Castelo Rá-Tim-Bum

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Broom icon.svg
As referências deste artigo necessitam de formatação (desde janeiro de 2012).
Por favor, utilize fontes apropriadas contendo referência ao título, autor, data e fonte de publicação do trabalho para que o artigo permaneça verificável no futuro.
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde janeiro de 2012┬sim).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Castelo Rá-Tim-Bum
Logotipo da série.
Informação geral
Formato Série
Gênero Educativo
Infantil
Duração 30 minutos
Criador(es) Flávio de Souza
Cao Hamburger
País de origem  Brasil
Idioma original Português
Produção
Diretor(es) Cao Hamburger
Produtor(es) TV Cultura
Fiesp
Elenco Cássio Scapin
Sérgio Mamberti
Rosi Campos
Cinthya Rachel
Luciano Amaral
Freddy Allan
Ângela Dip
Paschoal da Conceição
Eduardo Silva
Wagner Bello
Marcelo Tas
Teresa de Athayde
Fabiana Prado
Vinicius de Andrade
Cláudio Chakmati
Fernando Gomes
Reginaldo Vieira
Henrique César
Riva Nimitz
Ivan Mesquita
Maria Aparecida Baxter
Flávio de Souza
Henrique Stroeter
Patrícia Gasppar
Paulo Castelli
Aírton Da Silva
(ver mais).
Tema de abertura "Castelo Rá-Tim-Bum", de Hélio Ziskind, André Abujamra e Luís Macedo
Tema de
encerramento
"Castelo Rá-Tim-Bum", de Hélio Ziskind, André Abujamra e Luís Macedo
Exibição
Emissora de
televisão original
TV Cultura
Formato de exibição 480i (SDTV)
Transmissão original 9 de maio de 1994 - 1997
N.º de temporadas 4
N.º de episódios 90 (+1 especial) (lista de episódios)
Cronologia
Último
Último
Rá-Tim-Bum
Teatro Rá-Tim-Bum
Ilha Rá-Tim-Bum
Próximo
Próximo

Castelo Rá-Tim-Bum foi um programa de televisão brasileiro produzido e transmitido pela TV Cultura. Voltado para o público infanto-juvenil e seguindo uma abordagem pedagógica, o programa estreou no dia 9 de maio de 1994[1] até deixar de ser produzido em 1997. Castelo Rá-Tim-Bum é considerado um dos melhores produtos audiovisuais da história da televisão brasileira.[2] O programa já marcou audiência média de 12 pontos, a maior de qualquer outro programa educativo da TV Cultura.[3]

Parcialmente inspirado nos também educativos Rá-Tim-Bum e no Teatro Rá-Tim-Bum, deu origem a uma franquia televisiva, da qual também faz parte Ilha Rá-Tim-Bum. Castelo Rá-Tim-Bum é uma criação do dramaturgo Flávio de Souza e do diretor Cao Hamburger, com roteiros de Dionisio Jacob (Tacus), Cláudia Dalla Verde, Anna Muylaert, entre outros.

Devido ao seu caráter educativo, a produção fez parte da parceria entre Fiesp e TV Cultura, tal como vários programas infanto-educativos da emissora. Nos créditos, é possível ver os logotipos de: Fiesp, Sesi e Senai.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Nino é um garoto de 300 anos que vive com seu tio, o Dr. Victor, um feiticeiro e cientista, e com sua tia-avó Morgana, uma feiticeira de 6.000 anos de idade. Os três moram num castelo no meio da cidade de São Paulo.

Aprendiz de feiticeiro, Nino nunca frequentou uma escola, por causa da idade nada comum de 300 anos. Seus pais o deixaram morando com Victor e Morgana, porque precisavam viajar numa expedição no espaço sideral, levando seus dois irmãos mais novos. Apesar de ter amigos animais e sobrenaturais no Castelo, Nino, sentindo falta de amigos como ele, resolve fazer um feitiço que aprendeu com seu tio Victor, e acabou trazendo para o Castelo, três crianças que tinham acabado de sair da escola.

