Cocoricó

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Cocoricó
Logotipo da série
Informação geral
Formato Seriado
Género
Duração 15 minutos
Criador(es) Departamento Infantil da TV Cultura (extinto)
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Arcângelo Mello e Eliana Lobo (1996-2001)
Fernando Gomes (2003-presente)
Elenco Álvaro Petersen Jr.
Eduardo Alves
Enrique Serrano
Falcon Montovanni
Fernando Gomes
Hugo Picchi
Kelly Guidotti
Léo Abel
Magda Crudelli
Neusa de Souza
Tema de abertura "Nós", por Hélio Ziskind
Compositor da música tema Hélio Ziskind (2003-2008)
Zé Rodrix (2007-2009)
Fernando Salem (2009-presente)
Exibição
Emissora de
televisão original
TV Cultura
Formato de exibição 480i (SDTV) (1996-2008)
1080i (HDTV) (2009-presente)
Transmissão original 1º de abril de 1996 - presente
N.º de temporadas 7
N.º de episódios 242 + 5 especiais (lista de episódios)
Cronologia
Último
Último
Banho de Aventura
(1989)
TV Cocoricó
(2012-2013)
Próximo
Próximo

Cocoricó é um seriado de televisão brasileiro infantil criado pelo Departamento Infantil da TV Cultura, que utiliza bonecos animados como personagens sendo a maioria deles animais falantes. Produzido e exibido pela TV Cultura, estreou no dia 1º de abril de 1996. O protagonista do seriado é Júlio, personagem criado por Fernando Gomes para um especial de natal, Um Banho de Aventura, exibido em 1989.

Em 2003, passou por uma reformulação, mudando algumas coisas no cenário, nos personagens, além da aparição de novos bonecos no elenco do programa. A partir daí passou a ser dirigido por Fernando Gomes.

A TV Cultura já exibiu Cocoricó em diversos dias e horários.

Foi exibida pela emissora em vários dias e horários. Seu sucesso também fez com que o programa passasse também nos canais TV Rá-Tim-Bum, TV Brasil, a antiga TVE, é na TV E-Paraná. É exibido também na Argentina pelo canal Pakapaka e internacionalmente através do canal Nick Jr. e pela TV Globo Internacional.

De 2012 até 2013, adotou um novo formato e nome, o TV Cocoricó e de 2013 até o final do mesmo ano, outro formato, o Cocoricó Conta Clássicos. Desde de 2013, o programa é exibido também pelo canal acabo Zoomoo. O programa estava sendo exibido dentro do Quintal da Cultura, mas a partir de 2015, passou a ser exibido na grade normal da emissora. De segunda a sexta-feira, ás 7h00 da manhã e ás 13h30 da tarde. Atualmente a série segue exindo seus episódios normais e antigos, e até agora, não tem novos episódios produzidos.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Júlio é um menino de 8 anos que nasceu na cidade grande. Ele vai passar as férias com seus avós e se apaixona pela Fazenda Cocoricó, que fica na cidade de Cocoricolândia, pelos animais e pela natureza que não conhecia na cidade. Na primeira temporada havia apenas um cenário. Na segunda, outros cenários, como o quarto de Júlio, e muitos outros ganham espaço na série. Na terceira temporada ocorrem mudanças mínimas como clipes e episódios novos. A quarta temporada é a que mais apresenta modificações, como a aparição de novos personagens como seu primo João, o sapo Martelo, e o pato Torquato.

Personagens[editar | editar código-fonte]

Principais[editar | editar código-fonte]

