Ariquemes

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Município de Ariquemes
"Celeiro Rondoniense"
Bandeira de Ariquemes
Brasão de Ariquemes
Bandeira Brasão
Hino
Aniversário 11 de outubro
Fundação 21 de novembro de 1977 (36 anos)
Gentílico ariquemense
Padroeiro(a) São Francisco de Assis
Prefeito(a) Lorival Amorim[1] (PMN)
(2013–2016)
Localização
Localização de Ariquemes
Localização de Ariquemes em Rondônia
Ariquemes está localizado em: Brasil
Ariquemes
Localização de Ariquemes no Brasil
09° 54' 48" S 63° 02' 27" W09° 54' 48" S 63° 02' 27" W
Unidade federativa  Rondônia
Mesorregião Leste Rondoniense IBGE/2008 [2]
Microrregião Ariquemes IBGE/2008 [2]
Municípios limítrofes Alto Paraíso, Rio Crespo e Machadinho d'Oeste (N), Theobroma (L), Buritis (O), Cacaulândia e Monte Negro (S).
Distância até a capital
Características geográficas
Área 4 426,558 km² (BR: 334º)[3]
Área urbana 16,26 km² (BR: 273º RO: 3º) – est. Embrapa[4]
População 102 860 hab. IBGE/2014[5]
Densidade 23,24 hab./km²
Altitude 142 m
Clima equatorial Am
Fuso horário UTC−4
Indicadores
IDH-M 0,752 alto PNUD/2000 [6]
Gini 0,440 est. IBGE 2003[7]
PIB R$ 1 005 152,296 mil IBGE/2008[8]
PIB per capita R$ 11 883,90 IBGE/2008[8]
Página oficial

Ariquemes é um município brasileiro do estado de Rondônia, e foi fundada em 21 de novembro de 1977. Seu nome é uma homenagem a tribo indígena Arikeme, habitantes originais dessa região. Estes índios falavam o txapakura, pertencente ao tronco linguístico tupi. A tribo foi extinta, mas gravou seu nome na história futura da cidade. Ariquemes, é hoje a terceira maior cidade do estado de Rondônia. É também um dos maiores pólos de educação superior da região.

História[editar | editar código-fonte]

Por volta de 1794, o Vale do Jamari, onde surgiu o núcleo que deu origem ao município de Ariquemes, era conhecido pela abundância de suas especiarias nativas, destacando o cacau e o látex da seringueira. A região habitada por extrativistas e índios possuía vários seringais, principalmente o Seringal Papagaios. Nessa época, a Amazônia era desconhecida.

A ocupação do Vale do Jamari ocorreu por volta de 1900, principalmente durante o primeiro ciclo da borracha, mas sua ocupação efetiva começou a partir de 1909 com a construção da linha telegráfica de Cuiabá a Santo Antônio do Rio Madeira, uma maratona de muito trabalho e sacrifício, cuja expedição era chefiada pelo Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon em sua terceira viagem pela Amazônia.

Em 1915, essa região foi delimitada pela Resolução nº 735, de 6 de outubro, e denominado 3º Distrito do município de Santo Antônio do Rio Madeira. Período de grande migração nordestina, com os imigrantes ocupando terras e extraia as riquezas naturais, especialmente o látex da borracha, de grande procura internacional. O primeiro ciclo da borracha, em Ariquemes, foi o período de grande migração nordestina, com os imigrantes ocupando terras e extraindo as riquezas naturais.

Geografia[editar | editar código-fonte]

Localiza-se a uma latitude 09º54'48" sul e a uma longitude 63º02'27" oeste, estando a uma altitude de 142 metros. Sua população é de 102 860 habitantes (IBGE/2014).

Possui uma área de 4.427 km². Está localizado na porção centro-norte do estado, a 203 quilômetros de Porto Velho.

Clima[editar | editar código-fonte]

O clima de Ariquemes segue a classificação de Köppen, que se a aplica a quase todo o estado de Rondônia, sendo este do tipo equatorial. Este é predominantemente quente e úmido pois consiste basicamente de muito calor e umidade intercalados com um período de seca que pode durar até dois meses.

