Fimose

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Pênis ereto com fimose.

Fimose (grego φῑμός, "mordaça") é uma condição em que, no pênis humano, o prepúcio não pode ser completamente retraído para expor totalmente a glande[1] A dificuldade em expor a glande ocorre quando o prepúcio possui um anel muito estreito, ou seja, a abertura do prepúcio é muito pequena para que se possa expor a glande. O problema pode ser de origem congênita ou adquirida.[2]

Graus de intensidade, segundo Kikiros et al[3][editar | editar código-fonte]

  • Grau 5: absolutamente nenhuma retração do prepúcio.
  • Grau 4: leve retração, mas orifício urinário continua encoberto.
  • Grau 3: retração parcial, orifício urinário visível, mas o restante da glande continua encoberto.
  • Grau 2: exposição parcial da glande.
  • Grau 1: retração total do prepúcio, mas apertando atrás da glande.

Complicações[editar | editar código-fonte]

A fimose pode se complicar quando ocorre a parafimose, na qual a glande é exposta mas o estreitamento prepucial leva ao estrangulamento de sua base; ou quando impede a higiene adequada, levando a uma propensão a infecções (balanopostites).

Tratamento[editar | editar código-fonte]

A fimose congênita ou fisiológica normalmente pode ser tratada com pomada corticóide.[4][5]

A fimose adquirida ou patológica pode ser retirada por meio de cirurgia (circuncisão ou prepucioplastia), geralmente realizada por um urologista. No caso da circuncisão, aplica-se uma anestesia na região e amputa-se o prepúcio. Após a cirurgia recomenda-se o repouso de um mês sem masturbação e relações sexuais, e normalmente pode haver um discreto sangramento nos primeiros 4 a 6 dias.

A prepucioplastia é uma alternativa mais conservativa do que a circuncisão tradicional, permitindo o tratamento da fimose sem a retirada do prepúcio.

Notas e referências

  1. A vida sexual dos solteiros e casados
  2. Procedimentos Médicos - Técnica e Tática
  3. 1993. "The response of phimosis to local steroid application". Pediatric Surgery International. DOI:10.1007/bf00173357.
  4. Abidari, Jennifer. . "Effectiveness of topical steroid treatment for phimosis". Nature Clinical Practice Urology 4 (5): 246–247. DOI:10.1038/ncpuro0758.
  5. Webster, Todd M.; Michael P.. (2002-04-01). "Topical steroid therapy for phimosis". The Canadian Journal of Urology 9 (2): 1492–1495. ISSN 1195-9479. PMID 12010594.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Fimose
Ícone de esboço Este artigo sobre Medicina é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.