Poli-hidrâmnio

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa
O diagnóstico é feito por ecografia, pois permite ver grande quantidade de líquido ao redor do feto.

Polihidrâmnio (ou polidrâmnio) é uma condição médica na qual há excesso de líquido amniótico no saco amniótico. Essa alteração acontece em 1% das gravidezes, e é tipicamente diagnosticada quando o índice de líquido amniótico é superior a 24 cm.[1]

O contrário de polidrâmnio é o oligodrâmnio, doença em que existe uma quantidade insuficiente de líquido amniótico.

Tipos[editar | editar código-fonte]

Há duas grandes variações clínicas do polidrâmnio:

  • Polidrâmnio crônico, em que o excesso de líquido amniótico acumula-se gradualmente
  • Polidrâmnio agudo, em que o excesso de líquido amniótico acumula-se rapidamente

Causas[editar | editar código-fonte]

​O excesso de líquido amniótico pode ser causado por infecções intrauterinas, diabetes materna causando hiperglicemia com poliúria no feto, doença hemolítica do recém-nascido por incompatibilidade do fator Rh do sangre da mãe com o fetal, por síndrome da transfusão intergemelar, por alteração pode ocorrer quando o feto não é capaz de engolir a quantidade suficiente de líquido amniótico devido a diversos problemas gastrointestinais, neurológicos ou renais ou pode ser por relacionados ao aumento da produção desse líquido, como transtornos pulmonares do feto.

É mais comum após múltiplas gestações.

Tratamento[editar | editar código-fonte]

Quando não causa sintomas pode-se apenas controlar a gravidez com mais consultas para diagnosticar as possíveis causa. Antiácidos podem tratar refluxo gastroesofágico e náusea associados, se necessário. Pode-se remover um pouco de líquido com uma amniocentese terapêutica e usar o líquido para investigar doenças no feto, essa técnica é conhecida como amniorredução.[2]

Referências

  1. Hill LM; Breckle R; Thomas ML; Fries JK, Polyhydramnios: ultrasonically detected prevalence and neonatal outcome, Obstet Gynecol 1987 Jan;69(1):21–5, PMID 3540761
  2. Piantelli G, Bedocchi L, Cavicchioni O, et al. (2004). "Amnioreduction for treatment of severe polyhydramnios". Acta bio-medica : Atenei Parmensis. 75. Suppl 1: 56–8. PMID 15301292.