Lista de antigas emissoras da MTV Brasil

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.

Esta é uma lista de emissoras da extinta MTV Brasil.

Geradora[editar | editar código-fonte]

Nome Cidade Estado Canal Período Atual
MTV Brasil São Paulo SP 32 UHF (analógico) / 31 UHF (digital) 1990-2013 Hoje Loading

Afiliadas[editar | editar código-fonte]

Nome Cidade Estado Canal Período Atual
MTV Minas Belo Horizonte MG 16 UHF 1995-2013 Extinta
TV Imperatriz Imperatriz MA 25 UHF 2009-2013 Extinta
TV Tucuju Macapá AP 24 UHF 1992-2000 RedeTV!
MTV Macapá Macapá AP 19 UHF 2009-2011 Extinta
TV Massayó Maceió AL 32 UHF ????-2013 Extinta
TV Tropical Hits Natal RN 25 UHF ????-2013 Extinta
MTV CE Fortaleza CE 54 UHF 1992-1997 Hoje TV Capital, afiliada à TV Universal
MTV Santarém Santarém PA 20 UHF 2002-2010 Hoje NITV, afiliada à RBTV
TV Corcovado Rio de Janeiro RJ 9 VHF 1990-1992 Hoje CNT Rio de Janeiro, emissora própria da CNT

Via satélite[editar | editar código-fonte]

A MTV Brasil abriu seu sinal para todas as antenas parabólicas do país[1] (estimadas em até 18 milhões), após ficar, desde 1993, com o sinal codificado por questões legais. Apesar de ser uma emissora aberta em algumas capitais, a MTV é tratada como TV paga em boa parte do país. O canal nega que sua eventual distribuição livre tenha a ver com o corte de seu sinal na operadora SKY. A operadora argumenta que a mudança se relaciona ao crescimento da classe C e à demanda de anunciantes.[2]

Recentemente a Anatel aprovou a entrada da MTV Brasil na parabólica analógica, sendo assim o Grupo Abril possuiu autorização para abrir o sinal no satélite Star One C2. E no dia 2 de setembro de 2008, a MTV teve seu sinal liberado para todo o Brasil via parabólica analógica na frequência 1140 MHz, Banda L, 4010, Banda C, na polarização Horizontal.

No dia 1º de abril de 2012, o canal encerrou suas transmissões via antena parabólica. O sinal foi substituído pelo canal BRZ e por programas independentes. Em comunicado oficial, algumas das causas são o alto custo da transmissão do sinal nas parabólicas, sem nenhum retorno comercial, e a regulamentação do must carry pela Anatel, fazendo com que os canais abertos também estejam na grade de canais das operadoras de TV por assinatura.[3][4] O canal passa a ser transmitido apenas no satélite NSS 806[5] na frequência 4189 L com sinal codificado apenas para afiliadas e retransmissoras.[6]

Referências

  1. «MTV Brasil Para Todos». MTV Brasil. Consultado em 18 de janeiro de 2012 
  2. «Telinha». Clube de Criação de São Paulo. 8 de agosto de 2008. Consultado em 7 de agosto de 2013 
  3. Keila Jimenez (2 de abril de 2012). «MTV sai do ar em parabólicas de surpresa». Folha.com. Consultado em 2 de abril de 2012 
  4. «Sinal da MTV deixa de ser transmitido por antenas parabólicas». d24am. 2 de abril de 2012. Consultado em 2 de abril de 2012 
  5. «Título ainda não informado (favor adicionar)». www.d24am.com 
  6. «NSS 806 at 40.5°W». LyngSat. Consultado em 2 de abril de 2012