Televisão na Bahia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Evento de comemoração dos 50 anos da TV Itapoan em novembro de 2010
Entrevista da Band Bahia sobre a edição de 2016 do Vivadança Festival Internacional

A televisão na Bahia tem sua história iniciada no período de expansão da televisão pelos países ocidentais, ao longo das décadas de 1950 e 1960. Especificamente no estado brasileiro da Bahia, a inauguração da primeira emissora televisiva foi no ano de 1960, a então TV Itapoan, por iniciativa do conglomerado de mídia brasileiro Diários Associados, então detentora do jornal Diário de Notícias com circulação no território baiano.[1]

Década de 1960[editar | editar código-fonte]

Década de 1980[editar | editar código-fonte]

Cobertura na TVE Bahia do lançamento do filme Samba Território

Década de 1990[editar | editar código-fonte]

Mapa da cobertura de municípios baianos pelas emissoras afiliadas à Rede Bahia de Televisão
  • Em 31 de março de 1990, é inaugurada a TV Sudoeste, pela Rede Bahia de Televisão, no canal 5 VHF de Vitória da Conquista, retransmitindo a programação da Rede Globo e TV Bahia de Salvador.[13]
  • Em 1º de dezembro de 1990, é inaugurada a TV Norte, pela Rede Bahia de Televisão, no canal 7 VHF de Juazeiro, retransmitindo a programação da Rede Globo e TV Bahia de Salvador.[14]
  • Em 2 de fevereiro de 1991, é inaugurada a TV Oeste, pela Rede Bahia de Televisão, no canal 5 VHF de Barreiras, retransmitindo a programação da Rede Globo e TV Bahia de Salvador.[15]
  • Em 1993, a TV Cabrália deixa de retransmitir a Rede Manchete e torna-se afiliada do SBT.[16]
  • Em 28 de setembro de 1994, é inaugurada a TV Camaçari, no canal 13 VHF de Camaçari, retransmitindo a programação da TVE Bahia, TVE Brasil e TV Cultura.[17][18]
  • Em junho de 1995, a TV Aratu deixa a Rede Manchete e passa a ser uma emissora da CNT.[19]
  • Em 1995, a TV Cabrália é comprada pelo Grupo Record e passa a retransmitir a programação da Rede Record a partir de 1º de julho.[20]
  • Em outubro de 1995, é inaugurada a TV Cultura do Sertão, pela Fundação Bailon Lopes Pinheiro, no canal 8 VHF de Conceição do Coité, retransmitindo a programação da TVE Bahia, TVE Brasil e TV Cultura.[18]
  • Em 3 de novembro de 1996, é inaugurada a TV Sul Bahia, em Teixeira de Freitas, pelo canal 5 VHF, retransmitindo a Rede Manchete.[21]
  • Em 1997, a TV Itapoan é comprada pelo Grupo Record e,[22] consequentemente, passa a retransmitir a programação da Rede Record para o estado a partir de 16 de junho de 1997.[23] A TV Aratu passa a retransmitir o sinal do SBT no mesmo dia, que até então era retransmitido pela Itapoan. A TV Cabrália de Itabuna, que retransmitia a Record, passa a ser independente para dar lugar à TV Itapoan.[24]
  • Também em 1997, a TV Sul Bahia passa a ser afiliada do SBT, deixando a Rede Manchete.[25]
  • Em 1988, a TV Cabrália passa a ser filial da Rede Família, deixando a programação 100% independente.[24]

Década de 2000[editar | editar código-fonte]

