Século Africano

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Século Africano é a crença ou a esperança de que o século XXI traga paz, prosperidade e reavivamento cultural para África. Entre os que falaram de um século africano, os políticos sul-africanos Thabo Mbeki[1][2] e Nkosazana Dlamini-Zuma,[3] o executivo David J. O'Reilly,[4] além de Paul O'Neill[5] e Bono.[5]

A estabilidade e a prosperidade da África do Sul democrática desde a queda do regime de apartheid muitas vezes são usadas como um exemplo que tal evolução é possível. A criação da União Africana em 2002 é vista como um dos primeiros passos nesta direção.

o termo também inspirou um periódico político radical - African Century Journal, fundado em 1999.[6]

Referências

  1. Thabo Mbeki's victory speech, BBC News, June 3, 1999
  2. African Diaspora in the 21st Century, Address by Thabo Mbeki, 30 June 2003
  3. Address by Minister Dlamini Zuma to the South African Institute of International Affairs, Johannesburg 30 January 2001
  4. «Archived copy». Consultado em 22 de junho de 2006. Arquivado do original em 12 de março de 2006 
  5. a b Doing the Grand Tour in Africa, BBC News, 31 May 2002
  6. «African Century Journal». Consultado em 20 de abril de 2017