Campeonato Cearense de Futebol de 2012

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Campeonato Cearense de Futebol de 2012
Cearense 2012
Ceará
Dados
Participantes 12
Organização FCF
Período 18 de janeiro13 de maio
Gol(o)s 407
Jogos 138
Média 2,95 gol(o)s por partida
Campeão Ceará
Vice-campeão Fortaleza
Campeão do interior Horizonte
Rebaixado(s)
Melhor marcador Felipe Azevedo (Ceará) – 16 gols
Melhor ataque (fase inicial) Ceará – 59 gols
Melhor defesa (fase inicial) Ceará – 18 gols
Maiores goleadas
(diferença)
Guarani de Juazeiro 5–0 Itapipoca
RomeirãoJuazeiro do Norte
2 de fevereiro
 
Horizonte 5–0 Icasa
DomingãoHorizonte
12 de fevereiro
 
Ceará 5–0 Guarani de Juazeiro
Presidente VargasFortaleza
29 de março
Público 374 953
Média 2 717,1 pessoas por partida
◄◄ Ceará Cearense 2011 Soccerball.svg Cearense 2013 Ceará ►►
[1]

O Campeonato Cearense de Futebol de 2012 foi a 98ª edição do torneio. A competição contou com 22 rodadas na fase classificatória, além de jogos de ida e volta nas semifinais e nas finais. Neste ano, Crateús e Trairiense disputaram pela primeira vez, a primeira divisão do Campeonato Cearense. O Ceará se consagrou bicampeão neste ano e garantiu o 100º título estadual para a cidade de Fortaleza, além da participação na Copa do Brasil de 2013 juntamente com o vice-campeão, o Fortaleza. Os dois clubes também participarão do Campeonato do Nordeste de 2013.

Ceará e Fortaleza se classificaram para as semifinais na 18ª rodada. O alvinegro após vencer o Guarani de Juazeiro por 5 a 0, no PV, e o tricolor após empatar com o Guarany de Sobral, no Junco, por 1 a 1. Duas rodadas depois, foi a vez do Horizonte confirmar sua vaga na semifinal após uma vitória sobre o Itapipoca, por 2 a 1, no Perilão. Na 21ª rodada, o Tiradentes foi último time a se classificar para a fase semifinal do Campeonato, o tigre venceu o Crateús por 3 a 2, no Estádio Presidente Vargas.

O rebaixamento começou a ser decidido na 19ª rodada. O Itapipoca foi o primeiro a cair à Segundona Cearense de 2013 após perder por 3 a 0 para o Ceará, no Perilão. A decisão sobre os outros dois clubes que seriam rebaixados, ficou para a última rodada. O Trairiense perdeu por 2 a 1 para o Guarany-SE no Junco e foi rebaixado. O último a cair foi o tradicional Ferroviário, vencedor por 9 vezes do Campeonato Cearense, que caiu pela primeira vez para a 2ª Divisão do Cearense, mesmo após vencer o Guarani de Juazeiro por 2 a 1. Após o rebaixamento, o Ferroviário entrou na Justiça contra o Crateús por ter escalado 3 jogadores irregulares. Dias depois, o time dos Inhamuns foi julgado e acabou perdendo 13 pontos pela irregularidade, sendo rebaixado e livrando o time da capital da 2ª divisão.

O Horizonte passou toda a fase classificatória com a vaga para a Série D de 2012 nas mãos. Na fase semifinal, após ser eliminado pelo Fortaleza, confirmou a vaga na competição nacional.

A disputa pela Taça Padre Cícero de 2012 teve seu primeiro jogo no dia 2 de maio e o segundo jogo, dia 5 de maio. A primeira equipe classificada para a 'final do interior' foi o Crato, ao final da fase classificatória. E por não ir à final do campeonato, o Horizonte ficou com a outra vaga, pelo terceiro ano consecutivo. O time do Horizonte se consagrou bicampeão da Taça Padre Cícero com um placar agregado de 9 a 3.