  • Júlio (Fernando Gomes) - É o principal protagonista da série. Ele é um menino de 8 anos que mora com seus avós na Fazenda Cocoricó e está sempre disposto a brincar com seus amigos da fazenda. Adora tocar gaita e seu principal bordão é "Puxa, puxa que puxa!". Ele é um menino bom, sempre disposto a ajudar seus amigos. Seus pais nunca foram revelados ou mencionados no programa fazendo ele parecer ser órfão. Na fase da Cidade ele demonstra gostar da Vitória, apesar da Oriba também gostar dele. Ele tem 8 anos.
  • Alípio (Hugo Picchi (1996-2010) e Léo Abel a partir de 2011) - Um cavalo caipira e melhor amigo de Júlio. Ele trabalha na fazenda puxando carroça junto do "mencionado" vaqueiro Leonardo. Ele também é muito guloso e adora comer milho. Possui ainda uma namorada chamada Fifi de uma fazenda vizinha nunca vista. Ele aparenta ser uma criança embora sua idade nunca tenha sido revelada.
  • Lilica (Magda Crudelli (1996-2010) e Kelly Guidotti a partir de 2011) - É a galinha mais nova da fazenda. Muito curiosa e brincalhona, também é amiga de Júlio. Sempre tenta fazer as coisas sem pensar e muitas vezes acaba se metendo em confusões. Lilica é cuidada por Lola e Zazá, as duas galinhas mais velhas da fazenda. Ela tem 6 anos.
  • Lola (Eduardo Alves (1996-2013) e Clayton Bonardi a partir de 2013) - Uma galinha da Fazenda bastante esperta. Por sua esperteza, ela sempre ensina coisas novas pro pessoal da fazenda. Lola já foi uma artista de circo e chegou a viajar pelo mundo todo. Ela também se destaca por ser a que melhor canta na fazenda.
  • Zazá (Neusa de Souza) - A mais velha das galinhas. Meio nervosa e rabugenta ela é a principal responsável por Lilica. Zazá muitas vezes perde a paciência e se irrita facilmente com o pessoal da fazenda (principalmente com Lilica), mas mesmo assim tem um bom coração.
  • Caco (Neusa de Souza) - Um pequeno papagaio e melhor amigo de Lilica. Sobrinho do marinheiro Kiko, Caco é um papagaio muito brincalhão, mas muito teimoso que vive implicando com Lilica, mas mesmo assim gosta dela. Muitas chega a incomodar seus amigos com suas piadinhas, mas nunca faz por mal. Assim como Lilica ele tem 6 anos.
  • Kiko (Hugo Picchi) - É um papagaio adulto marinheiro, tio de Caco. Algumas vezes é rabugento e irritado, porém um grande amigo de todos. Geralmente está correndo atrás de Caco para consertar suas brincadeiras.(Só esteve presente na primeira fase do programa)
  • Mimosa (Magda Crudelli (1996-2010) e Kelly Guidotti a partir de 2011) - É uma vaca gentil e doce, que está sempre correndo para ajudar alguém e resolver os problemas. Mimosa gosta muito de contar histórias para entreter Caco e Lilica.
  • Oriba (Álvaro Petersen Jr.) - É uma índia amiga de Júlio e seus amigos. Ela conheceu a turma enquanto procurava encontrar um chocalho pertencente a sua tribo tendo a princípio brigado com Júlio, mas depois se tornado amiga dele. Mora numa aldeia próxima a fazenda uma vez dita como a dos tupis-guaranis, porém nunca foi mostrada no programa. Ela demonstra uma relação amistosa com Júlio embora frequentemente brigue com ele, mas no fundo possui uma leve paixão por ele tanto que demonstra ciúmes em relação a Vitória. Ela estuda na mesma escola que o Júlio.
  • Astolfo (Hugo Picchi (1996-2010) e Enrique Serrano a partir de 2011) - É um porquinho bebê muito engraçado e divertido. Apesar de ser um bebê é capaz de falar e se interagir com os demais personagens. Surgiu a partir da fase de 2004 desde então mostrando muita importância no programa. É frequentemente mimado pela mãe cujo rosto nunca é mostrado, apenas as mãos e quase sempre fica em seu berço no chiqueiro da fazenda.
  • Dito e Feito (Álvaro Petersen Jr. e Enrique Serrano) - Uma dupla encrenqueira que sempre armam confusão na fazenda. Feito é o chefe por trás dos planos enquanto que Dito é o ajudante atrapalhado de Feito a quem ele sempre chama de "bobalhão". Na verdade quem sempre tem as boas ideias é Dito, porém Feito sempre faz ele pensar que suas ideias são dele, mas no final Feito sempre acaba se saindo mal. Os dois são os únicos da série que não são bichos definidos. Mais pro final da segunda fase eles passam a ajudar Torquato em seus planos contra o paiol. Seus verdadeiros nomes são Benedito e Feitosa.
  • Vô e Vó (Fernando Gomes e Álvaro Petersen Jr.) - São os avós de Júlio e de João. A Vó já trabalhou como professora, mais agora trabalha como doceira vendendo doces para cidade, enquanto que o Vô trabalha como agricultor da fazenda e cuida dos animais. Eles nunca tiveram seus nomes mencionados no programa. São pais de Dora e genros de Noel.
  • Toquinho (Enrique Serrano) - É um morcego amigo do pessoal do Paiol. É muito nervoso e pessimista sempre achando que as coisas vão dar errado e reclamando assustado com tudo o que acontece na fazenda. Mais pro final da segunda fase passa a ter um bordão "Eu sabia que isso não vai dar certo". Ele é um morcego frutífero.
  • Pato Torquato (Eduardo Alves (2008-2013) e André Milano a partir de 2013) - Um pato muito encrenqueiro marido da Pata Vina. Antes de se casar já havia feito umas aparições antes incomodando o pessoal do Paiol. Após seu casamento com a Vina ele passa a ser visto incomodando mais o pessoal da fazenda chegando até a ter Dito e Feito como seus cúmplices. Sempre se apresenta falando "Pato Torquato o seu amigo de fato".
  • Pata Vina (Magda Crudelli (2008-2010) e Kelly Guidotti a partir de 2011) - É uma pata arrogante e mandona que adora dar ordens a seu marido, o Pato Torquato. Ela também é cozinheira e sempre gosta de ser o centro das atenções de tudo cabendo a mandar seu marido Torquato armar planos contra o pessoal do Paiol para isso. Frequentemente fala com os Qs carregados.
  • Sapo Martelo (Enrique Serrano) - Um pequeno sapo que mora numa lagoa ao lado da casa de Torquato e Vina. Ele não come insetos preferindo comes doces inclusive tendo uma mosca amiga chamada Zac Zac que conversa com ele. Ele se torna um grade amigo da Lilica. É introduzido no final da segunda fase em 2007.
  • João (Eduardo Alves (2008-2013) e Nilton Marques a partir de 2013) - É o primo de Júlio todo moderninho e cheio de gírias. Ele mora numa cidade grade junto de sua família passando as férias na fazenda. É introduzido no final da segunda fase desde então passando a ser o melhor amigo de Júlio fazendo tudo junto dele. No começo foi apresentado como um garoto obcecado pela cultura hip hop com pensamentos científicos, cantando rap e dançando break. Mais adiante ele também demonstra um fascínio por tecnologia. A partir da fase da Cidade ele abandona essas características e passa a ser mostrado um garoto normal.

