TV Industrial

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
TV Industrial
Organização Sérgio Mendes de Rádio e Televisão
Morro do Imperador, s/n, São Pedro, Juiz de Fora
Cidade de concessão Juiz de Fora, Minas Gerais
Canais
10 analógico
Rede Rede de Emissoras Independentes
Fundador Sergio Mendes, Gudesteu Mendes e Geraldo Mendes
Proprietário Organização Sérgio Mendes
Fundação 29 de julho de 1964 (55 anos)
Extinção 30 de maio de 1980 (39 anos)
Sucessora TV Globo Juiz de Fora
Prefixo ZYA 725

A TV Industrial foi uma emissora de televisão localizada em Juiz de Fora, Minas Gerais. De propriedade de Sérgio Mendes e seus filhos Gudesteu Mendes e Geraldo Mendes, foi inaugurada em 29 de julho de 1964 e extinta em abril de 1980, quando foi vendida para Roberto Marinho e renomeada como TV Globo Juiz de Fora, (posteriormente TV Panorama e TV Integração Juiz de Fora)[1]. O canal 10 hoje abriga a TV Alterosa.

A emissora transmitia sua programação através do canal 10 VHF e foi pioneira em diversos aspectos: foi a primeira emissora de televisão do interior brasileiro, a primeira emissora da América do Sul a transmitir sua programação através de antena helicoidal e a primeira emissora do interior mineiro a produzir e transmitir programação em cores[2].

Sediada no Morro do Imperador, chegou a produzir 80% de sua programação localmente, com programas jornalísticos, culturais, esportivos, educativos e de auditório. O restante da programação era preenchido com a exibição de filmes[3]. Foi uma das poucas emissoras de televisão do Brasil que transmitiram, ao vivo, ao milésimo gol de Pelé em 1969. Nos anos 70, Wilson Simonal, já em seu declínio de popularidade, apresentava um programa ao vivo no auditório da emissora, aos domingos a tarde.

Recebeu premiações pela sua programação, como um prêmio especial concedido pelo governo da Guanabara em 1974, por ser a emissora de televisão mais presente no estádio do Maracanã no ano, transmitindo 174 partidas realizadas naquele estádio. Atribui-se ao programa educativo Sistema, veiculado pela emissora, a inspiração para o programa Telecurso 2º Grau[3].

Na década de 1970 a TV Industrial integrou a Rede de Emissoras Independentes (REI), exibindo programas da TV Record de São Paulo. A emissora também comprava e retransmitia programas das TV Tupi, TV Rio, TV Globo e TV Gazeta. Em 1977, assinou protocolo de intenções para integrar a Rede Gazeta de Televisão, que não foi formada[3].

Apesar de sua popularidade, a emissora sofria por um lado com os altos custos de operação, a baixa receita publicitária e os sucessivos prejuízos, cobertos pelos lucros da Rádio Industrial, e por outro lado com a dificuldade de gerar programação própria. Com o falecimento de Sérgio Mendes e Gudesteu Mendes e o agravamento das dificuldades financeiras, Geraldo Mendes vende a emissora para Roberto Marinho em abril de 1980, encerrando suas operações como emissora independente e se tornando emissora regional da Rede Globo de Televisão. Seu acervo foi descartado por um ex-funcionário no Rio Paraibuna[4].

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.
  1. Arantes, Lívia. «Desenvolvimento da TV em Juiz de Fora: um olhar sobre a TV Alterosa» (PDF). Consultado em 26 de novembro de 2008 
  2. Musse, Christina. «Telejornalismo e imaginário urbano: a cidade na TV» (PDF). Consultado em 26 de novembro de 2008 
  3. a b c Fadul et alli, Annamaria (2007). Mídia e região na era digital: diversidade cultural, convergência midiática. São Paulo: Arte & Ciência Editora. pp. 195–197 
  4. «TV Industrial é resgatada após tombamento do prédio - Tribuna de Minas». archive.is. 21 de abril de 2019. Consultado em 21 de abril de 2019