Televisão no Paraná

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

A Televisão chegou no estado do Paraná em 1960 com a TV Paranaense, canal 12.

Histórico[editar | editar código-fonte]

  • 1965 A TV Paranaense começa a utilizar o sistema de vídeo-tape, sendo a pioneira no estado;[2]
  • 1972 A Rede Globo rescinde seu contrato com a TV Paranaense e passa a retransmitir sua programação para a TV Iguaçu, que possuía uma infraestrutura superior ao do canal 12, que se afiliou a Rede de Emissoras Independentes;
  • 1976 A TV Iguaçu deixa de transmitir a programação da Rede Globo em Curitiba após atritos entre o governo militar e seu dono, Paulo Pimentel. No mesmo ano, a TV Paranaense volta a retransmitir a programação da Rede Globo e assume a liderança de audiência em Curitiba;
  • 1978 A TV Paraná deixa de transmitir a programação da TV Tupi, devido aos rumos tomados pela direção da emissora.[3]A TV Iguaçu, que transmitiu uma programação independente após desfliliar-se da Rede Globo, passa a retransmitir sua programação até sua falência.
  • 1981 A TV Iguaçu torna-se uma das primeiras afiliadas do SBT, após a falência da Tupi um ano antes;
  • 1989 É inaugurada a TV Cataratas, canal 5 de Foz do Iguaçu. No mesmo ano é inaugurada a TV Cidade, canal 5 de Londrina, afiliada ao SBT;
  • 1991 A TV Curitiba deixa de ser independente e passa a ser emissora própria da Rede Bandeirantes. No mesmo ano, a TV Paraná - antiga afiliada da Bandeirantes - passa a retransmitir a programação da Rede Record;[4]
  • 1993 Após se envolver em polêmicas, a então Rede OM muda seu nome para CNT, até os dias atuais;
  • 1995 A TV Independência deixa a Rede Manchete e se afilia a Rede Record, que estava em rápida expansão;[6]
  • 1997 A TV Imagem de Paranavaí deixa a Rede Bandeirantes e se afilia a Rede Globo;
  • 1999 A TV Paranaense muda todos os seu telejornais, buscando uma linha mais voltada a população com a criação do Paraná TV;
  • 2000 É inaugurada outra afiliada global no estado, a TV Guairacá de Guarapuava. No mesmo ano, é fundada a RPC TV Oeste de Cascavel, e as emissoras afiliadas da Globo no estado ganham a nomenclatura RPC TV;
  • 2010 A televisão digital chega à Londrina pela RPC TV Coroados. No mesmo ano a Rede Paranaense de Comunicação, muda seu nome para Grupo Paranaense de Comunicação (GRPCOM), que controla as emissoras da Globo no Paraná, em virtude das comemorações dos 50 Anos de Televisão no estado;
  • 2011 É inaugurada em Curitiba a ÓTV, emissora de televisão por assinatura pertencente ao GRPCOM, que tem a capital paranaense como público-alvo. No mesmo ano, a Paraná Educativa muda seu nome para E-Paraná;

Referências

  1. a b Maria Luiza Gonçalves Baracho (2007). «Modernidade em Preto e Branco» (PDF). Universidade Federal do Paraná. Consultado em junho de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  2. Guadalupe Fernández Presas (abril de 2003). «A Desregionalização da Televisão: Uma Análise do Fenômeno no Paraná» (PDF). Universidade Federal do Paraná. Consultado em junho de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  3. «TV Paraná deixa a Tupi». Jornal do Brasil. 2 de agosto de 1978. Consultado em junho de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  4. Sônia Apolinário (6 de dezembro de 1991). «Nova rede de TV pode decolar em Fevereiro». Folha de S. Paulo. Consultado em junho de 2011  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)
  5. http://www.diariodonoroeste.com.br/noticia/cidades/local/19821-datas-significativas-de-paranavai-em-59-anos
  6. «Tim-Tim». O Estado de S. Paulo. 2 de julho de 1995. Consultado em junho de 2012  Verifique data em: |acessodata= (ajuda)

Ver também[editar | editar código-fonte]