Programa Espaço Livre, da TV ALBA, durante gravações em 2015
  • Em 2002, é inaugurada a TV UESB, em Vitória da Conquista, pelo canal 4 VHF, retransmitindo a programação da TVE Bahia, TVE Brasil e TV Cultura.[26]
  • Em 2 de fevereiro de 2003, a TV Cabrália passa a retransmitir a programação da Rede Mulher.[16]
  • Em setembro de 2003, é inaugurada a TV Valente, em Valente, pelo canal 7 VHF, retransmitindo a programação da TVE Bahia, TVE Brasil e TV Cultura.[27]
  • Em 27 de setembro de 2007, a TV Cabrália passa a integrar a Record News, após a extinção da Rede Mulher.[16]
  • Em janeiro de 2004, a TV Sul Bahia deixa de retransmitir o SBT para ser afiliada da TV Canção Nova.[28]
  • Em 30 de outubro de 2006, a TV Sul Bahia troca TV Canção Nova pela TV+.[29]
  • Em 2007, a TV Sul Bahia deixa a TV+ e passa a retransmitir a RIT, sendo comprada pela Fundação Internacional de Comunicação posteriormente.
  • Em 13 de junho de 2007, a TV Valente é retirada do ar pela ANATEL devido à falta de outorga.[30]
  • Em 1º de dezembro de 2008, a TV Bahia lançou oficialmente as transmissões digitais através do canal 29 UHF (11.1) de Salvador, tornando-se, portanto, a primeira emissora com sinal digital nas regiões Norte e Nordeste do Brasil.[31]
  • Em 20 de fevereiro de 2009, após 4 dias da cassação de sua concessão, a TV Camaçari é retirada do ar pela última vez e tem seus transmissores lacrados pela ANATEL, em parceria com a Polícia Federal.[32]
  • Em 1º de dezembro de 2009, a TV Aratu iniciou suas transmissões digitais através do canal 25 UHF (4.1) em Salvador.[33]
  • Em 17 de novembro de 2009, é inaugurada a CNT Bahia, pelo canal 18 UHF de Salvador.

Década de 2010[editar | editar código-fonte]

