Hipertensão gestacional

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Hipertensão gestacional
Classificação e recursos externos
CID-10 O13-O14
CID-9 642
DiseasesDB 5208
MedlinePlus 000898
eMedicine med/3250
MeSH D046110
Star of life caution.svg Aviso médico

A hipertensão gestacional ou hipertensão induzida pela gravidez é definida como o desenvolvimento de uma nova hipertensão arterial em uma mulher grávida após 20 semanas de gestação.

A hipertensão pode surgir antes de 20 semanas se a mulher tiver múltiplos fetos ou uma mola hidatiforme.[1]

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Não há um tratamento específico, mas é monitorada cuidadosamente para rapidamente identificar a pré-eclâmpsia e suas complicações que ameaçam a vida (síndrome HELLP e eclâmpsia). As opções de tratamento são limitadas, já que muitos anti-hipertensivos podem afetar negativamento o feto. Metildopa, hidralazina e labetalol são mais comumente utilizados para a hipertensão gestacional grave.

Referências

  1. Vintch, Janine; Bongard, Fred S.; Sue, Darryl Y.. Current diagnosis & treatment critical care. [S.l.]: McGraw-Hill Medical, 2008. 807 p. ISBN 0-07-143657-X