Rosário do Sul

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Rosário do Sul
"Rosul"
"Rosário"
"Capital da Citricultura"
"Terra da Serra do Caverá"
"Terra da Praia das Areias Brancas"
"Terra da Gauderiada da Canção Gaúcha"
"Berço do Gaúcho Pampeano, Gaúcho Nativo"
Bandeira de Rosário do Sul
Brasão de Rosário do Sul
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 19 de abril de 1876 (143 anos)
Gentílico rosariense
CEP 97590-000
Prefeito(a) Zilase Rossignollo Cunha[1] (PTB)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Rosário do Sul
Localização de Rosário do Sul no Rio Grande do Sul
Rosário do Sul está localizado em: Brasil
Rosário do Sul
Localização de Rosário do Sul no Brasil
30° 15' 28" S 54° 54' 50" O30° 15' 28" S 54° 54' 50" O
Unidade federativa Rio Grande do Sul
Mesorregião Sudoeste Rio-grandense IBGE/2008[2]
Microrregião Campanha Central IBGE/2008[2]
Municípios limítrofes Alegrete, Cacequi, Dom Pedrito, Santana do Livramento, São Gabriel e Quaraí
Distância até a capital 390 km
Características geográficas
Área 4 369,657 km² [3]
População 40 750 hab. estimativa IBGE/2016[1]
Densidade 9,33 hab./km²
Altitude 132 m
Clima subtropical Cfa
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,769 alto PNUD/2000[4]
PIB R$ 475 721,023 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 11 404,08 IBGE/2008[5]

Rosário do Sul é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul, localizado na Região da Fronteira oeste do estado.

História[editar | editar código-fonte]

Em 1814, houve a concessão de uma sesmaria do Passo do Rosário, feita em favor de um morador da localidade chamado (José Machado de Sousa), onde aparece pela primeira vez a denominação "Rosário". Em 1939, a cidade já era conhecida como Cidade de Rosário.

Na década de 1940, houve um movimento para que o nome da cidade fosse trocado a fim de evitar confusões com Rosário (cidade argentina). Parte da população era a favor da mudança do nome para "Minuano", enquanto outros preferiam o nome tradicional, que acabou sendo mantido, com o acréscimo de "do Sul", devido à localização geográfica da cidade.

Fatos históricos[editar | editar código-fonte]

O teatro, criado em 19 de abril de 1876, através da lei nº 1020, foi primeiramente chamado apenas "Teatro Municipal". :Recebeu o nome de João Pessoa quando, durante a Revolução de 1930, a peça "Cabocla Bonita", que estava sendo :encenada pela Companhia Nacional de Operetas Vicente Celestino foi interrompida (no dia 3 de outubro de 1930) :para o anúncio da eclosão da Revolução de 1930 e o falecimento de João Pessoa.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima é subtropical úmido, com verões quentes e invernos relativamente frios. A temperatura média no mês de janeiro é de 24,9° C, e temperatura mínima registrada geralmente no mês de julho, ficando em torno de -3°C.

  • Média anual de chuvas: 1538 milímetros
  • média de temperaturas anual de Rosário do Sul, fonte: Climate-Date.org
  • {| class="wikitable" !mês !jan !fev !mar !abr !mai !jun !jul !ago !set !out !nov !dez !média ano |- |mín |18,7 |17,8 |16,1 |12,6 |9,9 |8,8 |8,4 |9,5 |10,9 |13 |15,3 |16,2 |13,1 |- |máx |31,1 |30,1 |27,9 |23,6 |20,5 |18,7 |18,8 |20,3 |22,2 |24,6 |28,1 |28,8 |24,6 |- |méd |24,9 |23,9 |22 |18,1 |15,2 |13,7 |13,6 |14,9 |16,5 |18,8 |21,7 |22,5 |18,8 |}
  • Ventos: predomina a massa Sul-atlântica (leste-oeste)
  • Geadas: 10 – 25 dias por ano.
  • Insolação: 2.200/2.858 horas por ano.

Relevo[editar | editar código-fonte]

Território ondulado, sendo constituído por coxilhas.

Vegetação[editar | editar código-fonte]

Predomínio de gramíneas na composição florística dos campos, embora os capões e as matas emoldurem a paisagem. Em Rosário do Sul encontram-se problemas de arenização, bem como de desmatamento nas margens de seus rios (matas ciliares).

O ponte sobre o rio Santa Maria em Rosário do Sul.