Secundários[editar | editar código-fonte]

  • Noel (Rubinho Louzada (2008-2013)) - Pai de João que trabalha como engenheiro.
  • Dora (Neusa de Souza) - Mãe de João que trabalha como professora.
  • Rodolfo (Enrique Serrano (2008-2010) e Fernando Gomes a partir de 2011) - O irmão caçula de João.
  • Vitória (Falcon Mantovanni) - Uma menina da Cidade Grande vizinha de João. Ela foi introduzida a partir da fase de 2010 na cidade. Desde sua primeira aparição foi marcada como maior paixão do Júlio e motivos de ciúmes da Oriba. É uma menina calma e gentil e parece não ligar muito pro Júlio apenas o vendo como um amigo.
  • Roto (Fernando Gomes) - Um rato adulto e rabugento que vive no lixo do beco ao lado do apartamento de João. É introduzido a partir da fase de 2010. Tem como melhor amigo o cachorrinho Esfarrapado que sempre conversa com ele quando estão esperando abrir o sinal da rua no começo de cada episódio. Embora viva não dando bola pras crianças e o Esfarrapado ele não é mal, apenas é arrogante.
  • Esfarrapado (Hugo Picchi - 2008 e Álvaro Petersen a partir de 2011) - Um cachorro peludo e brincalhão. Assim como Roto é introduzido na fase de 2010. É um filhote ingênuo e agitado que adora brincar no meio das ruas, e está sempre conversando com seu amigo Roto perto do sinal da rua, apesar de muitas vezes não o suportar e o ignorar. Ele também é amigo de Júlio e seus amigos.
  • Dorivaldo (Falcon Mantovanni) - O porteiro do prédio em que o João vive. É introduzido na fase de 2010. Ele vem de uma família de porteiros todos com o mesmo nome e físico semelhantes. Frequentemente conversa com as crianças e é o principal responsável pela manutenção do prédio.
  • Midori (Thaís Carvalho) - É um menino descendente de japoneses e aspirante a samurai amigo do pessoal do Paiol. Ele aparece a partir de 2011.