Fórmula de disputa[editar | editar código-fonte]

Diferente das últimas edições, os participantes jogam em uma única fase classificatória. No turno único, os clubes jogam em confrontos diretos, de "ida" e "volta", classificando-se para as semifinais os quatro primeiros colocados. Na semifinal, os jogos se dão por cruzamento olímpico (o 1° colocado enfrenta o 4° colocado e o 2° enfrenta o 3°), em dois jogos. Os vencedores se enfrentarão na final do campeonato, também em dois jogos.[2]

Na fase semifinal e final, o clube com melhor campanha joga por dois empates ou dois resultados antagônicos, além de jogar a última partida em casa.[2]

As equipes finalistas conquistarão duas vagas do estado do Ceará na Copa do Brasil de 2013 e duas vagas para o Campeonato do Nordeste de Futebol de 2013. [2]

Em 2012 serão rebaixados três clubes, portanto, as equipes classificadas em décimo, décimo primeiro e décimo segundo lugar serão rebaixadas e deverão disputar a 2ª divisão do Campeonato Cearense de 2013.[2]

As duas equipes do interior do estado de melhor campanha em todo o estadual e que não foram classificadas para a final do Campeonato, decidirão o título de Campeão do Interior, que será realizado em duas partidas, em ida e volta. Os resultados destes dois jogos não influenciam a classificação geral do Campeonato Cearense.[2]

Polêmica do Clássico-Rei[editar | editar código-fonte]

Com o Estádio Castelão fechado para a reforma visando a Copa do Mundo FIFA de 2014, o Estádio Presidente Vargas, em Fortaleza, ficou responsável por receber os clássicos entre Ceará Sporting Club e Fortaleza Esporte Clube. Porém, por ter capacidade reduzida, se comparada a do Castelão, e pela segurança dos torcedores, os dirigentes dos dois clubes da capital decidiram, junto a Federação Cearense de Futebol, no dia 1º de fevereiro de 2012, que os clássicos seriam realizados com torcida única, a do mandante.[3]

A polêmica começou no dia 6 de fevereiro, seis dias antes do clássico ser realizado, com mando de campo do Ceará Sporting Club, Osmar Baquit, presidente do Fortaleza Esporte Clube, convocou a torcida tricolor para ir ao TJDF/CE, visando a busca de 10% dos ingressos no clássico. No dia seguinte, a FCF decidiu manter o que foi fechado anteriormente pelos dois clubes, porém, no mesmo dia, o TJDF/CE concedeu uma liminar determinando que os torcedores do Fortaleza Esporte Clube terão direito a 10% dos ingressos. [4]

A polêmica sobre o Clássico-Rei se alastrou ainda mais, quando Osmar Baquit exigiu que o segundo clássico fosse realizado no Estádio Alcides Santos, estádio do Fortaleza Esporte Clube, que tem capacidade para 7.500 pessoas.

Dia 8, o TJDF anunciou que o jogo teria torcida dividida, 50% para o Ceará e 50% para o Fortaleza.

Dia 9, em uma reunião com todos os órgãos envolvidos, a FCF decidiu por torcida única, dia 12 de fevereiro, 100% dos ingressos para a torcida alvinegra, e dia 25 de março, 100% dos ingressos para a torcida tricolor. Horas depois, o TJDF recusou a proposta da FCF, e definiu que seriam 6.800 ingressos para cada torcida mais 1.400, das cadeiras sociais, para o Ceará, dia 12 de fevereiro e, dia 25 de março, 6.800 ingressos para cada torcida, mais 1.400 para o Fortaleza. Ficou definido ainda que os sócios-torcedores terão que pagar ingresso para assistir o jogo, pois o mando de campo passou a ser da Federação.

O segundo clássico, que ocorreu dia 25 de março, teve uma peculiaridade. Dois dias antes, o famoso humorista cearense, Chico Anysio faleceu e, em homenagem ao artista, a Prefeitura de Fortaleza e a Federação Cearense de Futebol decidiram entregar ao vencedor da partida o troféu Chico Anysio, no caso, o Ceará Sporting Club.[5]

Nas finais, outros dois clássicos. No primeiro, o Fortaleza Esporte Clube teria o mando de campo, mas decidiu por fazer igual a fase classificatória, entregar o mando e todos os custos à Federação. No segundo, o Ceará Sporting Club decidiu por não aceitar que o mando fosse da Federação, e que seus sócios entrassem de graça no jogo. O Fortaleza se sentiu prejudicado, alegando que foi impedido de liberar a gratuidade dos sócios, e resolveu entregar ingressos para seus sócios. O Ceará não aceitou, já que o mando de campo era do alvinegro, porém o rival continuou com a distribuição. A Federação, decidiu, mesmo o mando sendo do Ceará, que os sócios do Fortaleza também entrariam de graça.[6]

Caso Crateús, caso Guto e caso Reina[editar | editar código-fonte]

Caso Crateús[editar | editar código-fonte]