Livre da solidão, Nino recebe a visita dos três diariamente, além das visitas especiais de um velho amigo seu, o entregador de pizza Bongô; da charmosa repórter de TV, Penélope; da lenda folclórica Caipora; e de um ET, o Etevaldo. Para preencher o lado maligno da história, está o Dr. Abobrinha, um especulador imobiliário que deseja derrubar o Castelo e construir em seu lugar um prédio de cem andares.

Quadros do programa[editar | editar código-fonte]

Personagens[editar | editar código-fonte]

Personagens principais[editar | editar código-fonte]

  • Nino (Antonino Stradivarius Victorius II) Cássio Scapin: Nascido em São Vicente, província da Terra de Vera Cruz. Filho de Antonino Quântico Stradivarius II e de Ninotchka Astrobaldo Stradivarius (Nino usa o número do nome do pai - II - por honra). Personagem principal da série, presente em todos os episódios. Um menino de soldadinhos de chumbo para rodar a passagem. O quarto de Nino possui vários brinquedos e o papel de parede é recheado de páginas de quadrinhos. Os pais de Nino não apareceram no programa porque estavam viajando. Em 1990 eles foram viajar por dez anos para o espaço. O seu cabelo tem formato de tigelinha e apenas um fio fica de pé. Mesmo tendo 300 anos de idade, é uma criança, mesmo não aparentando, e por vezes ele tem um comportamento muito infantil, imaturo e desobediente, mas no fundo, o Nino é um bom garoto que gosta de ajudar os seus melhores amigos, não importa o que aconteça.
  • Dr. Victor (Victor Astrobaldo Stradivarius Victorius) Sérgio Mamberti: É irmão da mãe de Nino (Ninotchka Astrobaldo Stradivarius) e portanto, seu tio. Um poderoso feiticeiro, amigo das máquinas, animais e crianças. Inventor incrivelmente talentoso também, trabalha para uma companhia de função não especificada (Muito provavelmente uma firma tecnológica). Victor age como um pai para Nino e é rígido com ele quando este está sendo muito teimoso ou preguiçoso com suas obrigações, com frequência fazendo o tio do garoto exclamar seu bordão "Raios e Trovões!", o qual causa os próprios. Victor tem alguns milênios de idade, o que lhe proporcionou a chance de conhecer figuras históricas, entre elas podendo-se citar sua amizade com Leonardo da Vinci. Logo no primeiro episódio é revelado que possui 3000 anos. Ele também possui um lado brincalhão e alegre e sempre fica feliz quando ve o Nino brincando com o seus amigos.
  • Dona Morgana (Ana Morgana Maria Gioconda Teresa Cecília Luísa Astrobaldo Demétrio Fonseca Stradivarius) Rosi Campos: Tia-avó de Nino, uma poderosa feiticeira que completou 6000 anos em um episódio da série. Morgana viveu muito, estando presente em muitos grandes eventos e passagens da história e de lendas. No quadro "Feitiçaria", Morgana proporcionava aos que assistiam o programa conhecimento sobre as muitas histórias que conhecia, desde lendas místicas da mitologia até fatos históricos como a construção da Grande Muralha da China ou a invenção do Dinheiro. Tem em Adelaide sua fiel companheira e mascote de bruxa. Seu quarto fica na torre mais alta do castelo. Atua como uma mãe para Nino durante a série e é um tanto mais paciente com Nino do que Victor, apesar de raramente se zangar com o Nino. Mesmo que todos saibam que a Morgana é uma bruxa amorosa, tem gente que tem muito medo dela, até o Bongó, que conhece muito bem a Morgana.
  • Zeca Freddy Allan: É o mais novo da turma. Zeca é pequeno, sapeca e muito curioso, chegando a ser desagradável em muitas situações. Tanto que, ao menor sinal de alguma coisa que ele não compreenda, logo ele dispara: "Por quê?", iniciando uma sequência de "porquês" até alguém perder a calma e berrar "Porque sim, Zequinha!" ou variações da mesma, trazendo o quadro de "Por quê?" para responder a dúvida dos personagens. Em alguns episódios, também demonstra ser um tanto glutão e esfomeado.
  • Biba Cinthya Rachel: É a mais velha da turma e tem 10 anos. Uma garota esperta, feminina e decidida. Quando não está tirando sarro dos meninos ou agindo como a mais 'responsável' do grupo, Biba gosta de soltar o verbo e dar luz a ideias que geram tanto aventuras como confusões entre o grupo e os demais habitantes do castelo. Adora contar vantagem para cima de Pedro, insinuando ser mais madura que ele por ser mulher, mas no fundo tem uma queda por ele.
  • Pedro Luciano Amaral: É o menino mais velho da turma, de mesma idade de Biba. Pedro é, como sua aparência demonstra, um pouco mais intelectual que seus demais amigos. Sempre com boas ideias para brincadeiras ou para exercer sua própria criatividade, Pedro praticamente torna-se líder do grupo na ausência de Nino, por ser o mais esperto. Tem uma queda por Biba, o que mostrado em alguns episódios da série. Ele usa uma cartola azul e óculos vermelhos, mas em varios episódios, ele tambem varia as cores da sua roupa, onde a sua cartola fica vermelha e os seus óculos azuis