Outros[editar | editar código-fonte]

  • Mauro - Um amigo deficiente visual do Júlio.
  • Aparício - Um amigo do Júlio que tinha medo de andar a cavalo.
  • Francisco - Melhor amigo do Júlio.
  • Douglas - Um Amigo do Júlio que tinha de fazer um muro e o Júlio e sua turma ajudaram.
  • Vaqueiro Leonardo - É quem ajuda o Alípio no trabalho da fazenda.
  • Fifi - A namorada do Alípio que é muito ciumenta como ele falou.
  • Palito - O primo de Alípio que mora numa cidade perto de Cocoricolândia, mas não se sabe se é a mesma do João.
  • Mindinho - Cachorro do Júlio que morreu atropelado por um caminhão.

TV Cocoricó[editar | editar código-fonte]

TV Cocoricó, que estreou em 9 de Julho de 2012, foi uma nova versão do Cocoricó, que aconteceu ao vivo,durante 1 hora e teve como novidade o aparecimento de seres humanos contracenando com bonecos num quadro chamado de "Convidado do dia", onde o Júlio recebeu pessoas das mais variadas áreas (músicos, cantores, atores, jornalistas, esportistas, escritores, ilustradores, etc...) para contarem um pouco de suas vidas e experiências profissionais. E também houve novos personagens, por exemplo dois jornalistas que apresentam o Plantão Cocoricó e uma atriz (Tânia Paes), que vive uma produtora, além de juntarem os personagens do Cocoricó do campo e da cidade. A Partir de 5 de outubro de 2013,o TV Cocoricó passou a ser exibido aos sábados, por conta da nova programação da TV Cultura.

Episódios[editar | editar código-fonte]

Licenciamento[editar | editar código-fonte]

Apesar de ter sido criado em 1996, o programa teve seu auge em 2003, quando foi reformulado. Em 2005, no seu auge, os dois primeiros DVD'S de clipes musicais da série fabricados pela Cultura Marcas, venderam 100 mil cópias juntos, 60 e 40 mil respectivamente. batendo o programa de entrevistas Roda Viva da emissora. Ainda em 2005, com 11 títulos em menos de dois anos, a série superou as vendas de DVD'S das séries Friends e Bob Esponja, com 216 mil cópias vendidas, contra 165 mil e 183 mil de Friends e Bob Esponja, sendo também, a série de TV com mais DVD'S vendidos do ano. Ainda no mesmo ano, a série faturou 1 milhão de R$ com seus produtos licenciados para a TV Cultura, o que representava, na época, 70% do lucro da emissora. Como a série se tornou um "case", a Cultura chegou a negociar um parque temático no Playcenter da série, sua versão em desenho animado e um longa - metragem, porém, esses projetos não foram concretizados por motivos desconhecidos. A série marcava, em 2005, de 3 a 5 pontos, chegando muitas vezes ao terceiro lugar na audiência.

Prêmios[editar | editar código-fonte]

  • O programa recebeu o prêmio APCA 1997 como melhor programa infantil, tendo recebido também em 1996.
  • Em 2003, em sua reformulação, ganhou o prêmio Ficção até 6 anos, no 1º Festival Prix Jeunesse Ibero-americano, no Chile, concorrendo com mais de 40 programas latino-americanos.
  • Em 2004 a série foi indicada juntamente com outras três séries exibidas pela TV Cultura: Castelo Rá-Tim-Bum, Ilha Rá-Tim-Bum e O Pequeno Urso ao Prêmio MídiaQ.
  • Em 2014, o TV Cocoricó ganhou o Troféu Imprensa como melhor programa infantil, feito até então, inédito para a TV Cultura, apesar de concorrer com Bambalalão e A Turma do Lambe - Lambe, anos antes.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Televisão no Brasil é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.