Gráfico climático para Ariquemes
J F M A M J J A S O N D
 
 
313
 
30
22
 
 
309
 
29
22
 
 
313
 
29
22
 
 
214
 
31
22
 
 
107
 
31
20
 
 
26
 
30
18
 
 
13
 
32
17
 
 
26
 
33
18
 
 
111
 
33
20
 
 
196
 
33
21
 
 
237
 
31
22
 
 
253
 
31
22
Temperaturas em °CPrecipitações em mm

Hidrografia[editar | editar código-fonte]

A cidade é rodeada por três grandes rios: o Jamari que é responsável pelo abastecimento de água no município, o Canaã e o Rio Branco ao norte da cidade. Existem também outros pequenos igarapés que cortam os setores 2,5,6,7 Jardim América e outros.

Crescimento demográfico[editar | editar código-fonte]

Com as altas produções de borracha da Malásia, os seringais amazônicos entraram em decadência somente vindo a recuperar-se com a eclosão da II Guerra Mundial, em 1939, fazendo com que os aliados perdessem os seringais do oriente. A Amazônia via-se envolvida num conflito em função da borracha, iniciando, o segundo ciclo econômico com reflexos em todos os seringais já existentes. Novos imigrantes nordestinos surgir na Amazônia para contribuir com o trabalho na guerra que se desenrolava na Europa e no Oriente.

Na região de Ariquemes, durante o primeiro e segundo ciclo da borracha, havia vários seringais em toda a sua extensão, além do seringal papagaios havia também o seringal Monte Cristo, Seringal Recreio, Seringal Rio Branco, Seringal Massangana, Seringal Nova Vida, Seringal Guarani, Seringal Cajazeira, Seringal São Carlos, Seringal Setenta e Seringal Jaru. Segundo alguns antigos soldados da borracha, residentes em Ariquemes e Jaru, cada área tinha um proprietário que, na maioria das vezes, arrendava os seringais para os seringalistas

Em 13 de setembro de 1943, o presidente Getúlio Vargas, por meio do Decreto Lei nº 5.912, cria o Território Federal do Guaporé, e a região passou a fazer parte do município de Porto Velho como Distrito de Ariquemes. Induzido pelo Governo Federal, houve um fluxo migratório de nordestinos que se transformaram em seringueiros, formando um exercito de "Soldados de Borracha". Terminado o conflito mundial diminuiu o interesse pela borracha Amazônica.

Em 1958 com a descoberta da cassiterita, minério de estanho, novos contingentes migratórios ocorreram vindos de diversos pontos do país. Os garimpeiros se estabeleceram em volta do campo de pouso de aeronaves que escoavam a produção do minério, centralizaram suas moradias e os estabelecimentos comerciais.

Em fevereiro de 1960, o então presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, determinou ao Departamento Nacional de Estradas e Rodagens (DNER), a abertura e construção da estrada que acabou se tornando o leito da BR-364.

No dia 15 de abril de 1970, o Ministério das Minas e Energia, por meio da portaria nº, proibiu a lavra manual de garimpagem da cassiterita sob argumento de ser predatória, determinando que a exploração das jazidas minerais fossem mecanizadas através de empresas. A partir daí, Ariquemes passou a ser apenas ponto de parada ao longo da BR-364.

Em 1972, Começaram os estudos realizados pelo INCRA nas áreas desapropriadas, que resultaram nos projetos de assentamento "Burareiro" e "Marechal Dutra". A partir de 1975, esses projetos entram em fase de implantação. O crescimento populacional é sentido e envolve a ação conjunta do INCRA, Governo do Território e Prefeitura Municipal de Porto Velho na criação de um planejamento urbano, com vista, a ocupação racional e planejada da área.

Antônio Carlos Cabral Carpinteiro, prefeito de Porto Velho, determinou a transferência da sede do Distrito, localizada as margens do rio Jamari, onde atualmente se localiza o bairro Marechal Rondon, para outra localidade próxima a BR-364, onde foi instalada a cidade planejada dividida em setores: Institucional, Industrial, Comercial e Residencial.

No dia 11 de fevereiro de 1976, a primeira árvore foi derrubada surgindo à Nova Ariquemes. A vila passa a ser chamada de Vila Velha. Houve tentativa de erradicação do vilarejo inicial, visto ser ele cortado ao centro pela BR-364, que lhe servia de eixo. Apesar das tentativas, o povo ali reside e manteve-se em grande parte ocupando a área atualmente incluída no plano urbano que representa uma referência histórica do município. Ainda hoje, pode se encontrar alguns pioneiros da imigração nordestina e seus descendentes do segundo ciclo da borracha, ruínas da instalação do posto telegráfico o mastro, além de alguns móveis, constituindo-se em memória viva daquela época.