Habitantes do castelo[editar | editar código-fonte]

  • Gato Pintado Fernando Gomes: Morando dentro da biblioteca do castelo, Gato é apaixonado pela arte escrita e costuma passar seu tempo lendo os livros que tanto gosta ou contando os mesmos na biblioteca de forma rígida. Quando alguém quer um livro, deve consultar com ele, pois ele tem um controle de quem pode ou não tirar os mesmos de lá. De acordo com ele, existem 1005 livros na biblioteca no começo da série.
  • Mau Cláudio Chakmati: um cachorro roxo que habita os encanamentos do castelo, seus passatempos envolvem mostrar que ele é mau como diz seu nome, mas aparentemente não tem muito sucesso por que no fundo, ele é um monstro de coração. Seu quadro no castelo envolve perguntar aos telespectadores respostas de enigmas ou repetir trava-línguas, sob ameaça de ouvirem sua temível "Gargalhada Fatal". Outro passatempo dele é correr pelos encanamentos do castelo, fazendo barulho.Suspeita-se que o Mau tenha vindo do Pantanal. Mau demonstrou em um episódio, uma queda pela personagem Zula, o que é mostrado quando ele a convida para conhecer seus encanamentos.
  • Godofredo Álvaro Petersen Jr: Monstro parecido com uma ratazana, (outros pensam que ele seja um Elfo) um tanto caseiro que mora com Mau nos encanamentos, vive com medo da Gargalhada Fatal, fazendo de tudo para ajudar os telespectadores com os desafios do Mau. Às vezes, entretanto, ele leva a melhor, enganando Mau ou fazendo Mau não dar sua Gargalhada.
  • Celeste Álvaro Petersen Jr: Uma cobra cor-de-rosa que habita a árvore do castelo, ela é geniosa e um tanto egoísta às vezes, mas nunca chega ser violenta como suas contrapartes do mundo animal. Seu passatempo favorito (para exasperação dos demais) é reclamar que ela é "só uma pooooobre cobra sem pernas, nem pés, nem braços nem mãos". Geralmente reclama com Nino e costuma corrigí-lo, caso aja infantilmente, o que gera brigas entre os dois. Mas em outros momentos, parecem demonstrar amizade e afeto um pelo outro.
  • Porteiro Cláudio Chakmati: Ser mecânico que atua como porteiro do castelo, só permitindo a entrada para quem puder seguir instruções de suas Senhas do Dia: coisas como pular num pé só, citar derivados do leite ou imitar estátuas famosas. Porteiro então emite seu bordão "clift cloft Still, a porta se abriu!", mesmo o plublico acreditando ser plift ploft still.[4]
  • Relógio Fernando Gomes: Localizado no hall de entrada, Relógio tem orgulho de sempre ser muito preciso e tem como sua obrigação exclamar para todos sobre quaisquer horários importantes, tal como a hora de ir embora ou a hora de Morgana contar suas histórias. Fiel escudeiro de Dr. Victor, sempre avisa quando este está a chegar no castelo, geralmente à noite.
  • Tap e Flap Theo Werneck e Gérson de Abreu: Irmãos gêmeos, são um par de botas com óculos escuros que sempre falam rimando um com o outro. Alegam terem sido encontrados pelo Dr. Victor e trazidos para morar no castelo em certo episódio. Houve rumores de que eram hippies e que usam óculos para esconder a falta de olhos. Tap é aparentemente o mais sossegado e tímido; enquanto Flap é o mais descolado e despojado, tendo uma voz e jeito de falar semelhante a de um roqueiro.
  • Fura-bolos Fernando Gomes: Fantoche de dedo, aparece sempre que julga necessário animar alguém com um show da Dedolândia (chamando o quadro dos mesmos, ensinando a contar) ou para lembrar à quem vai comer que devem lavar as mãos (dando começo ao outro quadro, o clipe lavar as mãos).
