SM Entertainment

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
SM Entertainment Co., Ltd.
Nome nativo SM 엔터테인먼트
Nome(s) anterior(es) SM Studio (1989–1995)
Empresa privada
Atividade Entretenimento
Música
Varejo
Viagem
Gênero K-pop
Electropop
Dance
Fundação 1989 (32 anos)
(como SM Studio)
1995 (26 anos)
(como SM Entertainment)
Fundador(es) Lee Soo-man
Sede Gangnam, Seul, Coreia do Sul
Área(s) servida(s) Mundialmente
Pessoas-chave Kim Young-min (co-CEO)
Nam So-young (co-CEO)[1]
Empregados 965 (2010)
Serviços Distribuição de gravações
Licenciamento
Publicação
Divisões
  • SM Entertainment Japan Inc. (2001)
  • SM Entertainment USA Inc. (2008)
  • SM Brand Marketing (2008)
  • SM F&B Development (2008)
  • SM Amusement (2008)
  • SM True Co., Ltd (2011)
  • Dream Maker Entertainment (2012)
  • SM Entertainment Beijing Co., Ltd (2012)
  • SM Mobile Communications (2015)
  • galaxiaSM (desde 2015)
  • ESteem (desde 2015)
  • Mystic Story (desde 2017)
  • SM Planner (2017)
  • everysing (2017)
  • KEYEAST (desde 2018)
  • Million Market (desde 2018)
  • SM Entertainment Indonesia (desde 2019)
Subsidiárias SM Culture & Contents (2012)
Baljunso (2014)
Label SJ (2015)
ScreaM Records (2016)
SM Life Design Group (2018)
Acionistas (Desde março de 2018:[2])
  • Lee Soo-man – 20.00%
  • National Pension Service – 4.80%
  • Bae Yong-joon – 4.05%
  • outros – 71.15%
Receita Aumento US$ 350.30 milhões (2017)
Lucro Aumento US$ US$ $26.5 milhões (2017)
Website oficial www.smtown.com
www.smentertainment.com

SM Entertainment (em coreano: SM엔터테인먼트, SM significa Star Museum ou Soo-Man ) é uma empresa de entretenimento sul-coreana, fundada por Lee Soo Man. A empresa atua como uma gravadora, agência de talentos, agência de viagens, empresa de produção musical, gestão e produção de concertos. É uma das empresas de maior destaque na Coreia do Sul,[3] formando junto com a YG Entertainment e a JYP Entertainment, um grupo conhecido como "Big3" (As Três Grandes).

A SM foi a agência de grandes ídolos do K-Pop desde sua primeira geração como: H.O.T., S.E.S., Fly To The Sky e Shinhwa, e atualmente agência solistas e grupos de sucesso como BoA, TVXQ, Super Junior, Girls' Generation, SHINee, F(X), EXO, Red Velvet e NCT, todos tendo alcançado o sucesso nacional e internacional. A empresa também faz o lançamento de artistas japoneses da Avex Trax como Ayumi Hamasaki, Namie Amuro, e Koda Kumi, e também dos artistas da Johnny & Associates tais como Arashi e Kat-Tun.

Em 2015, foi relatado que a empresa teve uma receita bruta de KR₩325 bilhões (aproximadamente US$287 milhões) e lucro líquido de KR₩21.7 bilhões (US$19 milhões).[4]

História[editar | editar código-fonte]

1989–2000: Criação e primeira geração de artistas[editar | editar código-fonte]

Lee Soo-man iniciou uma carreira de cantor em 1971, um ano depois de ingressar na Universidade Nacional de Seul, ao qual permaneceu até 1979. No início dos anos 80, Lee deixou o mundo do entretenimento e ingressou na Universidade do Estado da Califórnia, em Northridge, nos Estados Unidos. Em 1989, ele retornou à Coreia do Sul e estabeleceu o que era então conhecido como "SM Studio" no bairro de Apgujeong em Gangnam, Seul. Em fevereiro de 1995, a empresa mudou seu nome para SM Entertainment e criou seu fundo de capital,[5] Jung Hae-ik foi nomeado CEO naquele período.[6] A partir de então, a SM desenvolveu um sistema de produção interno de artistas, lançando atos como o grupo masculino H.O.T. em 1996, o grupo feminino S.E.S. em 1997, o grupo masculino Shinhwa em 1998, a dupla de R&B Fly to the Sky em 1999 e a solista BoA em 2000.

Ainda em 1998, Kim Kyung-wook sucedeu Jung na posição de CEO.

2000–2005: Afiliações e segunda geração de artistas[editar | editar código-fonte]

No início dos anos 2000, houve a dissolução do H.O.T (em 2001) e de S.E.S (em 2002).[7] O Shinhwa partiu para uma nova agência, e novos artistas como a dupla Isak N Jiyeon e o grupo masculino Black Beat, falharam em alcançar a popularidade de seus artistas anteriores.[7] Em dezembro de 2000, a SM estabeleceu uma empresa afiliada chamada Fandango Korea.[8] Em janeiro de 2001, a empresa fundou uma divisão no exterior, a SM Entertainment Japan.[9] Na mesma época, a SM foi aprovada para cotação na KOSDAQ, e realizou uma afiliação com a gravadora japonesa Avex Trax. A SM também formou as subsidiárias BM Entertainment e Cid. K Entertainment (com a qual os grupos femininos M.I.L.K. e Shinvi foram contratados, respectivamente), mas depois se dissolveram quando seus grupos se separaram.

No fim de 2002, a SM foi premiada com o Grande Prêmio de Exportação em Música do Ministério da Cultura e Turismo.[10]

Em 2003, a SM tornou-se afiliada à Starlight Corporation Ltd. e à C-Cube Entertainment Corporation. Nesse mesmo ano, a empresa estreou o grupo de cinco membros TVXQ. Nos anos seguintes, lançou artistas como a banda de rock TRAX (2004), o grupo feminino The Grace (2005) e o masculino Super Junior (2005).

