TV Educadora (São Luís)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Educadora
Fundação Dom José de Medeiros Delgado
São Luís, Maranhão
Brasil
Tipo Empresa privada
Canais
25 UHF[1] (2011-2014) digital
Outros canais Analógico:
26 UHF (1998-2015)
Sede Bandeira de São Luís.svg São Luís, MA
Avenida Dom Pedro II, S/Nº, Centro (sede)
Rua 30, S/Nº, Areinha (transmissor)
MAPA
Rede Rede Vida
Pertence a Arquidiocese de São Luís do Maranhão
Presidente Padre Waldimir Franklin da Costa de Morais
Fundação março de 1998 (21 anos)
Extinção 2014 (5 anos)
Emissora(s) irmã(s)
Cobertura Grande São Luís e áreas próximas
Potência 1,25 kW (analógico)[1]
3,90 kW (digital)[1]
Página oficial www.arquidiocesedesaoluis.com.br/rede-vida-tv-nazare/

TV Educadora foi uma emissora de televisão brasileira sediada em São Luís, capital do estado Maranhão. Operava no canal 26 UHF e 25 UHF digital e era afiliada a Rede Vida. Pertencia a Fundação Dom José de Medeiros Delgado (FUNDEL), que é administrada pela Arquidiocese de São Luís e é dona também da TV Nazaré São Luís, afiliada a TV Nazaré, e da Rádio Educadora.

O transmissor da emissora fica localizado no bairro da Areinha, atrás do Tribunal de Justiça, de onde também é gerado o sinal da TV Nazaré São Luís. A emissora não tem sede própria, portanto fica localizada no mesmo endereço da Igreja da Sé, no Centro. Em 2012, a FUNDEL iniciou uma campanha de arrecadação de bens para que pudesse ser erguida a sede da TV Nazaré São Luís e da Rede Vida São Luís, ao lado da sua antena de transmissão. A emissora foi extinta em 2014.

História[editar | editar código-fonte]

Entrou no ar março de 1998, ficando apenas 5 dias no ar, mas retornou em maio do mesmo ano, desde então com um novo transmissor potente.

Entre 2002 a 2006, teve programação local na tarde, dando cobertura sobre os eventos católicos na cidade e na região.

No final de junho de 2007, saiu do ar sem nenhuma explicação. Retornou no dia 14 de agosto, mas saiu do ar novamente dois dias depois. No dia 7 de novembro, retornou ao ar.

Em 2008, voltou com programas locais, depois de quase dois anos sem exibição. No mesmo ano, transmitiu o horário político de São Luís.

A emissora iniciou suas transmissões digitais em 9 de dezembro de 2011, sendo a quarta emissora de São Luís a iniciar suas operações no sinal digital. O transmissor e os equipamentos de geração foram comprados através de uma campanha de arrecadação de dinheiro feita pela Arquidiocese de São Luís com os fiéis da igreja.

Em agosto de 2013, a então TV Educadora retirou o seu sinal analógico do canal 26 UHF, deixando no ar apenas o sinal digital no canal 25 UHF, sendo portanto, a primeira emissora de São Luís e do Maranhão a realizar o switch-off do seu sinal analógico, mesmo que ele ainda não tenha começado oficialmente segundo o cronograma da Anatel, que obrigava todas as emissoras de TV de São Luís a desligar seu sinal analógico apenas em 1º de julho de 2018[2] (prazo inicial que foi mudado por conta de que algumas regiões brasileiras demoravam em aderir ao novo sistema e a crise interna que se arrasta desde 2014).

Para informar os telespectadores sobre a migração, a emissora anunciou através de boletins e também nos programas da Rádio Educadora, também pertencente a arquidiocese. Em 2014, a emissora passou apenas a retransmitir o sinal gerado pela Rede Vida, o que caracterizou sua extinção.

Apesar da retirada, em 2015, o canal analógico chegou a volta em alguns momentos, mas depois retirado em definitivo.

Sinal digital[editar | editar código-fonte]

Canal virtual Canal digital Resolução de tela Programação
26.1 25 UHF 1080i Programação principal da Rede Vida / TV Educadora

No dia 9 de dezembro de 2011, a TV Educadora iniciou suas transmissões digitais, sendo a quarta emissora de São Luís a iniciar suas operações no sinal digital (antes dela, foram as TVs Mirante, Cidade e Guará), identificando apenas REDE VIDA HD.

No início, era teste com imagens em HD e com recursos como EPG e CC, depois passou a operar em HD. O transmissor e os equipamentos de geração foram comprados através de uma campanha de arrecadação de dinheiro feita pela Arquidiocese de São Luís com os fiéis da igreja.

Referências

  1. a b c «Mosaico». ANATEL. Consultado em 5 de maio de 2018 
  2. «Cópia arquivada». Consultado em 25 de fevereiro de 2015. Arquivado do original em 25 de fevereiro de 2015 

Ligações Externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]