Rio Santa Maria:

Há vários anos, tem sido constatada a degradação da área abrangida pela bacia hidrográfica do rio Santa Maria, tanto pelo poder público quanto pelas populações que nela residem. Fez-se longo estudo da problemática através de representantes dos municípios interessados, por técnicos do Conselho de Recursos Hídricos do Estado do Rio Grande do Sul e pela FEPAM, criando-se, destarte, em dezembro de 1994, o Comitê de Gerenciamento do Rio Santa Maria, cujo objetivo é a recuperação e aproveitamento racional dos recursos hídricos, revertendo as condições críticas do rio, como:

  • Retirada da mata ciliar;
  • Queima das formações arbóreo-arbustivas de campo;
  • Assoreamento do leito outrora navegável, com transbordamentos em épocas de cheia;
  • Existência de mais de 700 pontos de tomada de água por bombas de irrigação;
  • Inúmeros afluentes interrompidos por barragens sem planejamento;
  • Exploração intensa de areia nas margens e no leito dos rios;
  • Contaminação das águas por defensivos agrícolas e efluentes líquidos de diferentes origens (salienta-se a inexistência de dados sobre poluição das águas por substâncias químicas).

Os trabalhos previstos subdividir-se-ão em duas etapas, de acordo com os pontos em melhor estado de conservação, os pontos mais críticos, as recomendações e os procedimentos necessários aos objetivos do Comitê: a primeira abrange desde as nascentes do rio Santa Maria (em Dom Pedrito) e toda a área compreendida no município de São Gabriel. A segunda etapa concerne aos Municípios de Rosário do Sul e Cacequi. No município de Dom Pedrito, está prevista no projeto a construção de duas barragens nas cabeceiras do rio Santa Maria, cujas finalidades essenciais são a ampliação da área irrigável, bem como a regularização do volume de águas.

Principais vias hídricas da bacia do rio Santa Maria: rios Ibicuí da Armada, Cacequi, Ibicuí da Faxina, Santa Maria Chico, arroios Vacaquá, Saicã. Rio Ibirapuitã:

No território de Rosário do Sul, encontra-se a porção leste da Área de Proteção Ambiental (APA) do Ibirapuitã, iniciativa da Fundação Rio Ibirapuitã, organização não-governamental, abrangendo cerca de 318.000 hectares (nos municípios de Rosário do Sul, Alegrete, Quaraí e Santana do Livramento). Criada em 1976:

Em estudos e observações realizadas pelo IBAMA, localizaram-se 148 das 563 espécies de aves do Rio Grande do Sul, incluindo algumas em extinção, como o Gavião-bombachinha e a Águia-chilena, e mamíferos, como a Lontra, lobo-guará, Veado-campeiro, Mão-pelada, Bugio, Zorrilho, sorro, graxaim-do-campo, emas, entre outros. No Município de Rosário do Sul encontra-se a Serra do Caverá, lugar do qual a FURI mais reclama acerca de desmatamentos e queimadas em algumas de suas áreas.

Principais rios da bacia em Rosário do Sul: arroios Caverá, Caverazinho, Ibirapuitã-Chico.

População[editar | editar código-fonte]

Com uma população total de 40.750[1] habitantes, conforme estimativa do IBGE de 2016

Faixa etária da população conforme censo de 2010[editar | editar código-fonte]

  • IDADE DOS HABITANTES
  • 00 - 04 * 3.509
  • 05 - 14 * 7.356
  • 15 - 19 * 3.853
  • 20 - 34 * 8.908
  • 35 - 49 * 8.186
  • 50 - 64 * 5.669
  • 65 - 79 * 2.874
  • 80 ou mais * 703
  • Área : 4.466,7;km²
  • Densidade Demográfica : 9,19 hab/km²
  • Densidade Demográfica Urbana: 2.481 hab./ km²
  • Densidade Demográfica Rural : 1,15 hab./ km².
  • Área total urbana: 14,61 km².
  • Taxa de Natalidade : 56,50 pessoas/mês.
  • Taxa de Mortalidade :15,58 pessoas/mês
  • Expectativa de Vida ao Nascer (2000): 70,49 anos
  • Coeficiente de Mortalidade Infantil (2005): 19,94 por mil nascidos vivos

Distritos[editar | editar código-fonte]

Subdistritos e localidades rurais[editar | editar código-fonte]

  • Agrovila
  • Curral de Pedra
  • Corte
  • Fioduardo
  • Guará
  • Inhame
  • Lagoa Branca
  • Passo do Reculuta
  • Picada do Capim
  • Rincão dos Menezes
  • Santa Rita
  • Vila Brasília
  • Vila Doyle
  • Vila São Leandro
  • Vila Temp
  • Vista Alegre

Bairros[editar | editar código-fonte]

  • Norte:

Barbosa, Cirino Dorneles Apratto, Vila Nova, Primavera, Parque Ibicuí, Santa Rita, Logradouro.

  • Sul:

Aliança, Ana Luíza, Olivério Ramos Vasconcelos, João Alves Osório, Lafar Azevedo, Santa Marta, Paraíso, Vila Swift.

  • Oeste:

Centenário, Graciano Argemi, Analvina Severo Coelho, Presidente Vargas, Tenente Bandeira, João Nunes da Silva, Rio Branco, Lagoa.

  • Leste:

Carmelo, Progresso, Areias Brancas, Santo Antônio

  • Central:

Centro.

  • Centro-Oeste:

Nossa Senhora do Rosário, Monte, Antenor Miranda Rocha, Elígio Canestrini.

  • Sudoeste:

Artidor Ortiz, Jorge Arigony, Jardim Paraíso.

