Santo Augusto

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Santo Augusto
"Lugar bom de se viver"
Chafariz da Praça Pompílio Silva

Chafariz da Praça Pompílio Silva
Bandeira indisponível
Brasão de Santo Augusto
Bandeira indisponível Brasão
Hino
Fundação 17 de fevereiro de 1959 (58 anos)
Gentílico santo-augustense
CEP 98590-000
Prefeito(a) Naldo Wiegert (PMDB)
(2017–2020)
Localização
Localização de Santo Augusto
Localização de Santo Augusto no Rio Grande do Sul
Santo Augusto está localizado em: Brasil
Santo Augusto
Localização de Santo Augusto no Brasil
27° 51' 03" S 53° 46' 37" O27° 51' 03" S 53° 46' 37" O
Unidade federativa  Rio Grande do Sul
Mesorregião Noroeste Rio-grandense IBGE/2008 [1]
Microrregião Ijuí IBGE/2008 [1]
Municípios limítrofes Campo Novo, Coronel Bicaco, Palmeira das Missões, Nova Ramada, Chiapetta e São Valério do Sul
Distância até a capital 451 km
Características geográficas
Área 468,019 km² [2]
População 13 970 hab. Censo IBGE/2010[3]
Densidade 29,85 hab./km²
Altitude 528 m
Clima subtropical úmido
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,766 alto PNUD/2000 [4]
PIB R$ 224 836,629 mil IBGE/2008[5]
PIB per capita R$ 16 163,67 IBGE/2008[5]
Página oficial

Santo Augusto é um município brasileiro do estado do Rio Grande do Sul.

Localiza-se a 528 metros de altitude, nas coordenadas 27º51'03" de latitude sul e 53º46'38" de longitude oeste. Sua população em 2010 era de 13.910 habitantes.[3]

História[editar | editar código-fonte]

A história de Santo Augusto teve início a partir das Missões religiosas jesuíticas dedicados à catequese dos indígenas. No entanto, tais missões não deixaram marcas, já que se dedicaram especialmente à extração da erva-mate.

A colonização e o povoamento tiveram origem no ano de 1918, com a instalação de uma casa comercial à margem da estrada que ligava a Colônia Militar do Alto Uruguai a Ijuí e Catuípe (este conhecido por Rio Branco). A casa comercial foi instalada pelo Sr. Pompílio Silva, contando com o apoio do fazendeiro João Batista Chagas, o qual possuía grande parte das terras daquela região. Com a morte deste último, seus sucessores iniciaram a colonização de parte de suas terras, mais precisamente a zona da mata. Dividiram-na em 360 colônias que foram vendidas pelo próprio Pompílio Silva. A partir daí, houve significativo movimento migratório, com famílias vindas de diversos municípios, formadas principalmente por descendentes italianos, germânicos, poloneses e também luso-brasileiros, que passaram a residir na localidade.

Filho mais novo do Barão de Candiota[6], João Batista Chagas havia dado às suas terras o nome de Fazenda Augusto, como homenagem a seu filho Augusto Chagas. Este, quando ainda era jovem, viera de Porto Alegre, onde estudava, para passar férias com sua família e quando retornava de um de seus passeios a cavalo pelo campo, ao abraçar sua irmã, o revólver que portava caiu de seu coldre e ao chocar-se ao solo a arma detonou acidentalmente, ferindo-o de morte.

Com a idéia de homenagear a família Chagas e perpetuar o nome da Fazenda, a Sra. Josefina Lucas Silva – dona Fifina -, esposa de Pompílio Silva, sugeriu então o nome de Santo Augusto, tornando-se definitivo tal nomenclatura ao local que até então já fora conhecido como Rincão de São Jacob e posteriormente Boca da Picada.

Em 28 de outubro de 1928, Santo Augusto passou a ser Distrito de Palmeira das Missões e em 1945, com a emancipação de Três Passos, passou a integrar este, na condição de Distrito.

Em 1959, pela Lei Estadual n° 3.721 de 17 de fevereiro, foi criado o Município de Santo Augusto. Em maio do mesmo ano foram realizadas as primeiras eleições para eleger os mandatários do Município, sendo eleitos os senhores Oswaldo Pio Andrighetto - para Prefeito -, e Arnaldo Macagnam – para Vice-Prefeito. Em 30 de maio do mesmo ano foram empossados, sendo esta a data escolhida para comemorar o dia do Município.

Educação[editar | editar código-fonte]

Santo Augusto possui um núcleo da Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul (UNIJUÍ), cuja reitoria se localiza em Ijuí, e possui um Campus do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha(IF-FARROUPILHA), cuja reitoria se localiza em Santa Maria/RS. Possui a FAISA Faculdades, cuja sede se localiza no próprio município.

Referências

  1. a b «Divisão Territorial do Brasil». Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 1 de julho de 2008. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  2. IBGE (10 out. 2002). «Área territorial oficial». Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Consultado em 5 dez. 2010 
  3. a b «Censo Populacional 2010». Censo Populacional 2010. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). 29 de novembro de 2010. Consultado em 11 de dezembro de 2010 
  4. «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil». Atlas do Desenvolvimento Humano. Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). 2000. Consultado em 11 de outubro de 2008 
  5. a b «Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008». Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Consultado em 11 dez. 2010 
  6. CARVALHO, Mario Teixeira de. "Nobiliário Sul-Riograndense". Porto Alegre, Livraria do Globo, 1937.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado do Rio Grande do Sul é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.