  • Ratinho Marcos Magalhães: Morando em um buraco de rato com garagem, Ratinho pode ser visto cantando pneu pelo castelo em seu Ratomóvel, indo direto para seu buraco e dando começo ao seu próprio quadro, o qual mostra coisas importantes como jogar lixo no lixo, escovar os dentes, tomar banho e reciclagem. O quadro do ratinho é feito com animação de bonecos de massa. Seu corpo físico não costuma interagir com os demais personagens, sendo que somente aparece para eles em seu Ratomóvel, e nunca fora dele.
  • Adelaide Luciano Ottani: Gralha de estimação de Morgana. Morgana afirma que encontrou ela ainda filhote, abandonada pela mãe por ser capaz de falar. Adelaide é um tanto criança às vezes, brigando com pessoas por não darem atenção para ela ou por não poder fazer coisas como quer, prontamente ganhando de Morgana uma lição de história referente ao tema.
  • Lana e Lara Fabiana Prado e Theresa Athayde Duas fadas boas que moram no lustre do castelo, as duas são irmãs, e já foi dito que são primas do Nino. Lara é a mais velha, de pele mais morena costuma usar um vestido amarelo brilhante e é a mais madura e responsável. Lana é a caçula, magra e branquela, tem a voz mais aguda e é mais delicada, vestindo um vestido rosa brilhante. Se divertem fazendo brincadeiras com objetos ou adivinhações. às vezes descem ao hall para ajudar as crianças, mas no geral não interagem com os demais personagens. Costumam discutir com frequência também.
  • João de Barro e as Patativas: Três passarinhos que moram juntos num ninho de joão-de-barro num galho alto da árvore da Celeste. Acredita-se que sejam irmãos, e João provavelmente é o primogênito. Ele tem a habilidade para tocar vários instrumentos, enquanto as Patativas costumam cantar. Humanamente, as patativas têm aparência semelhante á de Lana e Lara, visto que uma é branca(provavelmente loira) e a outra é negra. Não costumam interagir com os demais personagens, e suas aparições são somente através do quadro "Que som é esse?", nunca participando do enredo.
  • Radialista João Ferreira: Boneco de um locutor de rádio, seu quadro é exibido apenas após o quadro das fadas, mas é um quadro mais raro. Em que elas ligam o rádio e o locutor exibe trechos de um grupo musical efetuando uma música de estilo variado, indo de coral até samba moderno. O quadro no qual atua é mais raro que os demais quadros exibidos durante o programa, não aparecendo em muitos episódios.
  • Telekid Marcelo Tas: Rapaz com roupas coloridas e um aparelho ultratecnológico, é o personagem principal do quadro "Por quê?", onde responde as dúvidas dos personagens de modo que possam entender.
  • Planta Carnívora: Flor que mora em um vaso na entrada da sala de música. Ela não fala e raramente interage com os outros personagens. Sempre morde o dedo das pessoas que tentam passar a mão nela.
  • Felizbeto: É um transmissor de cinema antigo (provavelmente um modelo dos anos 1930 ou 40) que mora no quarto da Dona Morgana, a qual lhe concedeu vida própria, tanto que possui dois olhos (que inclusive abrem e fecham) e uma boca, e transmite seus filmes através de seu nariz redondo, do qual sai a imagem. Ele nunca fala nada, nem interage com os demais personagens, tendo como única função, transmitir filmes. Aparece com pouca frequência.
  • Valdirene: Outra personagem rara e pouco importante na série, Valdirene é a vassoura com a qual Morgana costuma voar e varrer. A ela também foi concedida vida própria, tanto que às vezes adota um comportamento hiperativo. Também mora no quarto da Morgana e nunca fala nada.
  • Livro Falante João Ferreira: Livro que fica no quarto de Morgana onde ela interage quando precisa acionar suas poções e técnicas de magia, também existe o diálogo entre ambos quando Morgana relembra fatos de histórias marcantes. Raramente aparece.

