2013. 
  3. publico.pt (21-10-2014). «Ginecologista congolês vence prémio Sakharov». 21-10-2014. Consultado em 21-10-2014. 
  4. Da redação (29 de outubro de 2015). «Blogueiro saudita vence prêmio de direitos humanos». Deutsche Welle. Consultado em 29 de outubro de 2015. 
  5. «EU Parliament awards Sakharov prize to Yazidi women» [S.l.: s.n.] 27 de outubro de 2016. 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre um evento é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.