Cinegrafista da TV Aratu filmando a apresentação do Bloco Camaleão no carnaval de Salvador
  • Em 11 de junho de 2010, a Band Bahia iniciou suas transmissões digitais através do canal 46 UHF (7.1) em Salvador[34]
  • Em 19 de novembro de 2010, a TV Itapoan iniciou suas transmissões digitais através do canal 21 UHF (5.1) em Salvador.[35]
  • Em 20 de maio de 2011, é inaugurada a TV Baiana pelo canal 15 UHF de Salvador, retransmitindo a TV Aparecida.[36]
  • Em 4 de julho de 2013, a TV Cabrália torna-se TV Record Cabrália e volta a retransmitir a programação da Rede Record para as regiões Sul e Sudoeste da Bahia.[37] Essas regiões deixam de receber o sinal da TV Record Bahia.
  • Em 13 de novembro de 2014, a TV Baiana deixa de retransmitir a TV Aparecida e passa a ser afiliada da TV Cultura.[38]
  • Em 27 de setembro de 2017, ocorre a interrupção definitiva nas transmissões em sinal analógico nas cidades da Região Metropolitana de Salvador.[39]
  • Em 5 de dezembro de 2018, ocorre a interrupção definitiva nas transmissões em sinal analógico nas cidades das regiões de Feira de Santana, Vitória da Conquista e Juazeiro.[40]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. (Matos & Mabel 2012)
  2. a b Spannenberg, Ana Cristina; Aragão, Joana Maltez de; Ferreira de Menezes, Juliana Cíntia; Santos, Lourivânia Soares (julho de 2012). «Do ceticismo à consolidação: a TV na Bahia» (PDF). Revista Brasileira de História da Mídia. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  3. Vasku, Monica (15 de março de 2015). «TV Aratu 46 anos: de Pedro Bial a Carla Araujo; conheça a história da emissora». Aratu On. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  4. «Com muito choro, as TVs Associadas saem do ar». Folha de S.Paulo: 15. 19 de julho de 1980. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  5. «Salles saúda os 40 anos de fundação da Band Bahia». Assembleia Legislativa da Bahia. 10 de abril de 2021. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  6. «O início de tudo! Relembre detalhes da assinatura da concessão do SBT». SBT. 18 de agosto de 2018. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  7. «Confira as primeiras transmissões e reportagens especiais da TV Bahia». Globoplay. Bahia Meio Dia. 10 de março de 2021. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  8. «Homenagem aos 30 anos da TVE na Assembleia Legislativa da Bahia». IRDEB. 25 de novembro de 2015. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  9. «Na Bahia, emissão da Globo volta para ACM». Folha de S.Paulo: A-6. 7 de julho de 1987. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  10. «TV Cabrália, uma história de 30 anos». Pimenta.blog.br. 30 de outubro de 2017. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  11. «Conheça a TV Subaé». iBahia. TV Subaé. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 11 de março de 2005 
  12. «Conheça a TV Santa Cruz». iBahia. TV Santa Cruz. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 10 de setembro de 2004 
  13. «TV Sudoeste completa hoje 29 anos contribuindo com o desenvolvimento de Vitória da Conquista e região». Blog de Giorlando Lima. 31 de março de 2019. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  14. «TV São Francisco». Rede Bahia. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  15. «TV Oeste». Rede Bahia. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  16. a b c «A história». Record News Nordeste. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 13 de agosto de 2013 
  17. «A Rede Camaçari». Rede Camaçari. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 4 de dezembro de 2001 
  18. a b Filho, Jorge; Cidreira, Renata (2014). Interfaces comunicacionais (PDF). Cruz das Almas: Editora UFRB. p. 167. ISBN 9788561346768 
  19. Leal, Luciana (12 de setembro de 1995). «Informe JB». Jornal do Brasil: 6. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  20. Lobato, Elvira (26 de novembro de 1995). «Universal dobra posse de TVs e vira 3ª rede». Folha de S.Paulo. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  21. Borborema, Athylla (29 de abril de 2010). «Acervo jornalístico da história de Teixeira de Freitas é doado pela TV Sul Bahia à Secretaria de Educação». Teixeira News. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 6 de julho de 2013 
  22. Valladares, Ricardo (25 de junho de 1997). «Num novo templo». Veja. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 8 de maio de 2003 
  23. Lobo, Leão (10 de maio de 1997). «Qual será o segredo "mexicano"?». Valeparaibano. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 5 de janeiro de 2008 
  24. a b Barreto, Betânia; Albuquerque, Eliana; Sousa, Anaelson (novembro de 2003). «CONSIDERAÇÕES SOBRE A INFLUÊNCIA DA TELEVISÃO NO PENSAR, SENTIR E FAZER REGIONAL». SBPJOR. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 11 de janeiro de 2014 
  25. Boccato, Paulo (janeiro de 2000). «BAHIA». Tela Viva. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 9 de julho de 2011 
  26. Borges, Thanize (31 de agosto de 2017). «UESB promove 1º Seminário de Televisão e Rádio Educativas». Assessoria de Comunicação - UESB. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 8 de setembro de 2017 
  27. «História do Jornal de Valente». bachtoni. 18 de abril de 2008. Consultado em 22 de janeiro de 2022 – via YouTube 
  28. Castro, Daniel (20 de janeiro de 2004). «Outro Canal: Nizan empacota canal de TV católico». Folha de S.Paulo. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  29. «REDE TV+ CHEGA À GRANDE SÃO PAULO E AO SUL DA BAHIA». Tele.Síntese. 30 de outubro de 2006. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  30. Almeida, Daiane (julho de 2007). «Jornal de Valente sai do ar» (PDF). Jornal Giramundo (22): 7. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  31. Lyra, Osvaldo; Alvarez, Graciela (2 de dezembro de 2008). «TV Bahia dá início a transmissão do sinal digital em Salvador». Correio24Horas. Consultado em 1 de março de 2020 
  32. Brito, Anami (20 de fevereiro de 2009). «Polícia Federal fecha a TVC». Camaçari Fatos e Fotos. Consultado em 25 de abril de 2021 
  33. «TV Aratu inicia transmissão do sinal digital». Aratu Online. 2 de dezembro de 2009. Consultado em 29 de fevereiro de 2016. Arquivado do original em 7 de dezembro de 2009 
  34. Guedin, Giorgio (21 de maio de 2010). «Band lançará sinal digital nas três capitais do sul do Brasil». SulBRTV. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  35. «TV Itapoan, um marco na televisão da Bahia». Salvador Notícias. 19 de novembro de 2010. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  36. «Rede Aparecida transmitirá sua programação a Salvador». ACI Digital. 23 de maio de 2011. Consultado em 16 de dezembro de 2021 
  37. «TV Cabrália agora é Record Bahia!». Itapoan Online. 4 de julho de 2013. Consultado em 22 de janeiro de 2022. Arquivado do original em 4 de julho de 2013 
  38. «TV Baiana/Rede Cultura inicia retransmissão em Jequié». Jequié Repórter. 22 de julho de 2016. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  39. «Sinal analógico de TV foi desligado em Salvador e mais 19 cidades». Rede Globo. Rede Bahia. 28 de setembro de 2017. Consultado em 22 de janeiro de 2022 
  40. «Sinal analógico de TV é desligado em Feira e Vitória da Conquista». Bahia de Valor. 5 de dezembro de 2018. Consultado em 22 de janeiro de 2022 

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Televisão na Bahia