Personagens visitantes[editar | editar código-fonte]

  • Bongô (Interpretado por Eduardo Silva): Um jovem negro, fã de música e dança. Ele é o entregador de pizza que pessoalmente se encarrega de trazer pizzas ao castelo, dada sua amizade com os moradores e principalmente com Nino. Sempre de bom humor e de alegria contagiante, soltando suas expressões únicas como "Eu sou elástico mas não sou de plástico!" ou "E fica tudo purpurina!". É filho único de dois fazendeiros que moram no interior, estuda e mora na cidade grande. Notavelmente, Bongô possui um medo quase alienígena de bruxas, mesmo sabendo perfeitamente que Morgana é uma bruxa muito bondosa.
  • Etevaldo (interpretado por Wagner Bello): Um garoto alienígena de planeta não conhecido. Sua primeira visita ao nosso planeta contou com o primeiro encontro com o pessoal do castelo. Após ler um dicionário inteiro em questão de segundos, ele dominou o idioma humano, embora continue cometendo alguns erros de português. Um tanto ingênuo sobre costumes terrestres, mas sempre brincalhão e divertido. Vem visitar o castelo com frequência, entrando via teleporte direto de sua nave espacial. Seu nome, Etevaldo, foi dado por Zeca, já que seu nome mesmo, no idioma de seu planeta natal, ninguém consegue entender. O ator Wagner Bello (intérprete do Etevaldo) morreu 3 meses após a estreia, pois sofria de AIDS.
  • Caipora (Interpretada por Patrícia Gasppar): Personagem do folclore brasileiro, Caipora Régia (ou Rê) aparece sempre que alguém assobia. Sempre animalesca, possui um estômago quase furado, comendo de tudo que pode quando proporcionada a chance. Caipora conhece muitas histórias indígenas e gosta de contá-las para as crianças, mas como não conhece muitos costumes da cidade, Caipora chega a ser um tanto inconveniente às vezes. Entretanto, para poder se livrar dela, só se você conseguir adivinhar a palavra secreta que ela escolheu. Infelizmente, ela sempre acaba dando pistas demais…

Caipora possui uma leve queda por Nino, que chega a demonstrar em alguns episódios, já que, semelhante a Celeste, adora dar lição de moral no mesmo.

  • Penélope (Interpretada por Ângela Dip): Uma jovem repórter, muito bonita e popular na televisão, apresentadora de seu próprio telejornal. Sempre destacando-se por sua vestimenta, maquiagem e cabelos cor-de-rosa, Penélope adora visitar o castelo e se divertir com as crianças. Nino, não muito secretamente, tem uma leve queda por ela no começo da série. Perto dos últimos episódios, Penélope se casou com o igualmente rosa Ulisses, tendo uma filha que batizaram de Nina em homenagem ao Nino. Penélope é conhecida por ser altamente escandalosa quando vê um rato ou quando descobre ou ouve algum fato chocante, soltando um berro de se ouvir no outro lado do mundo.
  • Dr. Abobrinha (Interpretado por Pascoal da Conceição): Um corretor imobiliário (aparentemente) que possui uma obsessão em construir um prédio de cem andares com estacionamento e acredita que o espaço onde o castelo está seria perfeito para isso. Por causa disso, constantemente se disfarça e tenta fazer os moradores assinarem um contrato de venda, mas sempre falha tanto por ser desastrado como por ser descoberto, jurando que um dia o castelo será seu. Constantemente se irrita por ser chamado de Dr. Abobrinha, afirmando que seu nome é "Dr. Pompeu Pompílio Pomposo ". É o vilão principal da série