2005–2010: Expansão e artistas internacionais[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Kim Young-min se tornou o terceiro CEO da empresa,[11] sob o qual diversos artistas foram lançados com o objetivo de realizarem promoções fora da Coreia do Sul. Os artistas produzidos pela SM durante este período incluem a solista de origem chinesa Zhang Liyin (2006), a solista de língua japonesa J-Min (2007), os grupos femininos: Girls' Generation (2007), f(x) (2009) e o grupo masculino Shinee (2008). Em abril de 2008, a SM estreou uma sub-unidade em língua mandarim do Super Junior, chamada Super Junior-M. Em outubro de 2008, a SM anunciou planos para a estreia da BoA no mercado estadunidense, sob um selo subsidiário recém-formado chamado de SM Entertainment USA.

Em maio de 2008, a SM Art Company abriu foi aberta através do co-CEO Pyo In-bong, com foco na produção de obras teatrais. O primeiro empreendimento da empresa foi uma produção da comédia musical estadunidense Xanadu, estrelada pelos membros do Super Junior Heechul e Kangin.[12]

2010–2012: Outros empreendimentos conjuntos[editar | editar código-fonte]

Em fevereiro de 2010, depois de duas décadas no conselho de administração da SM, seu fundador Lee Soo-man renunciou ao cargo para "concentrar mais energia nos negócios internacionais da SM, na gestão de novos negócios e no desenvolvimento de artistas".[13] Em março de no mesmo ano, a KMP Holdings foi estabelecida como um empreendimento conjunto entre a SM com a YG Entertainment, JYP Entertainment, Star Empire, e outras companhias como Medialine, CAN Entertainment e Music Factory.[14] O primeiro lançamento da KMP Holdings pela SM, foi o quinto álbum de estúdio do Super Junior, Mr. Simple (2011), que marcou o fim da autodistribuição da SM. Em maio, a SM anunciou seu maior lucro operacional já registrado no primeiro trimestre, em 10,4 bilhões de wones, um aumento de 471% em relação ao mesmo período do ano anterior. Sua receita bruta foi relatada em ₩22,7 bilhões de wones, um aumento de 58% em relação ao ano anterior.[15]

Em abril de 2011, a SM Entertainment, a YG Entertainment, a JYP Entertainment, a KeyEast, a AMENT e a Star J Entertainment se uniram para formar a United Asia Management, uma agência de investimentos conjunta voltada para o avanço da música asiática em todo o mundo. Em agosto do mesmo ano, a SM juntou-se à empresa de mídia tailandesa TrueVisions, para criar o empreendimento conjunto internacional de nome SM True.[16]

Em 2012, a SM lançou o grupo masculino Exo, dividido em duas unidades para promover na Coreia e na China simultaneamente.[17] Em fevereiro, a SM adquiriu a empresa de viagens havaiana Happy Hawaii e lançou a SMTown Travel, uma nova iniciativa de negócios especializada em viagens e turismo sob Kang Jung-hyun.[18][19] Mais tarde naquele ano, a SMTown Travel ofereceu pacotes para fãs estrangeiros que compareceram a turnê Super Show 4 do Super Junior em Seul.[20] Em março, 47 dos artistas da SM, tornaram-se acionistas da empresa. Kangta, BoA e a maioria dos membros dos grupos Super Junior e Girls' Generation, receberam 680 ações cada (com um valor de aproximadamente US$ 27.200 dólares por pessoa), enquanto membros de grupos mais recentes como Shinee e f(x) receberam 340 ações cada (com um valor aproximado de US$ 13.600 por pessoa).[21] Em agosto do mesmo ano, a SM realizou uma exposição de arte no COEX Convention & Exhibition Center[22] e colaborou com as empresas de cartões Visa e KB Kookmin Card para iniciar a impressão de cartões de seus artistas.[23]

Ainda em 2012, as personalidades da televisão coreana Kang Ho-dong e Shin Dong-yup, anunciaram que haviam assinado contratos exclusivos com a nova subsidiária de transmissão da SM, a SM Culture & Contents (SM C&C), marcando a expansão da SM na televisão.[24][25] Em setembro, a SM C&C se fundiu com a AM Entertainment (que até então representava atores como Jang Dong-gun, Kim Ha-neul e Han Ji-min)[26] e duas outras personalidades da televisão, Lee Su-geun e Kim Byung-man, anunciaram que também haviam assinado com a SM.[27] Em novembro, a KMP Holdings foi adquirida pela KT Music e, em junho de 2013, a KT Music absorveu a rede de distribuição da KMP Holdings.[28]

2013–2015: Terceira geração de artistas, Galaxia SM e Label SJ[editar | editar código-fonte]

Em 2013, a SM C&C adquiriu a Hoon Media (uma empresa de produção liderada por Lee Hoon-hee, responsável pelos dramas televisivos da KBS: 1 vs 100, Heroines 6, Qualifications of Men e o programa musical Music Bank) além da Woollim Entertainment, uma gravadora responsável por artistas como o grupo masculino Infinite.[29] Em janeiro de 2014, a SM e as outras seis agências de talentos por trás da KMP Holdings formaram uma parceria coletiva de títulos e compraram 13,48% das ações da KT Music, deixando a controladora KT Corporation com 49,99%.[30] Em fevereiro, a SM adquiriu uma participação na Baljunso, uma gravadora independente fundada em 1991 por Kang Byung-yong.[31] Em 1 de agosto do mesmo ano, a SM lançou o grupo feminino Red Velvet, cinco anos após o seu último grupo feminino f(x).

Em 25 de agosto de 2015, a SM Entertainment fez uma parceria com a IB Worldwide, empresa líder do marketing esportivo da Coreia Sul, a fim de criar a próxima tendência da Korean Wave - "sportainment" (esportes e entretenimento).