Emancipações[editar | editar código-fonte]

Em 11 de outubro de 1977, através da Lei nº 6.448, Ariquemes adquire sua emancipação política com a instalação política do município no dia 21 de novembro. Através da Lei nº 6.921, de 16 de junho de 1981, o município cedeu da sua área territorial para a criação do município de Jaru e em 1988, através da lei nº 198 de 11 de maio, o município cedeu área, desta vez para a criação do município de Machadinho d'Oeste. Pelas Leis nº 364, 374, 375, 376 e 378 de 13 de fevereiro de 1992, foram consecutivamente doando áreas para a formação dos seguintes municípios: jamari (atual Itapuã do Oeste), Cacaulândia, Alto Paraíso (a capital dos Jericos), Rio Crespo e Monte Negro, e ainda há o Garimpo bom futuro, um dos distritos do município com aproximadamente 2.500 hab. localizado a 95 km de Ariquemes.

Economia[editar | editar código-fonte]

Recentemente, Ariquemes, Vilhena e Porto Velho apareceram na revista Pequenas Empresas & Grandes Negócios entre as 25 melhores cidades do Brasil para se empreender. A cidade de Ariquemes foi apontada por ser o primeiro município do interior com a maior arrecadação estadual, além de ser forte na pecuária, na produção de café, cacau, guaraná e cereais, sem falar de possuir o maior garimpo a céu aberto do planeta. O município reúne ainda inúmeras indústrias de diversos segmentos, gerando uma economia que é divida para uma população que ultrapassa 90 mil habitantes. O comércio de madeira teve grande ênfase antes da forte fiscalização, diminuindo o fluxo no setor. O PIB da cidade é de R$ 1.005.152,00 e o PIB Per capita R$ 11.883,90.[9]

Composição econômica de Ariquemes
Serviços
64,8%
Agropecuária
15,4%
Indústria
19,8%











Fonte: IBGE

Bairros[editar | editar código-fonte]

Zona Norte[editar | editar código-fonte]

  • Jardim Paulistano
  • Jardim Paulista
  • Jardim Monte Alegre
  • Jardim Europa
  • Jardim Paraná
  • Jardim Bella Vista
  • Jardim Rio de Janeiro
  • Jardim Alvorada
  • Jardim Vitória
  • Jardim Eldorado
  • Bairro Nova União 3
  • Bairro Bom Jesus
  • Pólo Moveleiro
  • Condomínio São Paulo
  • Condomínio Duque de Caxias

Zona Oeste[editar | editar código-fonte]

  • Setor 1
  • Setor 3
  • Setor 5
  • Setor 7
  • Setor de Áreas Especiais
  • Jardim América
  • Setor Industrial
  • Bairro Marechal Rondon
  • Bairro São Geraldo
  • Bairro Nova Londrina
  • Bairro Vila do Sossego
  • Bairro Jamari
  • Monte Cristo

Zona Leste[editar | editar código-fonte]

  • Setor 11
  • Setor 8
  • Setor 6
  • setor 4
  • Setor 2
  • Setor Colonial
  • Bairro Gerson Neco
  • Bairro Renascer
  • Bairro Apoio Social
  • Bairro São Luiz
  • Bairro Parque das Gemas
  • Bairro 25 de Dezembro
  • Jardim Primavera
  • Bairro Nova União 1
  • Bairro Coqueiral
  • Bairro Rota do Sol

Zona Sul[editar | editar código-fonte]

  • Setor 12
  • Setor 10
  • Setor 9
  • Setor de Grandes Áreas
  • Jardim das Palmeiras
  • Jardim Nova República
  • Jardim das Pedras
  • Jardim Jorge Teixeira
  • Jardim das Flores
  • Jardim Zona Sul
  • Bairro Marechal Rondon
  • Condomínio Parque Tropical I
  • Condomínio Parque Tropical II
  • Condomínio Bela Vista
  • Condomínio Ana Terra
  • Condomínio Village Nipote
  • Condomínio Vila Bela