Outros Visitantes[editar | editar código-fonte]

  • Ulisses: Marido de Penélope, com quem esta se casa perto dos últimos episódios. Igualmente rosa, ele é um jornalista bem humorado que convidado pela Penélope para conhecer o Castelo acaba criando uma amizade com o Nino. O mesmo visitou o Castelo duas vezes.
  • Nina: Filha de Penélope com Ulisses, foi batizada de Nina em homenagem ao Nino.
  • Tíbio e Perônio Flávio de Souza e Henrique Stroeter: Dois cientistas malucos, sempre são mencionados quando um fato interessante "interessaria muito a uma pessoa. Uma não, duas". Tíbio é o mais responsável, enquanto Perônio é mais desligado e infantil. Perônio, com frequência esquece quem é quem, além de possuir uma obsessão em fazer a "Experiência sobre o Voo das borboletas". Tíbio e Perônio moram em um laboratório em algum ponto da cidade, onde também mora seu bicho de estimação, o "tatatossauro", um monstro de algum tipo do qual nunca se pode ver nada, já que eles próprios morrem de medo. O detalhe mais engraçado dos dois é que Perônio passa a série inteira obcecado em fazer a experiência do voo das borboletas (experiência que por sinal falaram tanto e jamais foi realizada). Apesar dos dois serem irmãos gêmeos, Tíbio é de fato o mais velho. Ambos aparecem no Castelo três episódios como protagonistas, contracenando com Nino e os outros fora de seu quadro principal.
  • Etcetera Siomara Schroder: Irmã mais nova de Etevaldo, apareceu poucas vezes. Veio para substituir o ator Wagner Bello,que interpretava Etevaldo, após a morte do ator. A atriz já havia interpretado em outra oportunidade a mãe de Etevaldo e Etcétera. Na trama, é enviada por Etevaldo, que não podia comparecer ao castelo naquele dia. Etcetera aparece a fim de conhecer Nino e as crianças e fazer amizade com eles, mas é mal recebida e fica envergonhada, deixando a turma intrigada. Após um tempo é encontrada por Zequinha, com quem faz mais amizade no Castelo e perde a timidez, chegando a brincar com os demais.
  • Naná Eliana Fonseca: Babá contratada pelo Doutor Victor para cuidar do Nino, pois estava se comportando muito mal. Acabou se mostrando muito perturbada e foi dispensada do Castelo.
  • Neneco: Amigo da escola de Zequinha. É um menino fã de basquetebol, muito esperto e sonhador. Participou de dois episódios apenas. Em um deles, substitui Zeca, aparecendo juntamente com Pedro e Biba; No outro, ele e Mariana substituem Pedro e Biba, aparecendo juntamente com Zequinha.
  • Mariana: Amiga da escola de Zequinha. Visitou o castelo uma vez, quando Zequinha traz seus amigos da escola, enquanto isso, Nino perde o fio do autorama, não deixando ninguém brincar com seus brinquedos. Usa uma roupa florida e um chapéu azul com girassol na frente. Imita tudo o que os outros dizem com "É mesmo…". No episódio em que aparece, substitui Biba enquanto Neneco substitui Pedro. É possível vela de relance no primeiro episódio.
  • Zula: Outra personagem que só foi mostrada visitando o castelo uma vez, num episódio. Ela se chama Zula pelo fato de ser totalmente azul. Apareceu em um episódio que ela aparece no castelo assim de repente, pega a flauta de Nino, e ele acaba ficando com raiva dela. Depois ela pega a bola dele. Todos ficam com preconceito dela, exceto Penélope, e Mau. Penélope diz que nunca mais virá ao castelo novamente, porque eles ficaram com preconceito, e deixaram a menina na sala do castelo sozinha, chorando. Mau apaixona-se pela Zula. Na localidade onde Zula reside, todos seus amigos tem o costume de levar presentes para quem visita. Foi o que acabou acontecendo no final, ela fez uma mágica com a bola de Nino. Ela fez com que uma bola, aparecessem múltiplas bolas, e no final todos acabam brincando, Nino e os outros se arrependem do que fizeram e pedem desculpas a Zula. Muitos acreditam que esse episódio é uma referência a discriminação racial.
  • Almirante Costa: Herói dos sete mares, aparece no Castelo em um único episódio, é um grande amigo de Victor e leva o Nino para navegar no seu barco em auto-mar. Apesar disso o Almirante chega a ser citado em outros episódios.
