Televisão no Maranhão

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Um pouco da história da televisão no estado brasileiro do Maranhão:

Anos 60[editar | editar código-fonte]

  • 9 de novembro de 1963: Entra no ar no Canal 4, a TV Difusora, em São Luís, capital do Maranhão e primeira emissora de TV no estado.
  • 1964: A TV Difusora passa a ser afiliada à Emissoras Unidas (liderada pela TV Record de São Paulo (na época, não era Rede Record), que em 1967 muda nome para Rede de Emissoras Independentes (REI).
  • 1964: A TV Difusora começa instalar no interior do Maranhão, primeiras torres de TVs para retransmissoras nas principais cidades e em pontos estratégicos (em áreas mais altas), inaugurando as primeiras transmissões de enlaces (links) por microondas no Estado.
  • 1968:
    • A TV Difusora deixa a REI da TV Record e passa ser afiliada à TV Globo, a primeira afiliada do Norte-Nordeste e futura Rede Globo.
    • Agosto: a torre de repetição da TV Difusora é instalada na cidade de Timon (perto da cidade de Teresina, capital do Piauí), atendendo a interesses políticos do Grupo Bacelar naquele município maranhense. No jornal O Dia, a instalação coincide no mesmo mês de aniversário de Teresina (que completou os 116 anos) e visto como presente ofertado à capital piauíense. O novo canal gerou novidades e expectativas ao teresinenses, principalmente empresários interessados em explorar comercialmente a nova tecnologia. No entanto, na frase inicial, foi posta em dúvida, pela irregularidade das transmissões e pela péssima qualidade do sinal (imagem e som ruins), que foi duramente criticada pelos jornais teresinenses.[1]
  • 1969: Entra no ar no Canal 2, a TVE Maranhão, também em São Luís a segunda emissora de TV no estado.

Anos 70[editar | editar código-fonte]

  • Anos 70: Surgem emissoras de TVs nas principais cidades do Maranhão, exibindo programação gravada da TV Difusora e TVE Maranhão, através de malotes (aéreo ou terrestre) ou por ônibus, embora continua a existir por retransmissoras com enlaces recebendo em direto programações dessas emissoras,
  • 25 de dezembro de 1975: A TV Imperatriz, entra no ar no canal 10, na cidade que recebe o mesmo nome, com dupla afiliada com as redes Globo e Tupi.
  • 1976: A TV Imperatriz, passa enviar a programação gravada da Globo para TV Tocantins de Araguaína (primeira emissora do Tocantins, que na época era parte do Goiás) e a TV Marabá (primeira emissora do interior do Pará).
  • 1979: A TV Rio Balsas entra no ar em Balsas, sendo afiliada à Globo.

Anos 80[editar | editar código-fonte]

  • Anos 80: Surgem primeiras geradoras de TVs nas principais cidades do Maranhão, que transmitem primeiras redes por via satélite, sem utilizar programação gravada vinda pelas TVs Difusora Clube e TVE Maranhão, que chegam a não mais gerar programação ao interior.
  • 1981:
  • 1982: Toda a programação da Rede Globo passa ser captada em via satélite através das afiliadas no Maranhão.
  • 1983:
    • Surge a TV Difusora de Imperatriz, sucessora da TV Karajás, mantendo afiliada ao SBT.
    • 8 de setembro: Surge a TV Cidade de São Luís, sucessora da TV Ribamar, mantendo afiliada a Rede Bandeirantes.
  • 15 de março de 1987: Entra no ar no Canal 10 em São Luís, a TV Mirante, afiliada ao SBT.
  • 6 de dezembro de 1989: Entra no ar no Canal 8 em São Luís, a TV São Luís afiliada à Rede Manchete.

Anos 90[editar | editar código-fonte]

  • 1º de setembro de 1990: Entra no ar no Canal 13 em Santa Inês, a TV Mirante, afiliada à Globo.
  • 1º de fevereiro de 1991: As TVs Mirante, de São Luís, Imperatriz, Santa Inês e Codó, que até então afiliadas ao SBT, passam a retransmitir a Rede Globo. A TV Difusora em São Luís passa a retransmitir o SBT.
  • 29 de julho de 1994: Entra no ar no Canal 6 em Coroatá, a TV Cidade, inicialmente afiliada à CNT, posteriormente Rede Record e para Rede Manchete, que volta transmitir a Record.
  • 1997:
    • março: Entra no ar no Canal 11 em Viana, a TV Maracu, afiliada à Rede Manchete.
    • 2 de junho: A TV São Luís deixa a Rede Manchete e passa ser afiliada à Rede Record, depois de quase 30 anos sem sinal.
  • Maio de 1998: Entra no ar em São Luís, através no canal 12, a TV Praia Grande, afiliada à Rede Manchete, até a extinção, que muda de nome para TV! e RedeTV!.

Anos 2000[editar | editar código-fonte]

  • 2000:
    • 13 de agosto: As TVs Praia Grande e a Cidade, em São Luís, trocam de redes: Praia Grande fica com a Bandeirantes e a Cidade com a Rede Mulher.
    • 20 de novembro: A TV Cidade de São Luís substitui a Rede Mulher pela RedeTV!.
  • 1º de abril de 2004: As TVs Cidade e São Luís trocam redes: A Cidade fica com a Rede Record e São Luís fica com a RedeTV!.

Anos 2010[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Francisco Alcides do Nascimento, IMPRENSA E IMAGENS: A CONSTRUÇÃO DE REPRESENTAÇÕES DO PIAUÍ E DE TERESINA ATRAVÉS DE JORNAIS DIÁRIOS NA DÉCADA DE 1970. UFPE. pág. 18. Antes de 2012. Acessado em 15-08-2013.