Presidente Bernardes (São Paulo)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Presidente Bernardes
  Município do Brasil  
Símbolos
Bandeira de Presidente Bernardes
Bandeira
Brasão de armas de Presidente Bernardes
Brasão de armas
Hino
Lema Por São Paulo, Pelo Brasil
Gentílico bernardense
Localização
Localização de Presidente Bernardes em São Paulo
Localização de Presidente Bernardes em São Paulo
Presidente Bernardes está localizado em: Brasil
Presidente Bernardes
Localização de Presidente Bernardes no Brasil
Mapa de Presidente Bernardes
Coordenadas 22° 0' 21" S 51° 33' 10" O
País Brasil
Unidade federativa São Paulo
Municípios limítrofes Álvares Machado, Emilianópolis, Tarabai, Alfredo Marcondes, Sandovalina, Mirante do Paranapanema, Ribeirão dos Índios, Santo Anastácio e Santo Expedito
Distância até a capital 578 km[1]
História
Fundação 2 de novembro de 1923 (96 anos)
Administração
Prefeito(a) Reginaldo Luiz Ernesto Cardilo (PP, 2017 – 2020)
Características geográficas
Área total [3] 749,234 km²
População total (Censo IBGE/2016[4]) 13 494 hab.
Densidade 18,01 hab./km²
Clima Não disponível
Altitude 429 m
Fuso horário Hora de Brasília (UTC−3)
CEP 19300-000 a 19349-999[2]
Indicadores
IDH (PNUD/2000[5]) 0,79 alto
PIB (IBGE/2008[6]) R$ 116 463,097 mil
PIB per capita (IBGE/2008[6]) R$ 7 598,56
Outras informações
Padroeiro(a) Nossa Senhora Aparecida
www.presidentebernardes.sp.gov.br (Prefeitura)
www.camarabernardes.sp.gov.br (Câmara)

Presidente Bernardes é um município brasileiro do estado de São Paulo. Localiza-se a uma latitude 22º00'22" sul e a uma longitude 51º33'11" oeste, estando a uma altitude de 429 metros. Sua população estimada em 2010 era de 15.305 habitantes. O município é formado pela sede e pelos distritos de Araxãs e Nova Pátria[7][8].

História[editar | editar código-fonte]

O desbravamento e a colonização do sertão do Vale do Paranapanema foram algumas das maiores façanhas da história regional. Foi nesse território que nasceu Presidente Bernardes, a antiga povoação de Guarucaia. Em 1º de novembro de 1919, havia sido inaugurada a estação da Estrada de Ferro Sorocabana. Tornava-se mais fácil, aos interessados na compra dos lotes de terras férteis, chegarem à primitiva gleba.

Presidente Bernardes teve seu projeto urbano traçado em 1920 pelo Cel. José Soares Marcondes. A área pertencia ao imóvel Lins de Vasconcelos, cujo retalhamento foi contratado em 1919 para os terrenos onde atualmente está situado o município, ao sul da linha da Fepasa. A parte norte da linha, um imóvel de 50 mil alqueires, pertencia à firma Ramos, Porto e Cia, que o adquirira da Companhia dos Fazendeiros, que por sua vez recebera, por permuta, do Cel. Manoel Goulart.[carece de fontes?]

Da firma Ramos, Porto e Cia, faziam parte os irmãos Luiz Ramos e Silva e Arthur Ramos e Silva Júnior, tendo o primeiro aberto loteamentos em Santo Anastácio e Piquerobi. Já Arthur Ramos fixou-se na Fazenda Guarucaia, em Bernardes.

Geografia[editar | editar código-fonte]

A população atual de Presidente Bernardes é de 14.640 habitantes, sendo 30,7%, ou seja, 4.488, residentes na zona rural, segundo o último censo realizado pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). A área total do município corresponde a 77.300 ha.

A distância até São Paulo, capital do estado, é 578 km por rodovia e 530 km em linha reta. As capitais de outros estados mais próximas são Campo Grande, com 450 km por estradas e 380 km em linha reta; e Curitiba, com 545 km de distância por rodovias e 430 km em linha reta.

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

Demografia[editar | editar código-fonte]

Dados do Censo - 2000[editar | editar código-fonte]

População total: 14.662

(Fonte: IPEADATA)

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodovias[editar | editar código-fonte]

Comunicações[editar | editar código-fonte]

A cidade foi atendida pela Empresa Telefônica Paulista[9][10] até 1973, quando passou a ser atendida pela Telecomunicações de São Paulo (TELESP)[11], que construiu a central telefônica utilizada até os dias atuais. Em 1998 esta empresa foi privatizada e vendida para a Telefônica[12], sendo que em 2012 a empresa adotou a marca Vivo[13] para suas operações de telefonia fixa.

Administração[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. «Distâncias entre a cidade de São Paulo e todas as cidades do interior paulista». Consultado em 26 de janeiro de 2011 
  2. Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos. «Busca Faixa CEP». Consultado em 1 de fevereiro de 2019 
  3. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  4. «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  5. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  6. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  7. «Municípios e Distritos do Estado de São Paulo» (PDF). IGC - Instituto Geográfico e Cartográfico 
  8. «Divisão Territorial do Brasil». IBGE - Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística 
  9. «Relação do patrimônio da Empresa Telefônica Paulista incorporado pela Telesp» (PDF). Diário Oficial do Estado de São Paulo 
  10. «Telesp assume controle da Cia. Telefônica Rio Preto e da Empresa Telefônica Paulista». Acervo O Estado de São Paulo 
  11. «Área de atuação da Telesp em São Paulo». Página Oficial da Telesp (arquivada) 
  12. «Nossa História». Telefônica / VIVO 
  13. GASPARIN, Gabriela (12 de abril de 2012). «Telefônica conclui troca da marca por Vivo». G1 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]