Galaxia SM representa o golfista Park In-bee, a ginasta Son Yeon-jae, e Choo Shin-soo, campista direito para os Texas Rangers.[32][33][34][35]

Em 6 de novembro, aniversário de estreia do Super Junior, a SM Entertainment anunciou que o grupo teria sua própria subsidiária, a Label SJ.[36] A SM declarou: "Nós estabelecemos a Label SJ para dar ao Super Junior nosso apoio incondicional e um sistema ideal para a gestão do grupo". Embora a nova etiqueta seja filiada a SM, será de forma independente, totalmente responsável pela gestão do Super Junior, produzindo seus álbuns, de todo o grupo, sub-units e atividades individuais.[37]

2016–presente: Investimento internacional, SM Station e ScreaM Records[editar | editar código-fonte]

Numa conferência realizada no dia 27, anunciaram um novo projecto que implicará o lançamento de músicas durante todas as semanas de um ano, através da nova plataforma digital STATION e a criação de uma sub-gravadora para artistas EDM (ScreaM Records) assim como um EDM Festival.

Logotipo usado pela S.M. até outubro de 2017.

Kim Young-min deixou de ser o CEO da SM Entertainment onde passou 12 anos. Em 4 de abril de 2017, Nam So-young assumiu o cargo como co-CEO da empresa em Seul. Recentemente saíram scans dos documentos afirmando sobre a troca[38]. No final do ano de 2017 haverá a escolha oficial do CEO da empresa. Nam So-young é conhecida por alguns fãs que acompanham a empresa de perto. Ela é CEO da SM Entertainment Japan, Diretora Executiva da SM C&C e da SM Entertainment Asia Co Ltd. Além disso, está envolvida em boatos que não saiba administrar, lidar com grupos femininos.

Além de Nam So Young, Han Se Min se tornou o novo co-CEO da SM Entertainment nos Estados Unidos.

Subsidiárias[editar | editar código-fonte]

  • SM Culture & Contents (2012)
  • Dream Maker Entertainment
  • SM Life Design Group Co., Ltd (2018)
  • SM True (2011)
  • SM Brand Marketing (2008)
  • Everysing (2017)
  • Galaxia SM (2004)
  • Million Market (2018)
  • SM Japan (2001)
  • KeyEast (2018)
  • SM USA (2008)
  • SM F&B Development (2008)
  • SM TOWN Planner (2017)
  • ESteem Entertainment (2015)
  • Mystic Story (2017)
  • Label V (2019)

SM Town[editar | editar código-fonte]

SM Town é o nome do projeto da SM para álbuns de férias de verão e inverno. Cada álbum consiste de uma canção de todos os artistas da gravadora e uma música de cada artista ou grupo que esteja ativo.[39] Além disso, todos os artistas da SM Entertainment são conhecidos coletivamente sob o nome de SMTown.

Grupos[editar | editar código-fonte]

Debut Nome Gênero Membros Líder Fã-clube Status
2003 TVXQ Masculino U-Know Yunho e Max Changmin U-Know Yunho Coreia do Sul Cassiopeia
Japão Bigeast
Ativo
2007 Girls' Generation Feminino Taeyeon, Sunny, Tiffany, Hyoyeon, Yuri, Sooyoung, Yoona e Seohyun Taeyeon SONE Hiatus
2008 Shinee Masculino Onew, Jonghyun, Key, Minho e Taemin Onew SHINee World (Shawol) Ativo
2009 f(x) Feminino Victoria, Amber, Luna e Krystal Victoria MeU Inativo
2012 EXO Masculino Xiumin, Suho, Lay, Baekhyun, Chen, Chanyeol, D.O., Kai e Sehun Suho EXO-L Hiatus
2014 Red Velvet Feminino Irene, Seulgi, Wendy, Joy e Yeri Irene ReVeluv Ativo
2016 NCT Masculino Taeil, Johnny, Taeyong, Yuta, Kun, Doyoung, Ten, Jaehyun, Winwin, Jungwoo, Lucas, Mark, Xiaojun, Hendery, Renjun, Jeno, Haechan, Jaemin, YangYang, Shotaro, Sungchan, Chenle e Jisung Taeyong NCTZen Ativo
2020 aespa Feminino Karina, Giselle, Winter e Ningning Karina MY Ativo

Sub-unidades[editar | editar código-fonte]

Grupos Estreia Nome Gênero Membros Líder Status
Girls' Generation 2012 Girls' Generation-TTS Feminino Taeyeon, Tiffany e Seohyun Seohyun Hiatus
2018 Girls' Generation-Oh!GG Feminino Taeyeon, Sunny, Hyoyeon, Yuri e Yoona Yoona Ativo
EXO 2016 Exo-CBX Masculino Xiumin, Baekhyun e Chen Xiumin Ativo
2019 Exo-SC Masculino Chanyeol e Sehun Chanyeol Ativo
Red Velvet 2020 Red Velvet-I&S Feminino Irene e Seulgi Irene Ativo
NCT 2016 NCT U Masculino Rotativa entre todos os integrantes do NCT - Ativo
2016 NCT 127 Masculino Taeil, Johnny, Taeyong, Yuta, Doyoung, Jaehyun, WinWin, JungWoo, Mark e Haechan Taeyong Ativo
2016 NCT Dream Masculino Mark, Renjun, Jeno, Haechan, Jaemin, Chenle e Jisung - Ativo

Colaborativas[editar | editar código-fonte]

Debut Nome Gênero Membros Líder Parceria Status
2014 Toheart Masculino Woohyun & Key Woohyun Woollim Entertainment Hiatus
2016 Triple T Misto Hyoyeon, Jo Kwon e Min Jo Kwon JYP Entertainment Inativo
2018 Station Young Feminino Seulgi, Chungha,SinB e Soyeon - Inativo
2019 SuperM Masculino Baekhyun, Taemin, Kai, Taeyong, Ten, Lucas e Mark Baekhyun Capitol Records Ativo

Solistas[editar | editar código-fonte]

Debut Artista Gênero Status
1996 Kangta Masculino Ativo
2000 BoA Feminino Ativo
2007 J-Min Feminino Ativo
2014 Taemin Masculino Ativo
2015 Taeyeon Feminino Ativo
2016 Yoona Feminino Ativo
2016 Lay Masculino Ativo
2018 Yuri Feminino Ativo
2018 KEY Masculino Ativo
2018 Onew Masculino Ativo
2019 Chen Masculino Hiatus
2019 U-Know Masculino Ativo
2019 Baekhyun Masculino Ativo
2020 Suho Masculino Hiatus
2020 Max Changmin Masculino Ativo
2020 Kai Masculino Ativo