Principais ruas e avenidas[editar | editar código-fonte]

  • Avenida Tancredo Neves (principal via da cidade em questão de comércios e órgãos públicos, proporcionando acesso às diversas regiões e bairros do município)
  • Estrada do aeroporto - Hugo Frey (estrada dá acesso ao aeroporto como o próprio nome diz, também aos bairros: Jardim Vitória, Nova União III, Jardim Paraná, Condomínio São Paulo, ao parque de exposições da APA e a BR-364)
  • Alameda do Ypê (principal centro de comércio de confecções. É um calçadão onde só é permitida a passagem de pedestres)
  • Alameda Piquiá (No Setor 01 de trás da Alameda do Ypê, com lojas de eletrodomésticos, confecções e também muitos consultórios médicos. Nela é permitida a passagem de veículos mas somente no sentido Avenida Canaã)
  • Avenida Canaã (Principal corredor leste-oeste da cidade começa na BR-364 como grande centro de vendas de peças de veículos, passando da Avenida Candeias se torna importante centro comercial e de diversão a noite com os mais caros bares e lanchonetes da cidade, depois Setor Institucional é importante via de acesso aos setores: 25 de Dezembro, Parque das Gemas, Coqueiral e etc.)
  • Avenida Capitão Sílvio (Avenida que proporciona acesso à rodoviária e a Avenida Tancredo Neves, também é rodovia que dá acesso a cidade de Machadinho d'Oeste)
  • Avenida Jaru (Corredor leste-oeste atravessa a desde o Setor São Luiz até na BR-364)
  • Avenida JK (via de acesso aos setores: 2,4,6, Bom Jesus, e Condomínio Duque de Caxias, É também a principal via utilizada pelos moradores da Zona Leste para se ir ao trabalho o que gera grande fluxo de veículos nos horários de pico)
  • Avenida Machadinho (via de acesso aos bairros: Bom Jesus, Rota do Sol, Jardim Alvorada, Jardim América, Nova União 3 e Monte Alegre. Atravessa toda a cidade começando no Pólo Moveleiro e terminando na BR-364)
  • Avenida Guaporé (principal Centro Comercial do setor 6, e setor 5, também dá acesso aos setores 11, Colonial e ao BNH-Setor 07)
  • 4ª rua Setor 9 (segundo maior centro comercial da cidade, onde existe comércio de todos os segmentos)
  • Avenida Tucanos (Via de acesso aos setores 09,10 e Jardim das Palmeiras)
  • Avenida Perimetral Leste (A avenida corta quase toda a cidade começando no Setor 10 até o Jardim Alvorada, entre os setores 09 de baixo e Raio de Luz é importante centro comercial da Zona Sul)
  • Avenida Rio Branco (Atravessa quase toda a Zona Sul da cidade)
  • Avenida Brasil (Anel viário da cidade em construção começa na BR-364 passando por dentro do Jardim Zona Sul até a Subestação da Eletronorte na RO-257.

Serviços[editar | editar código-fonte]

Saúde[editar | editar código-fonte]

A atenção básica de saúde, ou serviços de baixa complexidade, são atendidos pelo setor público Municipal nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs), que estão espalhadas por vários bairros .

SENDOS NOS SEGUINTES BAIRROS;

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 02.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 05.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 06.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 09.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 10.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR 25 DE DEZEMBRO.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR MUTIRÃO.

UNIDADE BÁSICA DE SAÚDE SETOR MARECHAL RONDON.

Já os atendimentos secundários e terciários conta com a ajuda de um hospital de urgência e emergência. E ainda um hospital das crianças.

HOSPITAL REGIONAL DE ARIQUEMES.

HOSPITAL MUNICIPAL DA CRIANÇA.

Ariquemes ainda conta com alguns centros de ajuda sendo eles:

CENTRO DE INTERNAÇÃO DOMICILIAR. (CID)

CENTRO DE REABILITAÇÃO BELMIRA DE ARAUJO.

CENTRO DE ATENÇÃO PSICOSSOCIAL. (CAPS)

CENTRO ODONTOLÓGICO MUNICIPAL DE ARIQUEMES.

CENTRO DE TRATAMENTO DO HIV. (SAE)

Os Hospitais particulares instalados no Município são:

HOSPITAL BOM JESUS.

