Augusto da Costa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde janeiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Augusto
Informações pessoais
Nome completo Augusto da Costa
Data de nasc. 22 de outubro de 1920
Local de nasc. Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Falecido em 1 de março de 2004 (83 anos)
Local da morte Rio de Janeiro (RJ),  Brasil
Informações profissionais
Posição ex-Zagueiro
Clubes profissionais
Anos Clubes Jogos (golos)
1936-1944
1945-1954
Brasil São Cristóvão
Brasil Vasco da Gama

297 (?)
Seleção nacional
1946-1950 Brasil Brasil 20 (1)
Times que treinou
Brasil Guará-DF

Augusto da Costa (Rio de Janeiro, 22 de outubro de 1920 — Rio de Janeiro, 1º de março de 2004) foi um futebolista brasileiro que atuava como zagueiro.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Como Jogador[editar | editar código-fonte]

Augusto começou sua carreira no São Cristóvão em 1936 e jogou por esta equipe por 8 anos. Mas o maior sucesso alcançado com por Augusto foi no Vasco da Gama, pelo qual atuou de 1945 a 1954, e por um tempo foi o capitão da equipe. Com o Vasco Augusto conquistou cinco campeonatos estaduais, bem como torneios de excursões diversas na América do Sul. Só para no Vasco, Augusto atuou em 297 partidas.

Pela Seleção Brasileira, Augusto jogou entre 1946 e 1950, atuando em 20 jogos (14 vitórias, 3 empates e 3 derrotas) e marcando um gol. Participou de dois Campeonatos Sul-Americanos, o segundo dos quais ele ganhou, e também participou da Copa do Mundo de 1950, em que o Brasil perdeu para o Uruguai na final do torneio, e Augusto, então capitão da equipe, acabou lesionado no torneio. A partir daí, não foi mais convocado.

Como treinador[editar | editar código-fonte]

Após o fim de sua carreira como jogador, Augusto tentou a sorte como treinador no Guará-DF, mas não conseguiu se firmar e encerrou também sua carreira de técnico.

Mais tarde, ele trabalhou na polícia militar especial do Rio de Janeiro, onde subiu para o posto de tenente-coronel e comandante da Guarda, um propósito especial.

Títulos[editar | editar código-fonte]

Vasco
Seleção Brasileira
Bandeira de BrasilSoccer icon Este artigo sobre um futebolista brasileiro é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.