Casa dos Maias

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
A Casa dos Maias deverá acolher um hotel de charme.

A Casa dos Maias ou Casa dos Ferrazes Bravos é uma casa apalaçada localizada na cidade do Porto, em Portugal.

Localização[editar | editar código-fonte]

A Casa dos Maias localiza-se nos números 31 a 39 da Rua das Flores, na freguesia da Vitória, integrada no Centro Histórico do Porto, Património Cultural da Humanidade desde 1996.

Caracterização[editar | editar código-fonte]

A Casa dos Maias está classificada como Imóvel de Interesse Público pelo decreto 45/93, DR 280, de 30 de Novembro.

Esta casa apalaçada é um amplo edifício com loja, sobreloja e andar nobre, cuja feição quinhentista foi radicalmente alterada por obras setecentistas. Na fachada principal, de linhas barrocas, rasgam-se oito janelões sobrepujados por frontões triangulares, com varandas de ferro forjado, sobre igual número de janelas da sobreloja, duas das quais ficam parcialmente obstruídas pelas grandes pedras de armas que figuram os brasões partidos dos Bravos e Ferrazes, enquadrando os dois portais centrais. Estes brasões são constituídos por escudos de armas que podem ser quinhentistas, embora estejam montados numa estrutura ornamental composta por volutas e enrolamentos barrocos, talvez em resultado das intervenções realizadas no século XVIII. Sobressai ainda, como característica particular desta fachada, o beiral muito saliente, assente numa série de cachorros em granito.

No interior, a casa possui uma larga escadaria em granito, com dois lanços laterais e um lanço central, em cujo corrimão se apoiam seis colunas elevadas até ao piso nobre. Nos salões existem tectos de estuque trabalhado. A planta do conjunto é em U, definindo um pátio nas traseiras, pavimentado em lajes de granito, onde terá existido uma fonte barroca, da qual resta a taça e o grande golfinho que serviria de bica.

História[editar | editar código-fonte]

Construída ainda no século XVI, pelo fidalgo Martim Ferraz, descendente de uma família nobre do Entre Douro e Minho, na Rua de Santa Catarina das Flores, à época uma das principais vias da cidade.

Data da época das obras de renovação do imóvel, certamente meados do século XVIII, a construção de uma capela no pátio, atribuída ao risco do artista italiano Nicolau Nasoni. A capelinha, de planta octogonal, era revestida a talha dourada, mais tarde recolocada na capela da Quinta de Vale Abraão, em Samodães, Lamego, pertencente aos mesmos proprietários.

Os Ferrazes Bravo -- consórcio da família Ferraz com o também fidalgo Manuel Bravo—foram proprietários da casa até ao século XIX, altura em que foi adquirida por Domingos de Oliveira Maia, daí o nome Casa dos Maias, pelo qual a casa é hoje mais conhecida.

Segundo notícias recentes, a Casa dos Maias, actualmente fechada, vai ser requalificada para albergar um hotel de charme.[1]

Referências

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

ARSÉNIO, Casimiro S. e SOUSA, Francisco Luis Pereira de; "Casas senhoriais do Porto - a Casa dos Maias", in O Tripeiro, série nova - ano IX / n.º 9, Porto, Junho-Julho 1990, pp. 266–272

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Casa dos Maias na base de dados do IGESPAR

Ícone de esboço Este artigo sobre Património, integrado no Projecto Grande Porto é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.