  • Noroeste:

Distrito Industrial, Prates, Adroaldo Rodrigues, ABC, Planalto.

Limites municipais[editar | editar código-fonte]

Distâncias rodoviárias[editar | editar código-fonte]

  • Distância de Porto Alegre: 386 km
  • Distância de Brasília: 2414,2 km
  • Distância de Rosário (Arg): 824 km

Infraestrutura[editar | editar código-fonte]

Transportes[editar | editar código-fonte]

Rodoviário[editar | editar código-fonte]

O transporte rodoviário interurbano, intermunicipal, interestadual e alguns até internacional é feito por ônibus através da estação rodoviária municipal, que possui linhas regulares das mais diversas empresas em praticamente todos os horários, 24 horas por dia, todos os dias da semana. Quanto ao transporte público urbano, ele é feito, através de uma única empresa concessionária de transporte urbano feito por ônibus, chamada Stadtbus Transportes Coletivos, fundada em 1990 com sede em Santa Cruz do Sul, no Rio Grande do Sul, além disso complementa o transporte urbano municipal, vários táxis e moto-táxis chamados popularmente de tele-motos.

Ferroviário[editar | editar código-fonte]

O município, ainda mantém, a estrutura férrea e o prédio da antiga estação ferroviária, época áurea dos transportes de passageiros e mercadorias por trilhos, pertencente a extinta RFFSA (Rede Ferroviária Federal, Sociedade Anônima) depois ALL (América Latina Logística Sociedade Anônima.) hoje Rumo Logística uma companhia ferroviária e de logística brasileira pertencente ao Grupo Cosan (Cosan Logística). A ferrovia bem como a estação ferroviária, no período em que esteve ativa, foi de grande importância para o município, principalmente na época da antiga fábrica do Frigorífico Swift Armour, época esta que trouxe muitas abundâncias e prosperidades a esta localidade.

Aeroviário[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto de Rosário do Sul, (ICAO: SSRZ), está situado na zona urbana do município, ao sul do perímetro urbano. Possui uma pista de 1200m de saibro, sendo de propriedade da prefeitura municipal e por ela administrado. Atualmente, três empresas privadas de Táxi aéreo utilizam a área do aeroporto municipal e duas empresas de aviação agrícola.

Hidroviário[editar | editar código-fonte]

Não possui nenhum tipo de transporte ou atividade deste tipo. Existem apenas alguns pequenos barcos de pescadores locais que pescam geralmente para seu sustento, canoas e jet skis, de uso pessoal e particular (sendo estes dois últimos, utilizados não como transportes, mas sim, como lazer, e basicamente durante a temporada de verão).

Cicloviário[editar | editar código-fonte]

Na atualidade, o município não possui nenhum corredor cicloviário específico. Há anos a câmara municipal de vereadores elaborou um projeto, para a construção de um sistema cicloviário, porém, até o presente momento, este projeto não foi desengavetado para iniciar a construção do mesmo.

Acessos rodoviários[editar | editar código-fonte]

Segurança[editar | editar código-fonte]

Possui as seguintes unidades públicas de segurança:

Saúde[editar | editar código-fonte]

O município possui um hospital público estadual, Hospital de Caridade Nossa Senhora Auxiliadora, referência em qualidade, procedimentos cirúrgicos, unidade de pronto atendimento e assistência médica na região; Centro Médico da Visão, centro clínico de especialidade médica ocular, referência em atendimentos, consultas e cirurgias na região; diversos consultórios médicos e odontológicos; clínicas de análises patológicas; inúmeras farmácias, atendimento móvel através de ambulância, resgate através da SAMU (Serviço de Atendimento Médico de Urgência); postos de atendimento comunitário; USF (Unidade de Saúde da Família); UBS (Unidade Básica de Saúde); consultórios psicológicos e psiquiátricos particulares e um CAPS (Centro de Atenção Psicossocial).

Assistência social[editar | editar código-fonte]

O município garante às seguintes assistências sociais:

  • Um conselho tutelar.
  • Um asilo mantido com a ajuda de uma entidade filantrópica, verbas públicas municipais, bem como pelos cidadãos rosarienses; denominado de "Lar do Idoso São Francisco".
  • Um albergue público misto; isto é, mantido com recursos doado através de ajudas filantrópicas e verbas municipais.
  • Uma casa de passagem para menores abandonados ou com algum tipo de restrição ao convívio familiar.

Entidades filantrópicas beneficentes[editar | editar código-fonte]

Educação[editar | editar código-fonte]

Escolas[editar | editar código-fonte]

O município possui diversas escolas municipais e estaduais de nível fundamental e médio, uma escola particular, várias escolas de idiomas, inúmeras escolas de educação infantil, creches, e uma APAE (Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais).