Subsidiárias

  • Label SJ

Grupos

Debut Nome Gênero Membros Líder Fã-clube Stauts
2005 Super Junior Masculino Leeteuk, Heechul, Yesung, Shindong, Sungmin, Eunhyuk, Donghae, Siwon, Ryeowook e Kyuhyun Leeteuk E.L.F

(Everlasting Friend)

Ativo

Sub-Unidades

Grupo Estreia Nome Gênero Membros Líder Stauts
Super Junior 2006 Super Junior- K.R.Y Masculino Yesung, Ryeowook e Kyuhyun Yesung Ativo
2007 Super Junior- T Masculino Leeteuk, Heechul, Kangin, Shindong, Sungmin e Eunhyuk Leeteuk Inativo
2008 Super Junior- M Masculino Sungmin, Eunhyuk, Siwon, Zhoumi, Donghae, Ryeowook, Kyuhyun e Henry Sungmin Hiatus
2008 Super Junior- H Masculino Leeteuk, Yesung, Kangin, Shindong, Sungmin e Eunhyuk Leeteuk Inativo
2011 Super Junior- D&E Masculino Donghae e Eunhyuk Eunhyuk Ativo

Solistas

Debut Artista Gênero Status
2014 Zhoumi Masculino Ativo
2014 Kyuhyun Masculino Ativo
2016 Ryeowook Masculino Ativo
2016 Yesung Masculino Ativo
  • ScreaM Records

Solistas

Debut Artista Gênero Status
2017 DJ Hyo Feminino Ativo
2018 Ginjo Masculino Ativo
2019 IMLAY Masculino Ativo
2019 Raiden Masculino Ativo
  • All I Know Music (AIKM)

Solistas

Debut Artista Gênero Status
2016 Giant Pink Feminino Ativo
2019 Bray Masculino Ativo
2019 Duckbae Masculino Ativo
2019 Sohlhee Feminino Ativo
  • Label V

Sub-Unidades

Grupo Estreia Nome Membros Líder Fã- Clube Status
NCT 2019 WayV Kun, Ten, WinWin, Lucas, Xiaojun, Hendery e YangYang Kun WayZenNi Ativo


Atores[editar | editar código-fonte]

SM Rookies[editar | editar código-fonte]

SM Rookies,[43] é um projeto da SM Entertainment, iniciado em dezembro de 2013, que lança os trainees que ainda estão sob o treinamento da empresa para atividades em programas de televisão, photoshoots, trilhas sonoras e concertos.

SM Rookies (Feminino)
Nome Artístico Data de Nascimento Local de Nascimento
Romanizado Hangul/Hanja
Hina 히나 05 de janeiro de 2000 (21 anos) JapãoNagoia
Graduados
Nome Artístico Data de Nascimento Local de Nascimento Graduação Grupo
Romanizado Hangul/Hanja
Irene 아이린 29 de março de 1991 Coreia do SulDaegu 2014 Red Velvet
Seulgi 슬기 10 de fevereiro de 1994 Coreia do SulAnsan 2014 Red Velvet
Wendy 웬디 21 de fevereiro de 1994 Coreia do SulSeul 2014 Red Velvet
Yeri 예리 5 de março de 1999 Coreia do SulSeul 2015 Red Velvet
Taeil 태일 14 de junho de 1994 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Taeyong 태용 1 de julho de 1995 Coreia do SulSeul 2016 NCT/SuperM
Doyoung 도영 1 de fevereiro de 1996 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Ten 27 de fevereiro de 1996 TailândiaBanguecoque 2016 NCT/WayV/SuperM
Jaehyun 재현 14 de fevereiro de 1997 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Mark 마크 2 de agosto de 1999 CanadáVancouver 2016 NCT/SuperM
Haechan (Donghyuck) 해찬 (동혁) 6 de junho de 2000 Coreia do SulJeju 2016 NCT
Yuta 유타/悠太 26 de outubro de 1995 JapãoOsaka 2016 NCT
Winwin 윈윈/昀昀 28 de outubro 1997 ChinaZhejiang 2016 NCT/WayV
Jeno 제노 23 de abril de 2000 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Jaemin 재민 13 de agosto de 2000 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Jisung 지성 5 de fevereiro de 2002 Coreia do SulSeul 2016 NCT
Johnny 쟈니 9 de fevereiro de 1995 Estados UnidosChicago 2017 NCT
Lucas 루카스/黃旭熙 25 de janeiro de 1995 Hong KongHong Kong 2018 NCT/WayV/SuperM
Kun 쿤/锟 1 de janeiro de 1996 ChinaFujian 2018 NCT/WayV
Xiaojun 소준/德俊 28 de setembro de 1999 ChinaGuangdong 2019 NCT/WayV
Hendery 헨데리/黄冠亨 28 de setembro de 1999 MacauMacau 2019 NCT/WayV
YangYang 양양/杨杨 10 de outubro de 2000 República da ChinaTaipé 2019 NCT/WayV
NingNing 닝닝/宁宁 23 de outubro de 2002 ChinaHarbin 2020 Aespa

Ex-artistas e atores[editar | editar código-fonte]

Controvérsias[editar | editar código-fonte]

Disputas contratuais[editar | editar código-fonte]

JYJ (TVXQ)[editar | editar código-fonte]