HOSPITAL SÃO JOSÉ.

HOSPITAL MONTE SINAI.

HOSPITAL SÃO FRANCISCO.

HOSPITAL CARLOS CHAGAS.

HOSPITAL CLIMED

Educação[editar | editar código-fonte]

Ensino básico[editar | editar código-fonte]

Atualmente o município conta com várias instituições municipais, estaduais e Federais e particulares de ensino, entre elas destacam-se:

  • E.E.E.F.M. Heitor Villa Lobos - Estadual
  • E.E.E.F.M. Ricardo Cantanhede - Estadual
  • E.E.E.F.M. Anísio Teixeira - Estadual
  • E.E.E.F.M. Carmen Ione de Araújo - Estadual
  • E.E.E.F.M. Francisco Alves Mendes Filho - Estadual
  • E.E.E.F.M. Cora Coralina - Estadual
  • E.E.E.F.M. Jardim das Pedras - Estadual
  • E.E.E.F. Albina Marció Sordi - Estadual
  • E.E.E.F. Migrantes - Estadual
  • E.M.E.F. Dr. Dirceu de Almeida - Municipal
  • E.M.E.F. Mário Quintana - Municipal
  • E.M.E.F. Prof° Levi Alves de Freitas - Municipal
  • E.M.E.F. Magdalena Tagliaferro - Municipal
  • E.M.E.F. Venâncio Kottwitz - Municipal
  • E.M.E.F. Jorge Teixeira - Municipal
  • E.M.E.F. Ireno Antônio Berticelli - Municipal
  • E.M.E.F. Roberto Turbay - Municipal
  • E.M.E.F. Aldemir Lima Cantanhede - Municipal
  • E.M.E.F. Pedro Loubak - Municipal
  • E.M.E.I.E.F Profª Eva dos Santos De Oliveira - Municipal
  • E.M.E.I.E.F. Chapeuzinho Vermelho - Municipal
  • E.M.E.I.E.F. Pingo de Gente - Municipal
  • E.M.E.I.E.F. Sonho Meu - Municipal
  • E.M.E.I.E.F. Henrique Dias - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Arco-Íris - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Mafalda Rodrigues - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. José de Anchieta - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Vinícius de Moraes - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Paulina Mafini - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Ulisses Guimarães - Municipal (POLO)
  • E.M.E.I.E.F. Pe. Ângelo Spadari - Municipal (GARIMPO)
  • E.M.E.I.E.F. Balão Mágico - Municipal
  • C.M.E.I. Madre Tereza De Calcuta - Municipal
  • C.M.E.I. Sonho de Criança - Municipal
  • C.M.E.I. Criança Feliz - Municipal
  • C.M.E.I. Arikem - Municipal
  • Creche Castorzinho - Particular
  • Creche Moranguinho - Particular
  • CEEJAAR Centro Estadual de Ensino de Jovens e Adultos de Ariquemes
  • Colégio Dinâmico - Particular
  • Colégio Ágape (CEAMC)- Particular
  • Colégio Pituchinha - Particular
  • Colégio Monteiro Lobato - Particular
  • Colégio Adventista - Particular
  • IFRO - Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia - Federal
Ensino Superior[editar | editar código-fonte]

Os principais cursos de ensino superior instalados na cidade são: Direito, Farmácia, Enfermagem, Fisioterapia, Pedagogia, Psicologia entre outros:

O município conta com as seguintes instituições de Ensino Superior. (PRESENCIAL)

  • Universidade Federal de Rondônia (UNIR) - Pública
  • Faculdades Integradas de Ariquemes (FIAR) - Particular
  • Faculdades Associadas de Ariquemes (FAAR) - Particular
  • Faculdades de Educação e Meio Ambiente (FAEMA) - Particular
  • Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Rondônia (IFRO) - Pública
  • ENSINO A DISTANCIA
  • Universidade Norte do Paraná (UNOPAR) - Particular - Pólo de Ariquemes
  • Cooperativa Educacional de Desenvolvimento da Amazônia (COEDA) - Particular - Pólo de Ariquemes
  • Uniseb Interativo - Particular - Pólo de Ariquemes

Transporte[editar | editar código-fonte]

A principal forma de transporte usada pelo município (sem ser por veículo próprio) são os táxis. A cidade é uma das pioneiras no uso de moto-táxi no Brasil e é um município-piloto na questão da regulamentação dos táxis de motocicletas. Estes oferecem um transporte ágil e econômico para a população, praticamente tornando desnecessária um sistema de transporte urbano público, além de criar centenas de empregos.

