Casa de Serralves

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Casa de Serralves
Casa de Serralves
Nomes anteriores Casal de Santa Maria, Quinta do Riba de Ave, Quinta do Conde de Vizela
Estilo dominante Art Deco
Arquiteto Marques da Silva (casa)
Jacques Gréber (jardins)
Início da construção 1931
Fim da construção 1944
Proprietário inicial Privado
Função inicial Residencial
Proprietário atual Fundação de Serralves
Função atual Galeria de arte
Património Nacional
Classificação  Monumento Nacional
Data 2012
(ZEP: 1999)
DGPC 74212
SIPA 6713
Coordenadas 41° 9' 35" N 8° 39' 23" O
Geolocalização no mapa: Porto
Casa de Serralves está localizado em: Porto
Casa de Serralves

A Casa de Serralves localiza-se no Parque de Serralves, na freguesia de Lordelo do Ouro, na cidade e Distrito do Porto, em Portugal.

Situada na antiga quinta do conde de Vizela, na zona rural do Porto, é considerada um exemplar único da arquitectura "Art Déco" no país.

História[editar | editar código-fonte]

A casa foi mandada construir pelo 2º conde de Vizela, Carlos Alberto Cabral, aristocrata da indústria têxtil que, em 1923, que tinha herdado a propriedade de seu pai.

O projeto foi do arquiteto francês Charles Siclis, tendo a sua execução ficado a cargo do arquiteto português Marques da Silva. O projeto dos jardins, de autoria de Jacques Gréber, data de 1932. Os projetos da casa e dos jardins progrediram ao sabor de hesitações e alterações sucessivas introduzidas por Marques da Silva, até que as obras de ambos ficaram concluídas em 1940.

Em 1944 o Conde de Vizela instala-se finalmente em Serralves mas cerca de dez anos mais tarde vê-se obrigado a vender a propriedade a Delfim Ferreira, Conde de Riba de Ave[1] .

Na década de 1980 tornou-se o centro de um projeto que culminou na instalação de um dos mais importantes pólos culturais e artísticos da península Ibérica, envolvendo a casa, os jardins, a quinta, e um Museu de Arte Contemporânea.

Tinha acontecido porque em 1987 o Ministério da Cultura compra a propriedade e em 1989 é criada uma Fundação de Serralves instala um museu na casa principal[2] . No ano seguinte é considerada zona de proteção paisagística, urbanística e arquitetónica no Plano Diretor Municipal do Porto[3] .

Mais tarde um novo edifício do museu de Serralves é construído, projetado pelo arquiteto Siza Vieira, implantando-se sobre a horta e pomar do antigo jardim e obrigou a um redesenho dos espaços exteriores desta zona da propriedade, cujo projeto foi executado pelo arquiteto paisagista João Gomes da Silva. Para obviar a perda da horta primitiva foi construído, num ponto mais baixo do terreno, um jardim de plantas aromáticas[4] .

Atualmente é pertença da Fundação de Serralves, que detém o Museu de Arte Contemporânea de Serralves.

Em 1996 todo o conjunto foi classificado como imóvel de interesse público devido ao seu interesse arquitectónico[5] .

Referências

  1. http://www.infopedia.pt/$casa-de-serralves Casa de Serralves, Infopédia (em linha), Porto: Porto Editora, 2003-2014 (Consult. 2014-03-12).
  2. A casa acolheu as exposições realizadas pela Fundação entre 1989 e 1999, data da abertura do Museu de Arte Contemporânea.
  3. http://www.infopedia.pt/$casa-de-serralves Casa de Serralves, Infopédia (em linha), Porto: Porto Editora, 2003-2014 (Consult. 2014-03-12).
  4. http://www.infopedia.pt/$casa-de-serralves Casa de Serralves, Infopédia (em linha), Porto: Porto Editora, 2003-2014 (Consult. 2014-03-12).
  5. http://www.infopedia.pt/$casa-de-serralves Casa de Serralves, Infopédia (em linha), Porto: Porto Editora, 2003-2014 (Consult. 2014-03-12).

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Casa de Serralves
Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.