No fim de julho de 2009, três dos cinco membros do grupo TVXQ - Kim Jaejoong, Park Yoochun e Kim Junsu - se apresentaram no Tribunal Central do Distrito de Seul, com o objetivo de investigar a validade de seu contrato com a SM Entertainment,[46][47] pois consideravam o contrato de treze anos excessivamente longo e que os ganhos não eram distribuídos de maneira justa aos membros.[48] A quebra do contrato, faria os membros compensarem ao empregador três vezes mais o valor total do investimento que receberam e duas vezes o lucro ordinário durante o período remanescente do contrato.[49] As notícias desta disputa fizeram com que o preço das ações KOSPI da SM caíssem 10,06%.[50] Além disso, 120.000 fãs do TVXQ entraram com uma petição no Tribunal do Distrito Central de Seul contra os contratos de longo prazo da SM e também pediram indenização por um concerto ao vivo da SMTown que havia sido cancelado uma semana antes da data programada.[51] A declaração dizia: "Eles tiveram problemas de saúde e finalmente atingiram seus limites físicos, mas a SM Entertainment continuou a enviá-los ao exterior e planejar atividades excessivas. Assim, os três membros começaram a esperar para que pudessem continuar suas carreiras como desejam, em vez de serem usados ​​como ferramentas para os lucros da agência".[52]

O tribunal decidiu a favor dos três ex-membros. Em resposta, a SM realizou uma conferência de imprensa alegando que o processo era fraudulento e apresentou uma liminar.[53][54] No início de maio de 2010, foi anunciado que Jaejoong, Yoochun e Junsu retornariam aos palcos como JYJ e sob uma nova agência de gerenciamento, a C-JeS Entertainment.[55] A liminar apresentada pela SM foi indeferida pelo Tribunal do Distrito Central de Seul em 17 de fevereiro de 2011, e a decisão final sobre o caso foi adiada indefinidamente por mediação do departamento de justiça.[56][57]

Em 28 de novembro de 2012, durante uma arbitragem voluntária no Tribunal Distrital Central de Seul, a SM e o JYJ chegaram a um acordo mútuo para rescindir todos os contratos entre as duas partes e não interferir nas atividades um do outro no futuro, concluindo o processo.[58] A SM afirmou que eles decidiram encerrar o litígio "para evitar causar danos adicionais a U-Know Yunho e Max Changmin, que são ativos como TVXQ, e evitar mais problemas desnecessários".[59][60]

Han Geng[editar | editar código-fonte]

Em 21 de dezembro de 2009, cinco meses após os três ex-membros do TVXQ entrarem com sua ação e, enquanto a disputa ainda estava ativa, Han Geng, o único membro chinês do Super Junior, também entrou com uma ação contra a SM. Han Geng apresentou por razões semelhantes: a distribuição injusta de lucros e um contrato injusto de treze anos, que continha disposições a favor da SM que ele não tinha permissão para revisar ou encerrar.[61] O amigo do artista e mais tarde gerente Sun Le, também enviou uma declaração aos tribunais coreanos citando violação da SM aos direitos de Han Geng, que mais tarde vazou na internet.[62] A declaração argumentou que a SM havia discriminado Han Geng tanto financeiramente quanto em termos de administração.

Em 27 de setembro de 2011, a saída de Han Geng do Super Junior foi oficializada quando representantes legais de Han Geng e da SM divulgaram uma declaração conjunta dizendo que "Han Geng e a SM Entertainment concordaram amigavelmente em um acordo mútuo, e o processo foi capaz de chegar ao fim depois que Han Geng apresentou seu 'Aviso de Retirada de Apelação'".[63][64]

Kris Wu[editar | editar código-fonte]

Em 15 de maio de 2014, Kris Wu, um membro chinês-canadense do Exo, entrou com uma ação para rescindir seu contrato com a SM, conforme noticiado pela primeira vez através do portal de notícias chinês Sina.[65][66] Ele foi representado por Cho Bum-suk, o mesmo advogado que lidou com o caso de Han Geng. Kris, cujo nome verdadeiro é Wu Yifan, foi citado como tendo dito: "A empresa me tratou como uma peça de máquina ou como um objeto de controle, em vez de apresentar uma visão como artista".[67] Ele deixou o grupo no mesmo mês em que o processo foi tornado público, enquanto o resto do grupo continuou promovendo seu single "Overdose". Em 21 de julho de 2016, Kris se separou oficialmente do Exo, embora seu contrato com a SM permaneça válido até 2022.[68]

Jessica Jung[editar | editar código-fonte]

Em 29 de setembro de 2014, Jessica Jung, membro do Girls' Generation, afirmou em um post no Weibo que havia sido forçada a sair do grupo, escrevendo:

"Eu estava empolgada com nossos próximos eventos de fãs apenas para ser chocantemente informada pela minha empresa e por outras 8 pessoas, que a partir de hoje eu não sou mais uma membro. Estou arrasada - minha prioridade é amar e servir como integrante do GG, mas, sem motivo justificável, estou sendo forçada a sair".[69]

No dia seguinte, Jung divulgou uma declaração alegando que em agosto de 2014 suas colegas do grupo e a SM haviam sido positivos sobre o lançamento de seu negócio de moda, a Blanc and Eclare. Ela alegou que, no início de setembro, todos haviam mudado de posição e ela foi orientada a fechar os negócios ou interromper as promoções como membro do Girls' Generation. Ela disse ter recebido no dia anterior um "aviso unilateral" pedindo que deixasse o grupo.[70]

No entanto, de acordo com a SM, Jung os informou unilateralmente no início da primavera que deixaria o grupo depois de mais um álbum. Porém, antes que os acordos pudessem ser feitos, ela montou seus negócios independentes, o que causou problemas para os horários profissionais do grupo. Isso levou a gerência a começar a promover o Girls' Generation como oito membros, em vez de nove, com a intenção de anunciar as notícias; no entanto, Jung já havia "postado sua própria perspectiva". A empresa então declarou que o grupo passaria a ser oito integrantes, enquanto eles ainda administrariam a agenda individual de Jung.[71] Nos dias subsequentes, após a divulgação desta notícia, as ações da SM caíram de ₩40.750 para ₩37.400 wones, levando a SM a perder um total de 69 bilhões de wones (aproximadamente US$ 65 milhões de dólares).

