Galactorreia

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Galactorreia ou lactorreia (do grego antigo, galacto- leite e -rrhea fluxo) é a produção de leite fora do período pós-parto de lactação. A galactorreia também pode ocorrer em homens e a qualquer idade, inclusive em recém nascidos. Afeta entre 5 e 32% das mulheres, dependendo da definição.

Causas[editar | editar código-fonte]

Galactorreia pode ocorrer como resultado da desregulação de certos hormônios. As causas hormonais mais freqüentemente associadas à galactorreia são níveis elevados de prolactina (hiperprolactinemia) ou níveis elevados de Hormônio estimulante da tiroide (TSH) ou Hormônio liberador de tireotrofina (TRH). Os níveis elevados podem ser causados por fármacos ou tumores secretores de hormônios como um prolactinoma na hipófise. Nenhuma causa óbvia é identificada em cerca de metade dos casos.[1]

Pode ser consequência do uso de diversos medicamentos como domperidona, metoclopramida, anticoncepcionais, anti-hipertensivos (como metildopa) e anti-psicóticos (como risperidona), opioides que também podem causar aumento das mamas (ginecomastia) e inibir a menstruação (amenorreia).[2]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Se o problema é medicamentosos é resolvido mudando a medicação. Dopaminérgicos inibem a produção de prolactina, logo encerram a lactância. Se o problema é um tumor pode ser removido cirurgicamente.

Em recém-nascidos é normal, causado pelos hormônios da mãe e não precisa de tratamento.

Referências

  1. Sakiyama, R.; Quan, M. (1983). "Galactorrhea and hyperprolactinemia". Obstetrical & Gynecological Survey. 38 (12): 689–700. doi:10.1097/00006254-198312000-00001. PMID 6361641.
  2. MSD manuals