  • Dina (Eduardina): Afilhada da Dona Morgana, visitou o castelo no episódio "Cupido á solta". É uma linda e encantadora menina que certo dia vai visitar o castelo e conhece Nino e as crianças, mas Nino sente ciúmes e é antipático para com ela. Neste mesmo episódio, Cupido está atacando o castelo e atinge o coração de Nino e dos demais. Nino se apaixona por Dina, que se apaixona por Pedro, que se apaixona por Biba, que se apaixona por Zeca, este por sua vez não é atingido e não se apaixona por ninguém. Após a confusão ser desfeita e todos voltarem ao normal, Nino muda o comportamento e acaba se dando bem com Dina. Dina pode ser considerada a versão feminina de Nino: Uma mulher caracterizada como menina e tendo trejeitos de criança.
  • Dona Cotinha: Professora contratada por Doutor Victor para dar aulas à Nino. Ela aparece somente no episódio em que Dr. Abobrinha se disfarça de professor, para tentar comprar o castelo. Ela é apontada como a verdadeira professora contratada quando Abobrinha falha em uma conta matemática dada para revelar qual dos dois seria de fato o professor contratado pelo Dr. Victor.
  • Tadeu: Homem gordo e bigodudo que age como capanga do Dr. Abobrinha no episódio "Vou aparecer na TV", onde o vilão se disfarça de penélope. Abobrinha se infiltra no castelo tendo Tadeu como seu cameraman, e fingindo estar fazendo um Tour pelo castelo e entrevistando os habitantes do mesmo. Tadeu, bastante confuso, mas seguindo ordens de seu patrão, acompanha tudo com sua câmera cor de rosa(assim como as roupas que usa durante o "programa"). Assim que a farsa é comprovada(já que a verdadeira Penélope aparece em programa ao vivo ao mesmo tempo em que a Penélope disfarçada está atuando), Abobrinha e Tadeu são expulsos do castelo. O final do episódio não esclarece se Tadeu de fato caiu na conversa de Abobrinha(acreditando que aquela era a Penélope de verdade) ou se ele sabia por quem estava sendo contratado. Tadeu é uma espécie de faz-tudo, já que parece possuir outras funções além de cameraman. No filme do Castelo, Tadeu faz um cameo, atuando como porteiro de um hotel. Apesar de tal aparição ser entendida como ocorrida anteriormente ao episódio em questão onde ele aparece(já que tecnicamente a história do filme ocorreu antes da história do seriado).
  • Professor Berinjela (Abelardo Abílio Alfazema) Pascoal da Conceição: Um vendedor de dicionários que visitou o castelo uma vez para vender um dicionário para Nino. Mas o que ele não acreditava, é que seria confundido por Nino com o Dr.Abobrinha. Nino só percebe que os dois não são a mesma pessoa, quando o próprio Abobrinha surge para comprar o Castelo e é declarado primo de Beringela, dada a semelhança entre os dois. A diferença é que Berinjela é barbudo e Abobrinha não possui nenhum bigode ou barba. No final, Nino compra seu dicionário.
  • Eugênio, o Gênio: Um gênio amigo de Dr. Victor que é encontrado em uma lâmpada que fora perdida no castelo, é resgatado depois de muito tempo por Nino, que mostra o castelo para ele e ainda o presenteia com um óculos(já que Eugênio não enxerga direito, graças á idade), em troca, Eugênio concede a oportunidade de Nino fazer-lhe um pedido. Eugênio está um tanto velho, e apesar de culto e inteligente, tem um raciocínio um tanto lento e é um pouco surdo, fazendo Nino se irritar com isto.
  • Professor Aldebarã João Ferreira: Pai de Doutor Victor, irmão de Morgana e avô de Nino. Aparece em apenas um episódio. É revelado ser o bruxo mais velho da família, pois o mesmo diz ter completado 10.000 anos!
  • Etelvina: A mulher do planeta de Etevaldo por quem este se apaixona no episódio 44 "Cupido à solta". Ela nem sequer aparece na série, apenas é mencionada por Etevaldo. É desconhecido se visitou alguma vez o castelo, uma vez em que é declarada namorada de Etevaldo no fim deste episódio.
  • Madrasta da Branca de Neve, Rainha Má da Bela Adormecida e Madrasta da Cinderela: Personagens dos Contos de Fada, que ficaram "boazinhas" e fizeram as histórias sumirem dos livros. Visitaram o castelo apenas uma vez. *Detalhe que a bruxa da Bela Adormecida volta aparecer em sua versão realmente má no episódio especial de natal, só que interpretada por Grace Gianoukas
  • Príncipe Encantado: Visitou o castelo uma vez, para resolver o mistério do sumiço dos contos de fada, contando com a ajuda de Nino e das crianças. É declarado como príncipe da Cinderela.

