Abdias do Nascimento

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Abdias do Nascimento
Abdias do Nascimento em 1997
Nome completo Abdias do Nascimento
Nascimento 14 de março de 1914
Franca, São Paulo
Morte 24 de maio de 2011 (97 anos)
Rio de Janeiro, Rio de Janeiro
Nacionalidade  brasileiro
Cidadania brasileira
Etnia afro-brasileiro, mulato
Cônjuge Léa Garcia
(1956 - 1958)
Elizabeth Larkin
(1958 - 1961)
Ocupação Ativista, político, escritor
Influências
Principais trabalhos "The Brazilians" - o livro (1959)
Empregador Ministério da Cultura
Cargo Teatro Experimental do negro
Religião Católico
Página oficial
Causa da morte doença cardiovascular, diabetes

Abdias do Nascimento (Franca, 14 de março de 1914Rio de Janeiro, 24 de maio de 2011[1] ) foi um político e ativista social brasileiro.[2]

Foi um dos maiores defensores da defesa da cultura e igualdade para as populações afrodescendentes no Brasil, nome de grande importância para a reflexão e atividade sobre a questão do negro na sociedade brasileira. Teve uma trajetória longa e produtiva, indo desde o movimento integralista, passando por atividade de poeta (com a Hermandad, grupo com o qual viajou de forma boêmia pela América do Sul), até ativista do Movimento Negro, ator (criou em 1944 o Teatro Experimental do Negro) e escultor.

Após a volta do exílio (1968-1978), insere-se na vida política (foi deputado federal de 1983 a 1987, e senador da República de 1997 a 1999 assumindo a vaga após a morte de Darcy Ribeiro), além de colaborar fortemente para a criação do Movimento Negro Unificado (1978). Em 2006, em São Paulo, criou o dia 20 de Novembro como o dia oficial da consciência negra. Recebeu o título de doutor honoris causa da Universidade de Brasília.[3] Autor de vários livros: "Sortilégio", "Dramas Para Negros e Prólogo Para Brancos", "O Negro Revoltado", e outros.[4]

Foi também professor benemérito da Universidade do Estado de Nova Iorque.[5]

Foi casado quatro vezes. Sua terceira esposa foi a atriz Léa Garcia, com quem teve dois filhos, e a última a norte-americana Elizabeth Larkin, com quem teve um filho.

Publicações[editar | editar código-fonte]

  • "Africans in Brazil: a Pan-African perspective" (1997)
  • "Orixás: os deuses vivos da Africa" (Orishas: the living gods of Africa in Brazil) (1995)
  • "Race and ethnicity in Latin America - African culture in Brazilian art" (1994)
  • "Brazil, mixture or massacre? essays in the genocide of a Black people" (1989)
  • "Sortilege" (black mystery) (1978)
  • "Racial Democracy in Brazil, Myth or Reality?: A Dossier of Brazilian Racism" (1977)

Filmografia[editar | editar código-fonte]

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre uma pessoa é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.