Em 6 de agosto de 2015, Jung e SM Entertainment chegaram a um acordo para rescindir seu contrato.[72]

Lu Han[editar | editar código-fonte]

Em 10 de outubro de 2014, Lu Han se tornou o segundo membro chinês do Exo a anular seu contrato com a SM e deixar o grupo, pouco mais de quatro meses após Kris ter feito o mesmo.[73][74][75] Seu processo incluiu a alegação de que a SM havia favorecido a subunidade coreana Exo-K em vez da subunidade chinesa Exo-M. Em 15 minutos do anúncio, as ações da empresa haviam caído 9,41%. O valor das ações foi contraído em 15%, atingindo a redução máxima que a KOSDAQ permite em um dia, e caindo para o nível mais baixo em um ano.[76] Em 21 de julho de 2016, Lu Han se separou oficialmente do Exo, embora seu contrato com a SM permaneça válido até 2022.[68]

No Min-woo[editar | editar código-fonte]

Em abril de 2015, No Min-woo, um ex-membro da banda TRAxX, entrou com uma ação contra a SM por sujeitá-lo a um contrato ilegal de dezessete anos.[77] No alegou que a SM também interferiu em sua carreira depois que ele deixou a empresa, e pediu ₩100 milhões de wones em danos.[78] No entanto, No perdeu sua ação contra a SM em 21 de julho de 2016.[79]

Huang Zitao[editar | editar código-fonte]

Em 24 de agosto de 2015, Tao se tornou o terceiro membro chinês do Exo a entrar com uma ação contra a SM e deixar o grupo, sendo representado pela mesma equipe jurídica que representou os ex-membros Kris e Lu Han. Em 5 de janeiro de 2016, a SM venceu um de seus processos contra Tao por decisão do Tribunal Popular Intermediário em Qingdao, China. A SM processou Tao por sua insuficiência em reembolsar a empresa após sua partida. Eles divulgaram uma declaração oficial dizendo: "A SM tem processos em andamento contra os membros do Exo Wu Yifan (Kris), Luhan e Tao por violarem seus contratos exclusivos e participarem de promoções ilegais na China. Entre esses processos, a SM entrou com um processo contra Tao por falhar em pagar a SM em 13 de outubro de 2015. Um tribunal intermediário em Qingdao, na China, fez o veredicto de que ele deve reembolsar a SM Entertainment, além de juros pelo atraso no pagamento".[80][81]

Boicote ao Mnet Asian Music Awards "MAMA" de 2009[editar | editar código-fonte]

Em 21 de novembro de 2009, a SM boicotou o evento de premiação Mnet Asian Music Awards, reivindicando ter dúvidas quanto ao padrão de honestidade e aos critérios utilizados pela idealizadora Mnet, para selecionar os ganhadores dos prêmios.[82] A empresa mencionou especificamente o Girls' Generation, que liderou as paradas musicais coreanas por nove semanas consecutivas e havia recebido inúmeros prêmios por seu single "Genie", mas que nunca venceu o programa semanal M! Countdown também da Mnet e só apareceu em suas paradas, um mês após o lançamento do álbum. Além disso, a SM também demonstrou descontentamento com o fato de quem quisesse votar nas categorias, ter que pagar uma taxa e declarou que não queriam "ver os fãs sofrerem nenhum dano com a votação, que tem intenções comerciais".[83]

Investigação da Comissão de Comércio Justo da Coreia[editar | editar código-fonte]

Em 2010, a Comissão de Comércio Justo da Coreia (KFTC) realizou uma investigação sobre as políticas da SM, especialmente em relação aos termos de contrato dos seus artistas, e concluiu que eram injustos. Posteriormente, os contratos dos artistas tiveram seu período de vigência reduzidos para um período de três anos e houve uma redução nas penalidades por violações de quebra de contrato. Na época, todos os artistas assinados pela SM foram recontratados sob os novos termos.[84]

A SM também foi uma das quinze empresas processadas e multadas pela KFTC por manipulação de preços em 2011.

Em 2012, a SM foi acusada de conluio com distribuidores de música, mas foi liberada da acusação. Em 16 de agosto do mesmo ano, o Supremo Tribunal de Seul revelou seu veredicto sobre o assunto: "A KFTC cancelou todas as ordens corretivas contra a SM Entertainment, e os custos do processo serão pagos pelo réu".[85]

Notas[editar | editar código-fonte]

  1. Jonghyun faleceu em 18 de dezembro de 2017.
  2. Sulli estreou como atriz em 2005 e mais tarde iniciou atividades musicais como membro do f (x) antes de retomar sua carreira de atriz em 2015. Ela faleceu em 14 de outubro de 2019.

