Cananor

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
"Canonor" (Georg Braun e Frans Hogenberg. "Civitates orbis terrarum", vol. I, 1572).

Cananor[1] (Kannur em malaiala) é uma cidade portuária do estado de Kerala, na costa sudoeste da Índia. Tem cerca de 528 mil habitantes.

É conhecida como a terra dos teares e erudições.[carece de fontes?]

História[editar | editar código-fonte]

Kannur era um importante porto que se dedicava ao comércio com a Pérsia e Arábia nos séculos XII e XIII.

Foi possessão portuguesa entre 1505 e 1663, quando passou para a posse Neerlandesa e, porteriormente, para a Britânica. Durante a presença portuguesa e inglesa era conhecida pelo nome aportuguesado de Cannanore, que ainda hoje é muito usado.

Foi quartel-general militar da Índia britânica até 1887. Juntamente como Tellicherry foi a terceira maior cidade na costa oeste da Índia britânica no século XVIII, depois de Bombay e Karachi.[carece de fontes?]

A Fortaleza de Santo Ângelo de Cananor foi construída em 1505 por D. Francisco de Almeida, primeiro Vice-rei da Índia e está situada à beira mar a cerca de 3 km da cidade. Em 1509 encontramos João Vaz de Almada como alcaide-mor dela.[2]

A fortaleza mudou de mãos várias vezes. Em 1663, os holandeses apoderaram-se dela e vendaram-na à família real de Arakkal em 1772. Os britânicos conquistaram-na em 1790, e transformaram-na numa das suas maiores posições na costa do Malabar. Está bem preservada como monumento protegido sob a autoridade da "Archaeological Survey of India. Uma pintura deste forte, vendo-se barco com pescadores na Baía (de Mappila) está exposta no Rijksmuseum in Amsterdão. A cabeça de Kunjali Marakkar foi exibida na fortaleza depois do seu assassinato.

Aqui a polícia do Kerala está presente com seis oficiais de polícia afectados ao turismo para a proteção e guia dos turistas. Um deles, chamado Sathyan Edakkad escreveu e publicou um livro sobre esta fortaleza, intitulado Vasco da Gaamayum Charithrathile Kaanaappurangalum (Vasco da Gama e as páginas da história nunca vistas). Aí detalhou conhecimentos sobre a fortaleza e as praças das cercanias.

Praças[editar | editar código-fonte]

Centro de Cananor, na rua do Forte.

Referências

  1. Fernandes, Ivo Xavier. Topónimos e Gentílicos. Porto: Editora Educação Nacional, Lda., 1941. vol. I.
  2. receita extraordinária para João Vaz de Almada, alcaide-mor em Cananor

Ver também[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Cananor


Ícone de esboço Este artigo sobre Geografia da Índia é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.