Escolas técnicas[editar | editar código-fonte]

  • Instituto Federal Farroupilha - O município possui um polo de cursos técnicos profissionalizantes do Instituto Federal Farroupilha IFF.
  • Fundação Bradesco - Na zona rural do município nas proximidades da sede municipal, encontra-se uma das unidades que à Instituição Fundação Bradesco tem espalhadas por todas as regiões do país e praticamente em todas às unidades federativas brasileira, uma escola benemerente com 40 escolas próprias e outras iniciativas de inclusão social. Na área estudantil, a Fundação Bradesco é a maior instituição filantrópica do Brasil, e está entre as cinco maiores da América Latina. A Fundação Bradesco de Rosário do Sul foi inaugurada em 1982, é uma das três unidades com sede no estado do RS e uma das cinco de toda a região sul do país, diferente de algumas instituições da Fundação Bradesco, que são escolas públicas de ensino médio e fundamental, esta assim como outras é uma escola de ensino técnico profissionalizante, possui diferentes tipos de cursos, capacitando profissionais para as mais amplas áreas e segmentos profissionalizantes. Em seus mais de 35 anos de atuação no município formou incontáveis números de profissionais técnicos. As escolas constituem-se referência sociocultural para cada estado e principalmente para cada região.

Universidades[editar | editar código-fonte]

O município possui duas universidades privadas de Educação a Distância (EAD), além de possuir vários polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB) de ensino público gratuito e federal; a saber:

Limites municipais[editar | editar código-fonte]

Municípios que fazem divisa com Rosário do Sul[editar | editar código-fonte]

Política[editar | editar código-fonte]

Câmara municipal[editar | editar código-fonte]

A Câmara Municipal de Vereadores de Rosário do Sul, está localizada no centro da cidade ao lado da Prefeitura Municipal e em frente a Praça Borges de Medeiros, sito a rua Amaro Gomes Souto nº 2193 esquina com a rua General Osório, no moderno Palácio Augusto Brasil de Carvalho. Tem uma legislatura composta por treze vereadores, das mais variadas ideologias e partidos políticos.

Prefeitura[editar | editar código-fonte]

A Prefeitura Municipal de Rosário do Sul tem atualmente como chefe do executivo municipal a Excelentíssima Senhora Prefeita Zilase Rossignollo Cunha. O Prédio onde encontram-se as instalações que sedia o governo do município, está localizado no centro da cidade ao lado da Câmara Municipal de Vereadores e em frente a Praça Borges de Medeiros, sito a rua Amaro Gomes Souto nº 1953.

Ex-prefeitos[editar | editar código-fonte]

  • 1885-1887: Amaro Gomes Souto (Primeiro prefeito do município, eleito pela Câmara de Vereadores de Alegrete)
  • 1887-1889: Augusto Fernandes Franco
  • 1890-1891: Tito Teixeira de Almeida
  • 1892: Amaro Gomes Souto
  • 1893-1894: Augusto Fernandes Franco
  • 1895-1896: Benjamim Pereira Monteiro
  • 1897-1900: Elias Lopes Izaguirre
  • 1901-1904: Torquato José Coelho
  • 1905-1909: João Antônio da Silva Jr.
  • 1909-1912: Cel. Sabino Vieira de Araújo
  • 1913-1916: Januário Rodrigues da Fonseca Sobrinho
  • 1918-1920: Marçal Alves Pacheco
  • 1921-1924: João Pedro Prates de Araújo
  • 1925-1928: Cel. Garibaldi Tommasi
  • 1929: Cel. Garibaldi Tommasi
  • 1930-1931: José Maria Carvalho
  • 1932-1934: Cel. Garibaldi Tommasi
  • 1935-1939: João Pedro Prates de Araújo
  • 1939-1944: Raphael Barcellos Gonçalves
  • 1944: Mário Ortiz de Vasconcellos (3 meses e 5 dias)
  • 1944-1946: Amadeu Rodrigues Antunes
  • 1947-1951: Mário Ortiz de Vasconcellos (primeiro prefeito eleito)
  • 1952-1955: Leonino Prates da Fonseca
  • 1956-1959: Rubens Campos de Araújo
  • 1960-1963: Antônio Simão Visintainer
  • 1964-1969: João Alves Osório
  • 1969-1973: Jairo d'Agostini
  • 1973-1976: Alson Pereira da Silva
  • 1977-1982: José Luiz Bolzan Rossignollo
  • 1983-1988: Glei Cabrera Menezes
  • 1989-1992: José Luiz Bolzan Rossignollo
  • 1993-1996: Alson Pereira da Silva
  • 1997-2000: Glei Cabrera Menezes
  • 2001-2004: Glei Cabreira Menezes
  • 2005-2008: Nei da Silva Padilha
  • 2009-2012: Nei da Silva Padilha
  • 2013-2015: Luís Henrique Antonello (caçado em processo de impeachment, o primeiro da história do município)
  • 2015- 2016: Zilase Rossignollo Cunha (Governo Provisório )
  • 2017 - 2020: Zilase Rossignollo Cunha

Títulos[editar | editar código-fonte]

O município possui os seguintes títulos:

  • "Rosul"
  • "Rosário"
  • "Capital da Citricultura"
  • "Terra da Serra do Caverá"
  • "Terra da Praia das Areias Brancas"
  • "Terra da Gauderiada da Canção Gaúcha"
  • "Berço do Gaúcho Pampeano, Gaúcho Nativo"

Turismo[editar | editar código-fonte]

Rosário do Sul é conhecido pela sua diversidade de pontos turísticos, sejam eles naturais, religiosos, místicos, folclóricos ou históricos. Devido as lutas e batalhas travadas em seu território, sua localização geográfica privilegiada e estratégica e extensão territorial relativamente grande, Rosário do Sul é considerado um dos principais e mais ricos municípios em história do estado do Rio Grande do Sul, além de ter um destacado reconhecimento a nível nacional e platino. Anteriormente a cidade teve o carinhoso título de "Capital da Ervilha", pois em um passado não muito distante, o município foi um grande produtor e exportador deste produto.

Principais pontos turísticos[editar | editar código-fonte]

  • Mausoléu do caudilho e maragato Honório Lemes o "Leão do Caverá" no cemitério municipal São Sebastião.
  • Estância Curral Pedra, onde como o nome indica existe um curral feito de pedra pelos antigos escravos.
  • Praia do Rio Ibicuí ou somente Ibicuí como é mais comumente conhecido, situado sob o Rio Ibicuí da Armada.
  • Praia das Areias Brancas, a 500 metros do centro da cidade situado sob o Rio Santa Maria. De água doce e proporcionando um belíssimo visual, o balneário é considerado a mais bela praia fluvial do estado, recebeu este nome pelos seus 3km de areias finas e brancas. Possui uma extensa área de lazer que turistas e munícipes desfrutam durante a temporada de verão, onde pelas proximidades, recebe além de brasileiros, inúmeros turistas argentinos e uruguaios. Ponto arborizado localizado na Avenida Beira-Rio, com excelente infraestrutura, como uma área para a prática de esportes, um calçadão para fazer caminhadas, uma mureta que dá para sentar, uma pista de corrida, uma pracinha com bancos e brinquedos onde famílias e amigos se reúnem para lazer, uma academia pública e ao ar livre, um palco onde são realizados diversos shows, concursos de beleza dentre outros e um camping. Na orla também há bares, restaurantes e boates. Rosário do Sul está assentado sob o Aquífero Guarani, considerado hoje como sendo o segundo maior do mundo, capaz de abastecer a população brasileira durante 2 500 anos.
  • Existe uma lenda no município referente a Batalha da Lagoa da Corneta, uma lagoa situada na localidade de Vila Carmelo, nas margens direita do Rio Santa Maria, onde ocorreram boa parte dos conflitos farroupilhas. Hoje, no local, há uma placa indicativa, sobre o monumento que ali foi erguido, para homenagear a memória dos 150 mortos, que ali padeceram no dia 17 de março de 1836, entre eles um bravo corneteiro que morreu afogado na lagoa, também chamada de “Lagoa Funda”. Dizem que até hoje, em certas noites, se houve o fatídico toque de avançar que selou a má sorte dos farrapos.
  • No turismo histórico, ganha destaque a célebre Batalha do Passo do Rosário, também conhecida como Batalha de ituzaingó, (Guerra Cisplatina) ocorrida no dia 20 de fevereiro de 1827, no extremo leste do município às margens do Rio Santa Maria, entre os exércitos Brasileiro e Argentino, sem vencido ou vencedores na opinião de historiadores, que originou a República Oriental do Uruguai.
  • Ponte Marechal José de Abreu fica sobre o Rio Santa Maria, ela sai do município, na direção Leste. É considerada a maior da metade sul do Rio Grande do Sul e a terceira maior ponte de concreto armado do Brasil, possui 1.772 metros de extensão, sendo a ligação entre os municípios das regiões Oeste e Leste do Rio Grande do Sul através da BR-290, bem como passagem de turistas oriundos da Argentina e do Uruguai.
  • Como turismo religioso, destaca-se o Monumento a Nossa Senhora de Fátima, com um santuário e altar da mesma, onde acontece em diversas ocasiões missas campais e procissões. Localizado na Praça do Estudante, é um monumento de alvenaria em forma cilíndrica, medindo 26 metros, onde está localizado em cima do mesmo uma imagem de Nossa Senhora do Rosário de Fátima identificada como sendo a "Nossa Senhora do Rosário", réplica da existente na cidade de Fátima em Portugal, sendo este, o mais alto monumento no mundo em homenagem a Nossa Senhora de Fátima.