Após ser rebaixado para a segunda divisão do cearense, o Ferroviário entrou na Justiça contra o Crateús por ter escalado jogadores irregulares em algumas partidas. Jornalistas fizeram pesquisas, com súmulas em mãos, e descobriram que a ação do Ferroviário procede e isso pode fazer com que o estreante Crateús seja rebaixado para a segunda divisão cearense. O caso foi julgado dia 22 de abril, tendo o Crateús perdido, por unanimidade, 4 pontos, em relação a condição irregular do jogador William Carioca, 6 pontos, em relação ao jogador Erilson, por maioria dos votos e 3 pontos pela irregularidade do jogador Bruno Recife. [7]

Caso Guto[editar | editar código-fonte]

Após a fase classificatória, o Crato entrou na Justiça contra no Fortaleza, alegando a irregularidade do lateral Guto. O jogador, que tinha um contrato de 5 anos com o tricolor, assinou um pré-contrato com o rival, Ceará, porém, para não deixar o lateral ir para o time rival, a diretoria do Fortaleza assinou um aditivo de 1 ano com o jogador, o que firma um contrato de 6 anos. De acordo com a Lei Pelé, o contrato máximo de um jogador deverá ter duração de 5 anos. A irregularidade foi constatada por vários advogados. Porém de acordo com a CBF, o atleta está completamente regular. A CBF admite que houve falha no sistema, pois não é permitida a prorrogação do contrato além dos cinco anos - período do contrato inicial. O caso não foi julgado antes do final do campeonato. [8]

Caso Reina[editar | editar código-fonte]

Diante das acusações, a diretoria tricolor decidiu entrar na Justiça contra o Ceará, alegando que um de seus jogadores, o colombiano Reina, estaria irregular desde o início da competição. A especulação veio à tona, após o jogador viajar para a Colômbia e não ser relacionado por 3 jogos seguidos. Na volta ao Brasil, o jogador mostrou que foi renovar o visto de trabalho, que tinha validade até 5 de maio, até então, o jogador não estava irregular. Mesmo assim, a diretoria do Fortaleza decidiu entrar na Justiça, às vésperas das semifinais. Após voltar ao Brasil, o jogador foi relacionado para os jogos da semifinal. O caso não foi julgado antes do final do campeonato.[9]

Equipes participantes[editar | editar código-fonte]

Equipe Cidade Em 2011 Estádios (capacidade) [10] Títulos
Ceará Sporting Club Fortaleza Fortaleza 1º (Série A) Presidente Vargas (20.166) 40 (último em 2011)
Crateús Esporte Clube Crateús Crateús 2º (Série B) Juvenal Melo (2.500) 0 (não possui)
Crato Esporte Clube Crato Crato 9º (Série A) Mirandão (8.080) 0 (não possui)
Ferroviário Atlético Clube Fortaleza Fortaleza 10º (Série A) Presidente Vargas (20.166) 9 (último em 1995)
Fortaleza Esporte Clube Fortaleza Fortaleza 3º (Série A) Presidente Vargas (20.166) 39 (último em 2010)
Guarani Esporte Clube Juazeiro do Norte Juazeiro do Norte 2º (Série A) Romeirão (10.000) 0 (não possui)
Guarany Sporting Club Sobral Sobral 5º (Série A) Junco (8.584) 0 (não possui)
Horizonte Futebol Clube Horizonte Horizonte 4º (Série A) Domingão (10.400) 0 (não possui)
ADRC Icasa Juazeiro do Norte Juazeiro do Norte 8º (Série A) Romeirão (10.000) 0 (não possui)
Itapipoca Esporte Clube Itapipoca Itapipoca 7º (Série A) Perilão (5.200) 0 (não possui)
Associação Esportiva Tiradentes Fortaleza Fortaleza 6º (Série A) Presidente Vargas (20.166) 1 (1992)
Associação Trairiense de Futebol Trairi Trairi 1º (Série B) Barrosão (3.000) 0 (não possui)

Turno único[editar | editar código-fonte]

Classificação[editar | editar código-fonte]

Classificação
Pos Times Pts J V E D GP GC SG
1 Fortaleza Ceará 54 22 17 3 2 52 17 +35
2 Fortaleza Fortaleza 52 22 16 4 2 42 19 +23
3 Horizonte Horizonte 44 22 14 2 6 50 30 +20
4 Fortaleza Tiradentes 38 22 11 5 6 36 29 +7
5 Crato Crato 34 22 9 7 6 28 26 +2
6 Juazeiro do Norte Guarani de Juazeiro 29 22 9 2 11 36 36 0
7 Sobral Guarany de Sobral 25 22 6 7 9 28 33 -5
8 Juazeiro do Norte Icasa 22 22 7 4 11 22 38 -16
9 Fortaleza Ferroviário 21 22 5 6 11 29 42 -13
10 Trairi Trairiense 17 22 4 5 13 27 40 -11
11 Crateús Crateús* 13 22 7 5 10 30 36 -6
12 Itapipoca Itapipoca 7 22 1 4 17 13 47 -34
Zona de classificação para a fase final

*O Crateús perdeu 13 pontos pela escalação irregular de 3 jogadores.

