Residência Oficial da Granja do Torto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Residência Oficial do Torto
Entrada da Residência Oficial do Torto
Geografia
País Brasil Brasil
Cidade Brasília, DF
Coordenadas 15.705582° S 47.905975° O
Lula e Bush no Torto

A Residência Oficial do Torto é uma das residências mantidas pela Presidência da República Federativa do Brasil. É uma propriedade com características de casa de veraneio, localizada no bairro Granja do Torto,[1] situa-se fora do Plano Piloto de Brasília.[2]

História[editar | editar código-fonte]

A residência oficial dos presidentes da República é o Palácio da Alvorada, inaugurado em 1958, antes mesmo da inauguração de Brasília. Todavia, a Residência Oficial do Torto já serviu de morada para alguns presidentes como João Goulart, João Baptista Figueiredo, Luís Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff e Jair Bolsonaro.[3]

Situada na ponta extrema da Asa Norte, às margens do Ribeirão do Torto (daí vem o nome do local), a Fazenda do Riacho Torto (como antigamente era conhecida) foi usada pela primeira vez por Íris Meinberg, diretor da NOVACAP (Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil).[4] A Novacap, empresa responsável pelo planejamento e pela construção de Brasília, decidiu que sua diretoria (formada por quatro membros), deveria morar em quatro sítios, preparados para abastecer a nova capital do Brasil. Íris Meinberg era o diretor financeiro, e sua residência foi destinada ao fornecimento de galinhas e ovos -- era, portanto, uma "granja".[5]

Outra versão narra que a Residência do Torto pertencia a João Goulart na ocasião do Golpe Militar em 1964. O nome seria devido a Adão Guedes, criado pela mãe de João Goulart, em São Borja, no Rio Grande do Sul, que era capataz da granja e que, por um acidente nas lidas do campo, teve um olho vazado por um arame farpado, passando a usar um olho de vidro. Guedes teria ficado conhecido como "o Torto" em razão desse acidente, advindo, daí, o nome da granja. Tal versão é contada por Manoel Ribas Guedes (1927), de São Borja, amigo dos tempos de adolescência de João Goulart e conhecedor de muitos detalhes da família Goulart em São Borja.[carece de fontes?]

Galeria de arte[editar | editar código-fonte]

Estão na no local obras de arte que fazem parte do acervo da Presidência da República. São trabalhos de diferentes épocas e estilos, tais como Italian pot with flowers (Pote italiano com flores), de Philip Sutton, e serigrafias de Carlos Scliar.[6]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Nuvens, Mapa nas (20 de julho de 2017). «Parque de Exposições Granja do Torto». Mapa nas Nuvens. Consultado em 8 de janeiro de 2019 
  2. Palácios e residências oficiais - Torto ("Palaces and official residences - Torto") Presidência da República. Retrieved on 2011-05-28. (em português).
  3. Dilma vai se mudar para o Palácio da Alvorada em fevereiro ("Dilma Rousseff will move to the Palácio da Alvorada in february") Veja. Retrieved on 2011-05-28. (em português).
  4. http://www.fgv.br/cpdoc/acervo/dicionarios/verbete-tematico/companhia-urbanizadora-da-nova-capital-novacap
  5. http://revistagalileu.globo.com/Galileu/0,6993,ECT545744-1716-2,00.html
  6. Palácios e residências oficiais - Torto - Acervo ("Palaces and official residences - Torto - Collection") Presidência da República. Retrieved on 2011-05-28. (em português).