  • Também destaca-se anualmente a procissão de Nossa Senhora dos Navegantes, com a saída da capela localizada no Bairro Progresso, percorrendo diversos logradouros do município, passando pela praia e finalizando com uma missa campal em frente ao monumento da mesma, também localizado no Bairro Progresso. Além de oferendas na beira da praia no início da madrugada, virada do dia 1º para o dia 2 de fevereiro, Também há a procissão do dia de Corpus Christi, que após a missa campal no santuário de Nossa Senhora de Fátima, percorre as principais avenidas da cidade e termina em frente a Igreja Matriz Nossa Senhora do Rosário, onde encontraremos confeccionados os tradicionais tapetes do dia de Corpus Christi.
  • A Serra do Caverá, lindo local do Pampa Gaúcho, palco de batalha e da lida campeira do tropeiro e caudilho Honório Lemes o "Leão do Caverá, composto por uma cadeia de picos quebrados, encravados entre as coxilhas pampeanas por cerros limpos e moderadamente ondulados. Foi palco de batalhas e revoluções, e ainda protege Rosário do Sul de fortes ventos e tempestades. É o berço do Gaúcho Pampeano, Gaúcho Nativo, pois foi neste cenário bucólico e bravio da Serra do Caverá que dom Miguel Caraí, mestiço de sangue paraguaio fixou-se para dominar os campos vizinhos e arrebatar o gado bravio que ali existia. A Serra do Caverá, também é conhecida como o 7º Portal Energético do Planeta, se estende entre Rosário do Sul e o Alegrete.
  • O município faz parte da paleorrota, rota paleontológica do pampa gaúcho, uma das áreas do Rio Grande do Sul onde foram encontrados fósseis de dinossauros de milhões de anos. Pelo fato de ter uma vasta área territorial, sendo um dos municípios gaúchos mais extensos, possui diversas belezas naturais; como serras, coxilhas, cerros, morros; cursos d'agua como: lagos, lagoas como a "Lagoa Azul"; rios, riachos, córregos, açudes, sangas, arroios, ribeirões, canais, foz e pequenas quedas d'agua.
  • Nos meses de fevereiro ou março, tem espaço o tradicional e popular carnaval de rua do município, um dos de maiores destaques e dos mais prestigiados da região.
  • Rosário do Sul, junto com outros nove municípios além da capital, integra os onze municípios gaúchos, com riqueza e importância histórica e política, que recebem anualmente uma verba proveniente do turismo, para a realização do desfile temático do dia 20 de setembro, durante as comemorações da semana farroupilha.
  • Lenda do "Queixinho da Merência". Merência menina humilde, pobre, mas uma grande garota, Thiago, um moço bem sucedido com um grande sentimento, que se enamorou por Merência, e com ela começou uma relação, porém, o pai de Thiago, se opusera a esse relacionamento e mandou o filho para uma grande tropeada, logo em seguida, contratou 2 capangas e mandou matar Merência, que estava na porta da fazenda, quando foi atacada, os capangas levaram-na para o mato fechado, abusaram sexualmente dela, e logo depois a esquartejaram, fazendo com que o queixo salta-se até uma forquilha de uma figueira próxima.Três anos depois o queixo de Merência foi encontrado, e está enterrado até hoje no cemitério municipal São Sebastião, onde é venerado por fiéis peregrinos, e sempre tem velas e flores e muitos fiéis acreditam que o queixo da moça é milagroso, fazendo com que inúmeros pedidos e agradecimentos, por suposta graça alcançada, sejam encontrados em formas de pequenas cartas ou folhas de papel escrita.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Rosário do Sul, foi retratado e serviu de cenário e ponto de partida, para a telenovela do SBT Dona Anja em 1996, inspirada na obra do escritor gaúcho Josué Guimarães, famoso nacionalmente pelos seus romances. Um fato curioso é que apesar da telenovela ter sido produzida e exibida em meados da Década de 1990, e ambientar sua história em plena Ditadura Militar nos anos 1970, a cidade fictícia da telenovela era simplesmente chamada de Rosário sem o (do Sul), remetendo assim ao nome da cidade como o era até os anos 1940; porém, por se tratar de uma obra de ficção, mesmo baseando-se em fatos e lugares reais, ela não tem necessariamente a obrigatoriedade de retratar tudo como é na realidade. Para a abertura e para as cenas externas da telenovela, foi usada a fachada de diversos ícones arquitetônicos do município, sendo a grande maioria de residências particulares, bem como recriada em estúdio seus interiores.