Fase final[editar | editar código-fonte]

  Semifinais Final
                     
1  Fortaleza Ceará 2 4  
4  Fortaleza Tiradentes 0 0  
        Fortaleza Ceará 0 1
     Fortaleza Fortaleza 0 1
2  Fortaleza Fortaleza 4 1
3  Horizonte Horizonte 1 0  

Premiação[editar | editar código-fonte]

Campeonato Cearense de 2012
Fortaleza
CEARÁ
Bicampeão
(41º título)

Classificação geral[editar | editar código-fonte]

Pos Times Pts J V E D GP GC SG Zona de classificação ou rebaixamento
1 Fortaleza Ceará 62 26 19 5 2 59 18 +41 Copa do Brasil de 2013 e Campeonato do Nordeste de 2013
2 Fortaleza Fortaleza 60 26 18 6 2 48 21 +27 Copa do Brasil de 2013 e Campeonato do Nordeste de 2013
3 Horizonte Horizonte 44 24 14 2 8 51 35 +16 Série D de 2012 e Taça Padre Cícero de 2012
4 Fortaleza Tiradentes 38 23 11 5 7 36 35 +1
5 Crato Crato 34 22 9 7 6 28 26 +2 Taça Padre Cícero de 2012
6 Juazeiro do Norte Guarani de Juazeiro 29 22 9 2 11 36 36 0
7 Sobral Guarany de Sobral 25 22 6 7 9 28 33 -5
8 Juazeiro do Norte Icasa 22 22 7 4 11 22 38 -16
9 Fortaleza Ferroviário 21 22 5 6 11 29 42 -13
10 Trairi Trairiense 17 22 4 5 13 27 40 -11 Segunda Divisão Cearense
11 Crateús Crateús* 13 22 7 5 10 30 36 -6
12 Itapipoca Itapipoca 7 22 1 4 17 13 47 -34

*O Crateús perdeu 13 pontos pela escalação irregular de 3 jogadores.

Confrontos[editar | editar código-fonte]

Resultados
  CEA CTE CTO FER FOR GJU GSO HOR ICA ITA TIR TRA
Ceará 2–1 2–2 1–0 1–2 5–0 3–1 3–0 2–0 3–0 5–1 2–1
Crateús 1–1 2–1 2–1 1–2 1–4 1–0 1–1 3–0 4–2 1–1 1–0
Crato 2–4 1–0 2–0 0–0 1–0 3–2 0–2 2–0 3–0 1–2 1–1
Ferroviário 1–2 3–3 0–1 1–3 2–1 3–2 1–4 0–1 1–1 3–3 3–2
Fortaleza 0–1 4–0 1–0 4–1 3–2 2–1 3–2 2–0 2–0 3–1 1–0
Guarani de Juazeiro 0–3 2–2 2–2 3–2 2–3 0–1 1–0 2–1 5–0 0–1 4–0
Guarany de Sobral 1–1 0–1 1–1 1–1 1–1 2–1 2–4 3–1 2–0 3–2 2–1
Horizonte 0–3 3–2 5–1 3–0 1–0 0–1 1–1 5–0 3–1 1–2 4–1
Icasa 2–0 2–1 0–1 0–0 1–2 3–2 1–1 2–3 3–0 0–2 2–1
Itapipoca 0–3 1–0 1–2 1–3 0–1 0–2 0–0 1–2 2–2 1–1 0–1
Tiradentes 1–3 3–2 0–0 1–2 0–0 4–0 1–0 1–2 3–0 2–1 3–1
Trairiense 1–2 2–0 1–1 1–1 3–3 0–2 4–1 3–4 1–1 2–1 0–1

Desempenho por rodada[editar | editar código-fonte]

Clubes que lideraram o campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22
HOR CEA FOR CEA

Clubes que ficaram na última posição do campeonato ao final de cada rodada:

Rodadas
1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 22
FER TRA FER ITA TRA ITA FER ITA