Referências

  1. «SM엔터, 김영민·남소영 공동대표 선임…그룹사도 대표 인사 [공식]». entertain.naver.com (em coreano). 31 de julho de 2019. Consultado em 31 de julho de 2019 
  2. Han Ae-ran, Min Kyung-won (15 de março de 2018). «배용준 회사 사들인 K팝 대부 … SM, 종합엔터기업 꿈꾼다». joins.com (em coreano) 
  3. «Korea's S.M. Entertainment: The Company That Created K-Pop». Forbes. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  4. «041510.KQ Income Statement | S.M. Stock - Yahoo! UK & Ireland Finance». uk.finance.yahoo.com (em inglês). Consultado em 20 de março de 2017 
  5. Friedrichsen, Mike; Mühl-Benninghaus, Wolfgang (2013). Handbook of Social Media Management: Value Chain and Business Models in Changing Media Markets. Berlin: Springer Science & Business Media. p. 553. ISBN 978-3-642-28896-8 
  6. «소년공화국 "이름 때문에 북한 아이돌 아니냐더라"». Daum 연예. Consultado em 17 de maio de 2016 
  7. a b «SM Black History». news.donga.com (em coreano). 11 de novembro de 2015. Consultado em 11 de maio de 2018 
  8. «SM Entertainment merged with Fandango Korea». No-Cut News (em coreano). Consultado em 11 de maio de 2018 
  9. «Searching for entertainment industry power ②. SM entertainment». 이투데이 (em coreano). 12 de abril de 2013. Consultado em 11 de maio de 2018 
  10. «Lee Soo-man SM Group Leader – Leader of popular culture industry moving entertainment industry». people.incruit.com. Consultado em 11 de maio de 2018 
  11. «After 20 years, SM Entertainment to expand overseas base». koreatimes. 7 de dezembro de 2015. Consultado em 19 de maio de 2016 
  12. Koh Young-aah "Super Junior members set to make move into musicals" Korea Herald. 30 de maio de 2008. Consultado em 3 de abril de 2012
  13. Kun-ouc, Park (25 de fevereiro de 2010). «Lee Soo-man steps down from SM board of directors». 10 Asia. Consultado em 27 de abril de 2012 
  14. "Korean Music Power: KMP Holdings Co. Ltd. Launched!" Maeil Kyungje. 18 de março de 2010. Consultado em 6 de outubro de 2012
  15. Kim, Lynn (13 de maio de 2010). «SM Entertainment records biggest Q1 profit». 10 Asia. Consultado em 4 de maio de 2012 
  16. «SM 엔터, 태국서 첫 해외 합작법인 'SM True' 설립» [SM Entertainment establishes joint venture company with Thailand’s True Visions Group, ‘SM True’]. Naver News (em coreano). 17 de agosto de 2011. Consultado em 6 de outubro de 2012 
  17. «SM 새 그룹 EXO, 30일 프롤로그 싱글 공개». 네이트뉴스 (em coreano). Consultado em 21 de abril de 2016 
  18. Mun, Wan-Sik (27 de fevereiro de 2012). «SM Entertainment takes over travel agency». Star News. Consultado em 1 de maio de 2012. Arquivado do original em 24 de agosto de 2012 
  19. «SM Global Package On Sale!». www.smtowntravel.com. Consultado em 21 de abril de 2016 
  20. Ho, Stewart (23 de abril de 2012). «Super Junior to Hold Encore Concert in Seoul in May». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 26 de abril de 2012 
  21. Kim, JiYeon "SM Artists Take on SM Stock" Mnet News. 27 de março de 2012. Consultado em 30 de março de 2012
  22. Kim, Hyung-eun (10 de agosto de 2012). «Fantasies come true at the high-tech SM ART exhibit». Joongang Daily. Consultado em 6 de outubro de 2012. Arquivado do original em 26 de janeiro de 2013 
  23. «SM 체크카드 나온다, VISA-KB국민카드와 MOU체결» [SM Entertainment to make MOU contract with VISA and KB Card]. Daum (em coreano). 26 de julho de 2012. Consultado em 6 de outubro de 2012 
  24. Lee, JinHo (17 de agosto de 2012). «Kang Ho Dong Announces Return by Signing with SM C&C». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  25. Choi, Eunhwa (18 de agosto de 2012). «Three Reasons Why Kang Ho Dong Signed with SM». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 18 de agosto de 2012 
  26. Ho, Stewart (19 de setembro de 2012). «SM C&C Takes Over AM Entertainment – Home to Jang Dong Gun, Kim Ha Neul and Others». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 6 de outubro de 2012 
  27. Ho, Stewart (19 de setembro de 2012). «Lee Su Geun, Kim Byung Man Join Kang Ho Dong at SM C&C?». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 6 de outubro de 2012 
  28. «(kt PR room) KT to acquire KMP Holdings to strengthen its music businesses». KT Corporation. 23 de novembro de 2012. Consultado em 2 de agosto de 2013 
  29. Aysohmay (9 de agosto de 2013). «SM Entertainment Acquires Woollim Entertainment, Creates New Sublabel». Jpopasia. Jpopasia. Consultado em 20 de abril de 2016 
  30. Cho Seung-hoon (24 de janeiro de 2014). «SM, YG, JYP lead 7 companies as KT Music's new stakeholders». Gaon Music Chart. Korea Music Content Industry Association. Consultado em 17 de setembro de 2014. Arquivado do original em 6 de outubro de 2014 
  31. «KPOP NEWS – SM Entertainment Invests in Indie Label Baljunso to Spotlight Nonmainstream Music | Mwave». mwave.interest.me. Consultado em 17 de maio de 2016 
  32. «SM, IB Worldwide ink deal to create 'sportainment'». koreatimes. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  33. «SM Entertainment Expands To Sports Management With IB World Partnership». KpopStarz. 27 de agosto de 2015. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  34. «SM Entertainment expands its managing business with sports stars with IB Worldwide partnership». Koreaboo (em inglês). Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  35. «There's no business like sports business behind Galaxia deal». Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  36. «S.M. Entertainment» (em inglês) 
  37. «SM Entertainment Establishes Exclusive Record Label for Super Junior». Soompi. Consultado em 6 de janeiro de 2016 
  38. https://www.reddit.com/r/kpop/comments/70okfy/kim_youngmin_is_no_longer_ceo_of_sm_coceos_have/
  39. «Cópia arquivada». Consultado em 15 de agosto de 2013. Arquivado do original em 25 de janeiro de 1999 
  40. Noh, Yoon Jung (26 de agosto de 2016). «'신예' 이철우·기도훈, SM과 전속계약 체결(공식입장)» (em coreano). Herald Pop. Consultado em 3 de março de 2018 
  41. «Lee Cheol-woo Naver People Search» (em coreano). Consultado em 3 de março de 2018 