Rosarienses ilustres[editar | editar código-fonte]

Meios de comunicação[editar | editar código-fonte]

O município possui as principais operadores de telefonia, móvel e fixa; e de provedores de internet banda larga do país; quatro emissoras de rádio com sede local, sendo uma em AM e três em FM; quatro sinais de recepção de televisão analógica terrestre, através de repetidoras e retransmissoras, sendo uma em VHF e três em UHF. Circula também no município diversos jornais impressos, sendo duas edições locais (bissemanal), uma edição regional (diária) e quatro edições estaduais (diária) além de uma revista com edição e circulação local (mensal).

Emissoras de rádio[editar | editar código-fonte]

Emissoras de televisão[editar | editar código-fonte]

Jornais com circulação no município[editar | editar código-fonte]

Revista[editar | editar código-fonte]

  • Satiricom: Revista semanal de cunho humorístico, que como o próprio nome indica, satiriza todos os acontecimentos que estão sendo destaque no município, além de cobrir eventos e mostrar notícias com seriedade.

Esportes[editar | editar código-fonte]

Práticas esportivas[editar | editar código-fonte]

Possui um centro esportivo municipal, Centro Esportivo Rodecino Dorneles, para a prática de diferentes tipos de esportes, um estádio municipal, o Estádio Centenário Alcides Gonçalves Pereira, onde frequentemente acontecem disputas de campeonatos de futebol profissional e amador, nele também funciona uma escolinha para jovens atletas iniciantes de várias idades e categorias, além de outras, que não pertencem especificamente ao estádio. O time local é conhecido por ARE que é a sigla de Associação Rosariense de Esportes. Existem vários campos de várzea para a prática de futebol nas vilas e bairros do município; a demais existem no município, uma hípica de propriedade do exército brasileiro, um pádel, canchas de carreira, competições de jóqueis, gineteadas, velocross, motocross, jeepcross, disputas de tênis, golfe, voleibol, basquetebol, handebol, futsal, boliche, e mais recentemente, paintball. Possui quatro importantes ginásios, sendo eles: Ginásio de Esportes Ervilhão pertencente a Escola Estadual de Ensino Médio Plácido de Castro, Ginásio da Escola Particular Tia Elis, Ginásio da Escola Municipal de Ensino Fundamental Oliveiro Tadeu e Ginásio Esportivo Municipal "Parentão; sendo destes apenas o último pertence ao município. O município carece de campeonatos e competições de esportes aquáticos, as únicas práticas aquáticas feitas no município, são de natação, de caráter particular e individual, e não possui nenhuma prática esportiva aérea. Anualmente existe por volta dos meses de novembro ou dezembro o Moto-Rosul, encontro de motoqueiros e motociclistas de diversos lugares, e mais recentemente encontro de fuscas. Todos os anos no dia 31 de dezembro, dia de São Silvestre, acontece no município a famosa maratona rústica de São Silvestre. Também todos os anos acontece os Jogos Escolares do Rio grande do Sul (JERGS), não só neste município, bem como em todo o estado, também anualmente por volta do mês de novembro, acontece os Jogos Intermunicipais da Primavera (JIMP), no Ginásio de Esportes Ervilhão, com a presença de escolas de vários municípios gaúchos.

Cultura[editar | editar código-fonte]

Entidades tradicionalistas[editar | editar código-fonte]

  • CTG Crioulos do Caverá. avenida Cel. Sabino Araújo.
  • CTG Querência do General Abreu. R. Flaubiano Doyle, s/n.º
  • CTG Passo do Rosário. avenida Flores da Cunha
  • CTG Adaga Velha Olivério Thadeo. R. Flaubiano Doyle
  • Grupo de Nativismo e Folclore Farroupilha. BR 290, km 390.
  • Centro de Artes Nativas Posteiros do Saicã (CAMPOS). R. Sete de Setembro, 2.708.
  • PTG Honório Lemes. Rua Tiradentes, Vila Nova
  • PTG Os Maragatos. avenida Flores da Cunha.
  • PTG Querência do Xanota. BR 290, km 488.
  • PTG Bento Gonçalves. R. Gal. Osório.
  • PTG Eduardo Velasco. Bairro Jardim Paraíso.
  • PTG Sentinela do Caverá. 3.º Distrito – Caverá.
  • PTG Marca de Casco. Bairro Artidor Ortiz.
  • PTG Lenço Branco. R. Bento Martins.
  • PTG Tropeiros da Tradição. R. Barão do Cerro Largo.
  • PTG Vigia do Itapevi. Itapevi – 6.º Distrito – Touro Passo.
  • PTG Ronda do Chimarrão. Bairro Ana Luíza.
  • PTG David Canabarro. Estrada da Corte.
  • PTG Graciano Argemi. Bairro Ana Luíza.
  • PTG Os Laçadores. Bairro Ana Luíza.
  • PTG Lanceiros de 23. Bairro Progresso.
  • PTG 3 Lagoas. Parque Ibicuí.
  • PTG Os Boiadeiros. R. das Flores.
  • PTG Caudilhos do Touro Passo. 6.º Distrito – Touro Passo.
  • PTG da Lagoa. avenida Cel. Sabino Araújo.
  • PTG São João Batista. Batista.
  • PTG Coxilha de São José. Picadas. 4.º Distrito – São Carlos.
  • PTG Laçadores Maneco Pereira. R. das Flores, 2.250.
  • PTG Fogo de Chão. Bairro Ana Luíza.
  • PTG Esteio da Tradição. Bairro Progresso.
  • PTG Abas Largas. Brigada Militar.
  • PTG Vô Pulciano. avenida Cel. Sabino Araújo.
  • PTG Fogão Gaúcho. Bairro Ana Luíza.

Festivais[editar | editar código-fonte]

  • Anualmente desde 1994, existe o festival tradicionalista denominado Pixurum Cultural.
  • Desde 1983, durante todos os anos ininterruptamente, acontece a Gauderiada da Canção Gaúcha, um dos maiores, mais prestigiados e aclamados, festivais de música tradicionalista nativista do estado.

