Vaginite

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
Vaginite
Células do colo do útero revestidas por bactérias Gardnerella vaginalis durante uma vaginose bacteriana, a infeção vaginal mais comum.
Sinónimos Vulvovaginite, infecção vaginal, inflamação vaginal[1]
Especialidade Ginecologia
Sintomas Prurido, ardor, dor, corrimento vaginal, mau odor[1]
Causas Infeções (vaginose bacteriana, vaginite por candidíase , tricomoníase), reações alérgicas, estrogénio baixo[2]
Método de diagnóstico Exame vaginal, medição do pH, cultura microbiológica do corrimento[3]
Condições semelhantes Inflamação do colo do útero, doença inflamatória pélvica, cancro, presença de corpos estranhos[3]
Tratamento Baseado nas causas[1]
Frequência ~33% das mulheres em dado momento da vida[4]
Classificação e recursos externos
CID-9 616.10, 616.1
DiseasesDB 14017
MedlinePlus 000566
eMedicine 257141
MeSH D014627, D014627
A Wikipédia não é um consultório médico. Leia o aviso médico 

Vaginite ou vulvovaginite é a inflamação da vagina e da vulva.[4][5] Os sintomas mais comuns são comichão, ardor, dor, corrimento vaginal e mau odor.[1] Alguns tipos de vaginite podem causar complicações durante a gravidez.[1]

As três principais causas são infeções, especificamente vaginose bacteriana, vaginite por candidíase e tricomoníase).[2] Entre outras causas menos comuns estão alergias a substâncias como espermicidas e sabões, ou a diminuição da quantidade de estrogénio no corpo durante a amamentação ou durante a menopausa.[2] É possível que a mesma infeção tenha mais de uma causa.[2] As causas mais comuns variam conforme a idade.[3]

O diagnóstico geralmente consiste num exame vaginal, na medição do pH, e na cultura microbiológica do corrimento vaginal.[3] Para o diagnóstico deve ser excluída a presença de outras doenças que manifestam sintomas semelhantes, como a inflamação do colo do útero, a doença inflamatória pélvica, o cancro, a presença de corpos estranhos ou doenças da pele.[3]

O tratamento depende da causa subjacente.[1] Se a causa é uma infeção, essa infeção deve ser tratada.[3] Os banhos de assento podem ajudar a aliviar os sintomas.[3] Os sabões e produtos de higiene feminina como sprays não devem ser usados.[3] Cerca de um terço das mulheres são afetadas por vaginite pelo menos uma vez na vida.[4] A doença é mais comum entre mulheres em idade fértil.[4]

Referências

  1. a b c d e f «Vaginitis». NICHD (em inglês). 2016. Consultado em 14 de outubro de 2018 
  2. a b c d «What causes vaginitis?». NICHD (em inglês). 2016. Consultado em 14 de outubro de 2018 
  3. a b c d e f g h «Overview of Vaginitis». Merck Manuals Professional Edition. Maio de 2018. Consultado em 14 de outubro de 2018 
  4. a b c d «Vaginitis». ACOG. Setembro de 2017. Consultado em 14 de outubro de 2018 
  5. Ferri, Fred F. (2016). Ferri's Clinical Advisor 2017 E-Book: 5 Books in 1 (em inglês). [S.l.]: Elsevier Health Sciences. p. 1333. ISBN 9780323448383