  42. «Lina Naver People Search» (em coreano). Consultado em 3 de março de 2018 
  43. «SM Rookies». smrookies.com. Consultado em 5 de janeiro de 2016 
  44. «Actor Yoon Park joins JYP Entertainment». Consultado em 14 de dezembro de 2016 
  45. «Go Ara's Exclusive Contract With SM Ends, Has Yet To Join New Agency». Consultado em 29 de novembro de 2016 
  46. «TVXQ Feuds With SM Entertainment». The Korea Times. 2 de agosto de 2009. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  47. «Is TVXQ Headed for Breakup?». KBS World. 3 de agosto de 2009. Consultado em 3 de agosto de 2009. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2010 
  48. «TVXQ to Stick Together Despite Legal Dispute». The Korea Times. 3 de agosto de 2009. Consultado em 3 de agosto de 2009 
  49. «TVXQ is a 'slave contract' ... SM, 'quasi-fraud'». Chosun (em coreano). Consultado em 11 de maio de 2018 
  50. Thomson Reuters. Korea Hot Stocks – Hankook Tire, SM Ent, Ssangyong Motor. forbes.com. 3 de agosto de 2009. Consultado em 5 de agosto de 2009
  51. «TVXQ Fan Club Files for Compensation for Cancelled Concert». KBS World. 3 de setembro de 2009. Consultado em 3 de setembro de 2009. Arquivado do original em 30 de outubro de 2010 
  52. Sang-hee, Han. «TVXQ to Stick Together Despite Legal Dispute». The Korea Times. The Korea Times Co. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  53. «SM Entertainment Calls the TVXQ Suit a Big Fraud». KBS World. 2 de novembro de 2009. Consultado em 2 de novembro de 2009 
  54. «JYJ Win Legal Battle with Former Management». Chosun Ilbo. 18 de fevereiro de 2011. Consultado em 21 de fevereiro de 2012 
  55. "시아준수 등 동방신기 3인, 새 그룹 이름은 J.Y.J?" Yahoo News. (em coreano) 20 de maio de 2010. Consultado em 6 de outubro de 2012
  56. «JYJ Win Legal Battle with Former Management». Chosun Ilbo. 18 de fevereiro de 2011. Consultado em 21 de fevereiro de 2012 
  57. Park, HyunMin (19 de setembro de 2012). «Decision on JYJ vs. SM Entertainment Case Postponed Indefinitely for Mediation». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 27 de novembro de 2012 
  58. Sunwoo, Carla (29 de novembro de 2012). «JYJ and SM finally reach agreement». Joongang Daily. Consultado em 5 de dezembro de 2012. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2013 
  59. Park, HyunMin; Erika Kim (28 de novembro de 2012). «SM and JYJ Put an End to Their Long, Winding Legal Suit». enewsWorld. CJ E&M. Consultado em 5 de dezembro de 2012 
  60. Lee, Tae Ho (28 de novembro de 2012). «JYJ, SM Come to Agreement Regarding Exclusive Contract Issue». 10Asia. Consultado em 5 de dezembro de 2012 
  61. «"한경 "SM, 非정상적 활동강요"» (em coreano). Star News. 22 de dezembro de 2009. Consultado em 1 de maio de 2012 
  62. "Exclusive Interview with Han Geng's Team" (In Chinese with English Translation) Beijing Youth Weekly Magazine 25 de agosto de 2010. Consultado em 1 de maio de 2012
  63. «SM Entertainment's official position: Han Geng has "come to a mutual agreement, and will terminate proceedings"». news.naver.com. Setembro de 2011. Consultado em 10 de novembro de 2011 
  64. «Han Geng's official position: "SM Entertainment has amicably agreed"». 10asia.co.kr. Setembro de 2011. Consultado em 10 de novembro de 2011. Arquivado do original em 17 de outubro de 2011 
  65. «EXO-M队长吴亦凡提出解约 SM再陷解约门». sina.com.cn 
  66. The Korea Herald. «EXO-M's Kris sues SM to end exclusive contract». koreaherald.com 
  67. Phillip. «SM Entertainment's lawsuit history over 'unfair contracts'». HelloKpop. hellokpop.com. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  68. a b Alexander, Kevin (22 de julho de 2016). «Kris And Luhan's Contract Lawsuit Against SM Entertainment Ends». KPOPStarz. Consultado em 23 de julho de 2016 
  69. «Jung's Weibo update on September 30, 2014». weibo.com. 30 de setembro de 2014. Consultado em 30 de setembro de 2014 
  70. «Jessica's exits Girl's Generation». 한국일보 (em coreano). 30 de setembro de 2014. Consultado em 11 de maio de 2018 
  71. «SM States that SNSD will Promote as Eight Without Jessica». CJ E&M enewsWorld. 30 de setembro de 2014. Consultado em 23 de fevereiro de 2016 
  72. kiddy_days. «Former Girls' Generation Member Jessica Officially Leaves SM Entertainment». Soompi. Viki Inc. Consultado em 23 de janeiro de 2017 
  73. «엑소 루한, SM엔터테인먼트에 소송…크리스 뒤 잇나». TV리포트 (em coreano). Consultado em 17 de maio de 2016 
  74. «엑소 루한, SM에 전속계약 해지소송…크리스와 같은 행보». www.mydaily.co.kr. Consultado em 17 de maio de 2016 
  75. «SM "루한 갑작스런 소송 당혹, 배후세력 의심된다" 공식입장». www.newsen.com. Consultado em 17 de maio de 2016 
  76. Lee, Min-Jeong (10 de outubro de 2014). «EXO Member Luhan Files Lawsuit To Leave K-Pop Group». Wall Street Journal. Consultado em 11 de outubro de 2014 
  77. «No Min-woo files damage suit against SM». The Korea Times. 12 de maio de 2015. Consultado em 20 de abril de 2016 
  78. «No Min-woo claimed against SM.». mk.co.kr (em coreano). Consultado em 11 de maio de 2018 
  79. «No Min Woo Loses Lawsuit Against SM Entertainment». Soompi. 21 de julho de 2016. Consultado em 11 de maio de 2018 
  80. «SM Entertainment Wins Lawsuit Against Tao». International Business Times. Consultado em 19 de junho de 2016 
  81. «SM, 엑소 전 멤버 타오 상대 부당행위 소송 승소» (em coreano). Naver. Consultado em 19 de junho de 2016 
  82. Han Sang, Hee (22 de novembro de 2009). «Music Awards Has Fresh Yet Disappointing Start». The Korea Times. Consultado em 13 de dezembro de 2009. Arquivado do original em 25 de novembro de 2009 
  83. Kim, Jessica (3 de novembro de 2009). «SM singers boycott Mnet music award». Asiae. Consultado em 26 de abril de 2012 
  84. «FTC, SM modified the contract of exclusive contract `recognition`». mk.co.kr (em coreano). 23 de dezembro de 2010. Consultado em 11 de maio de 2018 
  85. «SM엔터'음원유통 담합' 오명 벗어» [SM Entertainment cleared of accusations of colluding with music distributors]. Sports Hankooki (em coreano). 16 de agosto de 2012. Consultado em 6 de outubro de 2012 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]