Artilharia[editar | editar código-fonte]

Gols Jogador Time
16 Brasil Felipe Azevedo Ceará
15 Brasil André Cassaco Horizonte
14 Brasil Mota Ceará
Brasil Alex Paraíba Trairiense
13 Brasil Moré Guarani de Juazeiro
9 Brasil Canga Ferroviário
Brasil Geraldo Fortaleza
7 Brasil Romário Ceará
Brasil Elanardo Horizonte
Brasil Vanger Horizonte
Brasil Wanderley Horizonte

Maiores públicos[editar | editar código-fonte]

Esses foram os maiores públicos do Campeonato:

Público Mandante Placar Visitante Estádio Data Rodada
1 18.398 Fortaleza Ceará 5–1 Fortaleza Tiradentes Presidente Vargas 1 de fevereiro 5ª rodada
2 16.098 Fortaleza Fortaleza 0–1 Fortaleza Ceará Presidente Vargas 25 de março 18ª rodada
3 15.967 Fortaleza Ceará 1–1 Fortaleza Fortaleza Presidente Vargas 13 de maio Final
4 14.168 Fortaleza Fortaleza 3–2 Horizonte Horizonte Presidente Vargas 2 de fevereiro 5ª rodada
5 13.832 Fortaleza Fortaleza 0–0 Fortaleza Ceará Presidente Vargas 6 de maio Final
6 13.185 Fortaleza Ceará 1–2 Fortaleza Fortaleza Presidente Vargas 12 de fevereiro 8ª rodada
7 12.165 Fortaleza Fortaleza 4–1 Fortaleza Ferroviário Presidente Vargas 26 de fevereiro 11ª rodada
8 11.246 Fortaleza Fortaleza 2–1 Sobral Guarany de Sobral Presidente Vargas 5 de fevereiro 6ª rodada
9 10.481 Fortaleza Ceará 1–0 Fortaleza Ferroviário Presidente Vargas 11 de março 15ª rodada
10 10.464 Fortaleza Ceará 3–0 Horizonte Horizonte Presidente Vargas 22 de março 16ª rodada

Estatísticas de Público[editar | editar código-fonte]

Média de público[editar | editar código-fonte]

A média de público considera apenas os jogos da equipe como mandante.

  • i. ^ Considera-se apenas o público pagante

Contra os grandes[editar | editar código-fonte]

Veja abaixo, os públicos dos times contra os grandes do futebol cearense, Ceará Sporting Club e Fortaleza Esporte Clube. Ingresso encontra-se em valor inteiro, com direito a meia entrada. "M" representa o ingresso arquibancada para mulheres.

Time Ceará Estádio Ingresso Fortaleza Estádio Ingresso
Fortaleza Ferroviário 8.373 PV R$ 30 3.641 PV R$ 30
Fortaleza Tiradentes 5.387 PV R$ 20 3.047 PV R$ 30
Sobral Guarany de Sobral 3.794 Junco R$ 20 + M R$ 8 1.069 Junco R$ 20 + M R$ 8
Crateús Crateús 1.494 Jumelão R$ 30 514 Jumelão R$ 20
Horizonte Horizonte 2.507 Domingão R$ 30 + M R$ 10 4.612 Domingão R$ 20 + M R$ 1
Juazeiro do Norte Guarani de Juazeiro 938 Romeirão R$ 15 522 Romeirão R$ 15
Juazeiro do Norte Icasa 1.806 Romeirão R$ 15 452 Romeirão R$ 10
Crato Crato 1.483 Mirandão R$ 20 1.820 Mirandão R$ 20
Itapipoca Itapipoca 2.577 Perilão R$ 10 + M R$ 5 1.708 Perilão R$ 10 + M R$ 5
Trairi Trairiense 1.050 Barrosão R$ 20 841 Domingão R$ 30
Maior público

Premiação[editar | editar código-fonte]

Taça Padre Cícero de 2012
Sobral
Horizonte
Campeão
(2º título)


Premiação (Troféu Verdes Mares)[editar | editar código-fonte]

  • Artilheiro: Felipe Azevedo (Ceará)
  • Melhor árbitro: Avelar Rodrigo
  • Melhor assistente (árbitro): Thiago Brígido
  • Goleiro menos vazado: Fernando Henrique (Ceará)
  • Revelação: Romário (Ceará)
  • Homenageado: Lulinha
  • Clube homenageado: Caucaia, por vencer o campeonato cearense feminino.


Referências

Ver também[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]