Amor Estranho Amor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Amor Estranho Amor
 Brasil
1982 • cor • 110 min 
Direção Walter Hugo Khouri
Roteiro Walter Hugo Khouri
Elenco Marcelo Ribeiro
Xuxa Meneghel
Vera Fischer
Tarcísio Meira
Idioma português
Página no IMDb (em inglês)

Amor Estranho Amor é um filme brasileiro, filmado[1] e lançado em 1982, dirigido por Walter Hugo Khouri e estrelado por Marcelo Ribeiro, Xuxa Meneghel, Tarcísio Meira e Vera Fischer.

Sinopse[editar | editar código-fonte]

Hugo, um homem de meia idade, guarda na memória a infância realmente singular. Em 1937, ainda um garoto, sai de Santa Catarina com a avó e desembarca em São Paulo, onde é deixado em frente a um palacete, na verdade um bordel de luxo. Ali mora e trabalha Anna, sua mãe, uma prostituta e amante do Dr. Osmar Passos, um poderoso político paulista. O garoto irá conviver daí em diante nesse ambiente com outras garotas de programa como Tamara - uma ninfeta atrevida. Depois de ter leiloada a sua falsa virgindade entre os frequentadores mais ricos, ela seduz Hugo - e inicia o adolescente nos prazeres do sexo. Como pano de fundo no filme, o momento político do país às vésperas do golpe que instituiu a ditadura do Estado Novo.

Elenco principal[editar | editar código-fonte]

Polêmica[editar | editar código-fonte]

Amor Estranho Amor causou certa polêmica devido à participação de Xuxa no elenco. Em entrevista, Xuxa explica que tinha entre 17 e 19 anos quando o filme foi feito.[2] Em outra entrevista Xuxa comenta que o filme foi feito em 1979.[3] Sua personagem tem relações sexuais com um adolescente de 12 anos, interpretado pelo ator Marcelo Ribeiro. Como no contrato não havia liberação da imagem para vídeo, Xuxa, através de liminar judicial, mandou recolher todas as fitas originais de locadoras e lojas do país. Porém, muitas cópias piratas continuaram circulando, fazendo do filme uma verdadeira lenda entre pessoas que não conheciam a obra.

O video de Amor Estranho Amor tem sua comercialização e distribuição proibidas no país. Todavia, o filme foi lançado em DVD nos Estados Unidos em 2005 e pode ser adquirido por qualquer brasileiro em sites estrangeiros por importação. A produtora norte-americana não vendeu os direitos a Xuxa, que chegou a entrar com ação judicial nos EUA em 1993, mas perdeu.

Em 2006, Marcelo Ribeiro foi encontrado com 39 anos e deu várias entrevistas, tendo também publicado um livro de como tudo aconteceu na época, incluindo conversas nos bastidores com a atriz. Em 2007, aproveitando de sua popularidade momentânea, fez um filme pornográfico.

Em 2007, Marcelo Ribeiro, então com 40 anos, dá entrevista onde comenta a polêmica do filme.[4]

Em 2007, o filme inteiro se tornou disponível em 5 partes e sem cortes. Nenhuma medida judicial ainda foi tomada quanto ao caso.

Em 2011, o produtor Anibal Massaine trava batalha na justiça na tentativa de comercializar o filme, aproveitando a fama da artista.[5]

Em 2014, Xuxa perde ação judicial que interpôs contra a Google para que ela crie um filtro de forma a eliminar resultados referentes ao filme em seu buscador.[6]

Premiações[editar | editar código-fonte]

Por sua atuação, Vera Fischer ganhou dois prêmios de Melhor Atriz no Festival de Cinema Brasília[7] e no Prêmio Air France de Cinema, em 1982.[8] Xuxa também ganhou um prêmio de revelação mirim no Prêmio Air France De Cinema.[9]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Folha de São Paulo - 2 de maio de 1982 - Caderno Ilustrada - pág. 1
  2. "Xuxa fala abertamente sobre Amor Estranho Amor" - www.youtube.com
  3. "Xuxa Fala Sobre o Filme "Amor Estranho Amor" - 1990" - www.youtube.com
  4. folha.com - http://www1.folha.uol.com.br/folha/ilustrada/ult90u312675.shtml
  5. Site Unidosnafe Acessado em 03-04-12
  6. Arthur Eduardo Magalhaes Ferreira (10/12/2014). Sentença TJ-RJ. Visitado em 12/12/2014.
  7. imdb.com/ Awards for Amor Estranho Amor
  8. http://www.adorocinema.com/filmes/filme-177516/curiosidades/
  9. http://galeriadaxuxa.weebly.com/amor-estranho-amor.html

Ligações externas[editar | editar código-fonte]