O município oferece ônibus pela SIM que transporta grávidas, idosos e deficientes de forma gratuita.

Aeroporto[editar | editar código-fonte]

O Aeroporto de Ariquemes é somente para vôos particulares de pequenas aeronaves e aulas de pilotagem. A pista é asfaltada possuindo 1.300 metros de comprimento e 19 metros de largura. O aeroporto esta localizado á 5 quilômetros do centro da cidade. Em janeiro de 2013 o governador de Rondônia Confúcio Moura anunciou a construção de um novo aeroporto na cidade que terá pista de 1800 metros de cumprimento e 30 de largura para o recebimento de voos comerciais de aeronaves de até 250 passageiros. A previsão de Conclusão da obra após os processos licitatários é de 2 anos.

Rodoviária[editar | editar código-fonte]

A rodoviária de Ariquemes está localizada na Avenida Capitão Sílvio. A Eucatur é a principal empresa que atua na cidade com destinos para fora do estado. A Expresso Maia, a Gontijo e a Andorinha também são empresas que atuam na cidade. As empresas Mediterrâneo e Marlin são empresas que atuam com destinos ao interior do estado.

Rodovias[editar | editar código-fonte]

A principal entroncamento rodoviário de Ariquemes é a BR-364, que liga a cidade ao sul do país.

A cidade é atendida ainda pelas rodovias estaduais RO-257 que dá acesso ao distrito de 5° BEC, Machadinho d'Oeste e ao Oeste de Mato Grosso, RO-421que dá acesso ao municípios de Monte Negro, Buritis e Campo Novo .

Religião[editar | editar código-fonte]

As religiões mais praticadas na cidade são o catolicismo e o protestantismo neste último destacando-se a Congregação Cristã no Brasil que possui o maior templo da denominação na Região Norte com capacidade para 1.500 pessoas sentadas. Outras denominações que possuem grandes templos e números de seguidores são a Adventista do Sétimo Dia, Assembléia de Deus, Missão Kadosh, Igreja do Evangelho Quadrangular, Igreja Batista, Igreja Presbiteriana e Igreja em Ariquemes .

Comunicação[editar | editar código-fonte]

Jornal Impresso

Televisão[editar | editar código-fonte]
Rádio[editar | editar código-fonte]
  • Verde Amazônia FM - 87,9 FM
  • Clube Cidade FM - 92,3 FM
  • Rádio Antena FM - 103,9 FM
  • Rádio Rondônia AM - 1030 AM
  • Rádio Ariquemes AM - 850 AM (fora do ar)

Turismo[editar | editar código-fonte]