Museus[editar | editar código-fonte]

  • Museu Municipal General Honório Lemes.
  • Museu Didata do Centro Estadual Interescolar Municipalizado (CIE).

Clubes sociais[editar | editar código-fonte]

  • Clube Comercial
  • Clube Caixeiral (extinto)
  • Clube Campestre
  • Clube União Rosariense (extinto)
  • Rosário Golf Club
  • Rosário Tênis Clube
  • Clube de Subtenentes e Sargentos
  • Círculo Militar de Rosário do Sul (Clube dos Oficiais)
  • Associação Atlética Banco do Brasil
  • APROSUL

Religião[editar | editar código-fonte]

A maior parte da população rosariense se declara católica. No entanto nos últimos anos o número de protestantes cresceu consideravelmente, tendo destaque a Igreja Pentecostal Cristo é o Senhor, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Assembleia de Deus, Igreja Mundial do Poder de Deus, Igreja Internacional da Graça de Deus, Igreja Deus é Amor, Igreja Batista e Igreja Evangélica Avivamento Bíblico. Também há muitos membros das Testemunhas de Jeová, Igreja Adventista do Sétimo Dia, da Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (mórmons). Muçulmanos, umbandistas e adeptos do espiritismo vem crescendo nos últimos anos.

Também há no município o Centro Espiritual Dr. Fritz – Hospital Cruz Azul, um centro espiritual que através de sessões mediúnicas, ministradas pelo médium gaúcho Mauro Pacheco Vieira natural de Santana do Livramento, recebe o espírito do hipotético cirurgião alemão Dr. Adolph Fritz e serve de instrumento para tratamentos por ele realizados. O referido médico teria nascido em Dantzig na Polônia ou em Munique na Alemanha no ano de 1861. Filho de poloneses da família tradicional Yeperssoven, formou-se como médico na universidade de Berlim aos 26 anos de idade graduando-se como cirurgião. Fritz é o sobrenome de Adolph Fritz Frederick Yeperssoven. Adolph teria falecido na Estônia no ano de 1918 aos 42 anos de idade, o que certamente causaria erros em torno da data atribuída a seu nascimento, que baseado na suposta idade de sua morte giraria em torno de 1876, no entanto não se sabe ao certo nada sobre sua vida, local de seu nascimento, ano de seu nascimento, local de seu falecimento e ano de seu falecimento, não há nem mesmo provas contundentes de que ele realmente tivesse existido. De acordo com crença religiosa, o espírito do médico teria sido incorporado por vários cirurgiões psíquicos brasileiros, realizando tratamentos médicos espirituais. O suposto médico obteve fama mundial com José Pedro de Freitas (conhecido como José Arigó) na década de 1950 e continuando até os dias atuais, e o Centro Energético Espiritual Casa da Paz.

Desenvolvimento econômico[editar | editar código-fonte]

Rosário do Sul está localizado em uma posição estratégica, as margens da Rodovia Osvaldo Aranha ou BR-290, uma das maiores e mais importantes rodovias do Rio Grande do Sul, e a principal rota terrestre gaúcha com o Uruguai e a Argentina, sendo assim é um dos mais importantes municípios para o Mercosul, além de ser um dos principais e maiores municípios em tamanho e população da região da Campanha Gaúcha. É um município praticamente agrícola, que conta com grandes plantações de arroz e soja. Outra cultura que vem se desenvolvendo é o plantio de eucalipto.

  • PIB: R$ 299.732.639,00 IBGE/2003
  • PIB per capita: R$ 7.258,15 IBGE/2003
  • Exportações Totais (2005): U$ 172.583

Agricultura[editar | editar código-fonte]

No município planta-se arroz, feijão, milho, soja e hortifrutigranjeiros, como melancia.

Citricultura[editar | editar código-fonte]

Está instalado no município a indústria de cítricos, visando a exportação de frutas cítricas (aproximadamente 70 % da produção). Compreendem 10 variedades, sendo 05 de laranjas e outras 05 de mandarinas. As variedades serão produzidas em diferentes proporções, devido ao alto interesse, atração econômica e mercadológica, de acordo com o reconhecimento do consumidor e cotação na Bolsa de Valores em Valência (Espanha).

Pecuária[editar | editar código-fonte]

Extrativismo mineral[editar | editar código-fonte]

Atualmente, três empresas têm cadastro para extração de areia no município de Rosário do Sul, embora esta atividade constitua-se em uma importante fonte de renda para mais de 100 famílias que habitam nas margens do rio Santa Maria (bairros: Vila Nova, Progresso e Areias Brancas), fazendo da retirada de areia o seu sustento.

Instituições militares[editar | editar código-fonte]

No município, estão sediadas, duas unidades militares do exército brasileiro, a saber;

Referências

  1. a b c Rio Grande do Sul » Rosário do Sul Estimativa populacional 2016 IBGE - 10 de novembro de 2016
  2. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  3. IBGE (10 de outubro de 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 de dezembro de 2010 

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]