Ubaporanga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Município de Ubaporanga
Bandeira de Ubaporanga
Brasão de Ubaporanga
Bandeira Brasão
Hino
Fundação 27 de abril de 1992[1]
Gentílico ubaporanguense[2]
Prefeito(a) Gilmar de Assis Rodrigues (PPS)
(2017 – 2020)
Localização
Localização de Ubaporanga
Localização de Ubaporanga em Minas Gerais
Ubaporanga está localizado em: Brasil
Ubaporanga
Localização de Ubaporanga no Brasil
19° 38' 06" S 42° 06' 21" O19° 38' 06" S 42° 06' 21" O
Unidade federativa Minas Gerais
Região
intermediária

Ipatinga IBGE/2017[3]

Região
imediata

Caratinga IBGE/2017[3]

Municípios limítrofes Inhapim, Caratinga, Piedade de Caratinga e Imbé de Minas
Distância até a capital 290 km
Características geográficas
Área 189,045 km² [2]
Distritos São José do Batatal, São Sebastião do Batatal e Ubaporanga (sede)[4]
População 12 449 hab. estatísticas IBGE/2018[2]
Densidade 65,85 hab./km²
Altitude 505 m
Clima tropical Aw
Fuso horário UTC−3
Indicadores
IDH-M 0,614 médio PNUD/2010[5]
PIB R$ 114 096,15 mil IBGE/2016[6]
PIB per capita R$ 9 061,72 IBGE/2016[6]

Ubaporanga é um município brasileiro no interior do estado de Minas Gerais, Região Sudeste do país. Sua população estimada em 2018 era de 12 449 habitantes.[2]

Etimologia[editar | editar código-fonte]

"Ubaporanga" é um termo de origem tupi. Porém existem divergências quanto a seu significado. São quatro as hipóteses mais aceitas:

  • pode significar "árvore bonita", através da junção dos termos ybirá ("árvore") e porang ("bonito"). Seria uma referência a uma gameleira que havia na praça da igreja matriz e que teria se originado da união de duas árvores, alcançando um tamanho considerável. A árvore foi destruída em 1982 por um incêndio provocado supostamente por tocos de cigarros.[carece de fontes?]
  • pode significar "céu bonito", através da junção dos termos ybaka ("céu") e porang ("bonito")[7]
  • pode significar "fruta bonita", através da junção dos termos 'ybá ("fruta") e porang ("bonito")
  • segundo o tupinólogo Eduardo Navarro, vem do tupi antigo ubaporanga, que significa "canoa bonita" (ubá, "canoa" + porang, "bonita" + a, sufixo nominal).[8]

História[editar | editar código-fonte]

Até 1890, a região era habitada por índios. Nesse ano, chegou a família do fazendeiro Domingos Gonçalves de Carvalho. No dia 19 de julho de 1891, o padre Ildefonso Bittencourt compareceu à fazenda de Domingos Gonçalves, situada à margem esquerda do rio Caratinga, para a celebração de um ano de falecimento de Francisco Gonçalves de Carvalho (pai do fazendeiro).

Segundo a tradição oral, o religioso convenceu o proprietário a doar 15 alqueires de terra para a construção de uma capela e um cemitério. Em homenagem ao doador, o santo padroeiro escolhido para a localidade foi são Domingos.

O original povoado de São Domingos teve várias denominações a partir de sua fundação em 1891. Foi chamado sucessivamente de São Domingos do Pó, Ubá e Ubaporanga, que significa "árvore bonita" na língua tupi. Ubá devido à abundância deste capim na região. Pó porque o fundador cheirava rapé. Árvore Bonita por causa de uma gameleira que havia na praça da igreja matriz. Essa árvore foi destruída em 1982.

A energia elétrica chegou em 1925. O cartório foi aberto em 1939. Nesse ano, o povoado de São Domingos foi elevado a vila, separou-se do município de Inhapim, passou a constituir um distrito do município de Caratinga e alterou seu nome para Ubaporanga. A agência de Correios e Telégrafos foi aberta em 1943. A primeira biblioteca foi aberta em 1953. Em 1955, iniciou-se a construção da atual igreja matriz. A paróquia de São Domingos foi criada a 1 de maio de 1961.

O município de Ubaporanga ganhou sua emancipação a 22 de abril de 1992.Com grande empenho do então vereador Geraldo Rodrigues (Geraldo Lopes Ferreira), que, logo após, veio a se tornar o primeiro prefeito.[9]

Geografia[editar | editar código-fonte]

De acordo com a divisão do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística vigente desde 2017,[10] o município pertence às Regiões Geográficas Intermediária de Ipatinga e Imediata de Caratinga.[3] Até então, com a vigência das divisões em microrregiões e mesorregiões, o município fazia parte da microrregião de Caratinga, que por sua vez estava incluída na mesorregião do Vale do Rio Doce.[11]

Religião[editar | editar código-fonte]

Em Ubaporanga, a religião é diversificada. Atuam igrejas evangélicas, espíritas, testemunhas de Jeová, religiões afro-brasileiras e o catolicismo, sendo esta a religião predominante. Nesta cidade, localiza-se uma das instituições de formação presbiteral da diocese de Caratinga: o Seminário Propedêutico São José de Ubaporanga. Este educandário é a inicialização da formação de seminaristas na diocese. A duração do curso é de um ano. Além disso, a cidade conta com a Paróquia de São Domingos de Gusmão.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

É a única cidade da microrregião de Caratinga a contar com um aeroporto (construído por Caratinga, no até então distrito de Ubaporanga), o Aeroporto Regional de Ubaporanga.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia dos Municípios Brasileiros (2007). «Ubaporanga - Histórico» (PDF). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 15 de dezembro de 2018 
  2. a b c d Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). «Ubaporanga». Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 
  3. a b c Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Base de dados por municípios das Regiões Geográficas Imediatas e Intermediárias do Brasil». Consultado em 15 de dezembro de 2018 
  4. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (9 de setembro de 2013). «Ubaporanga - Unidades territoriais do nível Distrito». Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 
  5. Atlas do Desenvolvimento Humano (29 de julho de 2013). «Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil» (PDF). Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD). Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 8 de julho de 2014 
  6. a b Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2016). «Produto Interno Bruto dos Municípios - 2016». Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 
  7. http://www.fflch.usp.br/dlcv/tupi/voz_causativa.htm
  8. NAVARRO, E. A. Dicionário de tupi antigo: a língua indígena clássica do Brasil. São Paulo. Global. 2013. p. 604.
  9. IBGE. Disponível em http://www.cidades.ibge.gov.br/painel/historico.php?codmun=317005. Acesso em 17 de março de 2017.
  10. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (2017). «Divisão Regional do Brasil». Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada em 15 de dezembro de 2018 
  11. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1990). «Divisão regional do Brasil em mesorregiões e microrregiões geográficas» (PDF). Biblioteca IBGE. 1: 76–78. Consultado em 15 de dezembro de 2018. Cópia arquivada (PDF) em 15 de dezembro de 2018 

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre municípios do estado de Minas Gerais é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.