Voadeira
(foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
  • Cachoeira Descovado: acesso pela ponte do Rio Canaã subindo de voadeira por cerca de 20 minutos. Percurso que proporciona o turista presenciar a diversidade de pássaros, tracajás e a beleza da mata nativa às suas margens, seus bosques naturais, assim como as praias que surgem com a baixa das águas a partir do mês de maio. A paisagem é de uma beleza singular. Outro acesso é pelo Travessão B-40 a aproximadamente cinco quilômetros depois da ponte do Rio Canaã, entrada à esquerda. A cachoeira é uma das mais bonitas do estado de Rondônia, sendo porém pouco conhecida. O local é de aproximadamente 300 metros de cachoeiras e corredeiras. As suas margens são todas de pedra e mata nativa. O local tem gravada um pouco da história de Ariquemes, visto que ainda se encontram por lá trilhos utilizados pelos seringueiros para transportar a borracha, desviando da cachoeira até o barco que era o único meio de transporte na época. Abaixo da cachoeira forma-se uma praia de águas rasas, ideal para camping.
  • Rio Quatro Cachoeiras: acesso pela BR-364, a 19 quilômetros sentido Jaru, primeira entrada à direita. Seguindo mais quatro quilômetros, chega-se no rio onde fica a primeira cachoeira. O visual impressiona pela beleza natural. Um barzinho funciona no local diariamente. Há espaço para camping. Descendo o rio há várias corredeiras rasas e alguns pontos mais profundos. Em alguns locais os visitantes aproveitam para fazer pescaria. Em grande parte das margens existem bosques e praias.
  • Cachoeira Monte Cristo: localizado no Rio Jamari. O acesso se dá através da-BR 364, Ariquemes sentido Porto Velho, depois da Polícia Rodoviária Federal, cerca de 500 metros à esquerda. O acesso se dá através de uma propriedade particular. Desta forma, é necessário autorização prévia do proprietário. Outro acesso é de barco. No local pode se observar a beleza do rio e das matas. É apropriado para pesca esportiva, já que há varias espécies de peixes, entre os quais se destacam o peixe cachorro, tucunaré, piranha e vários outros. O local tem uma forte corredeira e a profundidade é variada e incerta, o que o torna desapropriado para banho. Do outro lado tem a praia de areia onde a água é mais calma, com mata nativa nas margens.
  • Cachoeira Batistão: localizado no Rio Branco, acesso pela RO-257, Ariquemes sentido Machadinho do Oeste, a nove quilômetros, na entrada do IFRO (Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia de Rondônia). A visitação deve ser previamente agendada com a direção do Instituto, já que a área pertence a esta instituição. São aproximadamente 250 hectares de mata nativa que vem sendo preservada e utilizada para realização de turismo pedagógico. Conta com trilhas e uma certa quantidade de árvores catalogadas. No local, além da cachoeira, existe uma grande variedade de pássaros, aves e animais silvestres. Os alunos e professores do Instituto fazem o trabalho de guias e orientam os visitantes sobre a importância da preservação do meio ambiente . As visitas são abertas ao público em geral, desde que com autorização e total respeito à natureza. O acesso a cachoeira é por trilha de aproximadamente 500 metros de extensão. O balneário é um verdadeiro paraíso em meio a floresta, com cachoeira e corredeiras rasas que se espalham nas pedras. Em suas margens há um belo bosque em meio a mata nativa. Vale lembrar que as excursões de alunos das escolas localizadas no município devem ser agendadas.

Esporte e lazer[editar | editar código-fonte]

Ariquemes conta com uma infra-estrutura para a prática esportiva, com ginásios de esportes e quadras cobertas na maioria dos bairros. A nível de futebol o Ariquemes FC é bicampeão estadual e depois de alguns anos praticamente falido voltou a se reabilitar no ano de 2007 saindo da segunda divisão e classificando-se para a primeira divisão estadual. O Ariquemes FC foi vice-campeão estadual em 2011. Os principais pontos de lazer da cidade são na Avenida Canaã, restaurantes e lanchonetes, a cidade também possui boates, cachaçarias, cinema, boliche e danceterias!

Durante o meio do ano, aproximadamente no fim do mês de julho acontece em Ariquemes no Parque de Exposições a Expoari, onde ocorrem vários shows. Ariquemes conta com um shopping cujo o nome é IG Shopping Ariquemes

Praças e parques[editar | editar código-fonte]

  • Praça da Vitória - Setor 1
  • Praça Setor 5
  • Praça Setor 6
  • Praça Setor 9
  • Praça Setor 11
  • Lagoa - Jardim Europa
  • Praça Marechal Rondon (Bairro Marechal Rondon)
  • Parque Botânico Municipal
  • Praça da Bíblia

Administração[editar | editar código-fonte]

Depois de muitos anos mal administrado o município sofre de sérios problemas de infra-estrutura urbana, com baixo nível de saneamento básico, obras públicas mal feitas e mal planejadas e falta de manutenção no planejamento inicial da cidade. Porém, mesmo com a falta de qualidade nas obras públicas, há um grande investimento por parte da iniciativa privada. A cidade possui excelentes construções residenciais e modernas e eficientes lojas comerciais.

Com a nova administração da cidade, pode-se perceber que a cidade está sofrendo um "boom" econômico, são construções públicas e privadas em todos os cantos da cidade, provando mais uma vez que parcerias público-privadas dão muito mais do que certo.

Esta é uma lista de prefeitos de Ariquemes.

Nome Partido Início do mandato Fim do mandato Observações
1 Olavo Alves Nobre 11 de fevereiro de 1976 30 de outubro de 1977 Administrador nomeado pelo prefeito de Porto Velho
2 Pedro Tavares Batalha 21 de novembro de 1977 29 de março de 1979 Primeiro Prefeito nomeado
3 Francisco de Sales Duarte Azevedo ARENA 9 de março de 1979 5 de janeiro de 1981 Prefeito nomeado
4 José Evandro Bastos de Oliveira 5 de janeiro de 1981 5 de julho de 1982 Prefeito nomeado
5 Maurílio Galvão da Silva 5 de julho de 1982 31 de janeiro de 1983 Prefeito nomeado
6 Gentil Valério de Lima PDS 1º de fevereiro de 1983 20 de maio de 1988 Primeiro Prefeito eleito
Gilberto de Assis Miranda 23 de maio de 1988 28 de maio de 1988 Interventor estadual. Governou por cinco dias
Ari Alves Filho PDS 28 de maio de 1988 31 de dezembro de 1988 Presidente da Câmara Municipal
7 Ernandes Santos Amorim PDT 1º de janeiro de 1989 30 de abril de 1992 Prefeito eleito
Edmundo Lopes de Sousa 1º de maio de 1992 25 de agosto de 1992 Interventor estadual
Edmundo Santiago Chagas 26 de agosto de 1992 25 de setembro de 1992 Interventor estadual
Altair Schons PMDB 25 de setembro de 1992 31 de dezembro de 1992 Interventor estadual
8 Jonathan Roberto da Igreja PDT 1º de janeiro de 1993 31 de dezembro de 1996 Prefeito eleito
9 Francisco de Sales Duarte Azevedo PTB 1º de janeiro de 1997 31 de dezembro de 2000 Prefeito eleito
10 Ernandes Santos Amorim PRTB 1º de janeiro de 2001 4 de abril de 2002 Prefeito eleito que renunciou o cargo
Daniela Amorim PTB 4 de abril de 2002 31 de dezembro de 2004 Vice-prefeita eleita no cargo de Prefeita
11 Confúcio Moura PMDB 1º de janeiro de 2005 31 de dezembro de 2008 Prefeito eleito
Confúcio Moura PMDB 1º de janeiro de 2009 31 de março de 2010 Prefeito reeleito que renunciou o cargo
José Márcio Londe Raposo DEM 1º de abril de 2010 31 de dezembro de 2012 Vice-prefeito eleito no cargo de prefeito
14 Lorival Ribeiro de Amorim PMN 1º de janeiro de 2013 Atual Prefeito eleito
Enoque Nunes da Silva PMDB 1º de janeiro de 2013 Atual Vice-prefeito eleito
  • Presidente da Câmara: João Leite - PMDB (1983-1984); Ari Alves Filho (1987-1988); Nilson Francisco de Jesus - PSC (2003-2004); Edilson de Souza Campos (2005-2006); Saulo Moreira da Silva - PDT (2009-2010); Valmir Francisco dos Santos - PT (2011-2012); Alex Redano - PRTB (2013-2014); Adair Moulaz - PSDB (2015-2016).

Referências[editar | editar código-fonte]

  1. Todos os prefeitos eleitos em Rondônia - Eleições 2012. Página visitada em 19/01/2013.
  2. a b Divisão Territorial do Brasil Divisão Territorial do Brasil e Limites Territoriais Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2008). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  3. IBGE (10 out. 2002). Área territorial oficial Resolução da Presidência do IBGE de n° 5 (R.PR-5/02). Visitado em 5 dez. 2010.
  4. Urbanização das cidades brasileiras Embrapa Monitoramento por Satélite. Visitado em 30 de Julho de 2008.
  5. Estimativa populacional 2014 IBGE Estimativa populacional 2014 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) (1 de julho de 2014). Visitado em 29 de agosto de 2014.
  6. Ranking decrescente do IDH-M dos municípios do Brasil Atlas do Desenvolvimento Humano Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) (2000). Visitado em 11 de outubro de 2008.
  7. Indice GINI Cidade Sat Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (2000). Visitado em 06 de agosto de 2011.
  8. a b Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008 Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Visitado em 11 dez. 2010.
  9. IBGE. Produto Interno Bruto dos Municípios 2004-2008. Visitado em 12 de maio de 2011.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]