Lista de Cenários[editar | editar código-fonte]

Lista de episódios[editar | editar código-fonte]

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

Castelo Rá-Tim-Bum
Trilha sonora de Vários artistas
Lançamento 1995
Idioma(s) Português
Formato(s) CD, Digital Download
Gravadora(s) Universal Music

Foi lançado uma trilha sonora da série em 1995 pela Universal Music.[5]

N.º Título Duração
1. "Abertura"    
2. "Zeca, Nino, Pedro, Biba"    
3. "Penélope"    
4. "Morgana"    
5. "Etevaldo"    
6. "Ratinho Tomando Banho"    
7. "Felino Sabidão"    
8. "Mau"    
9. "Porque Sim Não É Resposta"    
10. "Celeste, a Cobra"    
11. "Dr. Abobrinha"    
12. "Caipora"    
13. "Lavar as Mãos"    
14. "Bongô"    
15. "Ratinho Escovando os Dentes"    
16. "Somar É Legal"    
17. "Que Som É Esse?"    
18. "Como se Faz Disco?"    

Notas e referências

  1. Castelo Rá-Tim-Bum faz 18 anos hoje e ganha novo site. Radar Pop/Estadão. O Estado de São Paulo (9 de maio de 2013). Página visitada em 9 de maio de 2013.
  2. Confira fotos da exposição do Castelo Rá-Tim-Bum em São Paulo. ebc.com.br. Página visitada em 16/07/2014.
  3. 10 curiosidades incríveis sobre Castelo Rá-Tim-Bum. http://br.eonline.com. Página visitada em 16/07/2014.
  4. Cinthya Rachel via Facebook
  5. Castelo Ra Tim Bum. radio.uol.com.br. Página visitada em 19/07/2014.
Wiki letter w.svg Este artigo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o. Editor: considere marcar com um esboço mais específico.

Elenco[editar | editar código-fonte]

Cássio Scapin foi o protagonista Nino.
Sérgio Mamberti interpretou Dr. Victor.

Bonecos[editar | editar código-fonte]

Livros[editar | editar código-fonte]

  • O Álbum do Nino
  • O Diário de Bordo do Etevaldo
  • As Experiências de Tibío e Perônio
  • As memorias de Morgana
  • Os Enigmas do Mal
  • As Fofocas da Celeste
  • As Aventuras do Bongo
  • As Reportagens da Penelope
  • As Estripulias de Biba, Pedro e Zeca
  • Verdades e Mentiras sobre o Dr. Abobrinha
  • Lendas e Causos da Caipora
  • As Invenções do Doutor Victor

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

  • A audiência da série foi considerada um sucesso para a TV Cultura, com uma média de 12 pontos, índice jamais alcançado por uma série educativa ou por um programa da emissora.
  • Em 1997, no auge do programa, foi criado o espetáculo musical e teatral do Castelo Rá-Tim-Bum com os atores do programa. O espetáculo teve bastante sucesso e depois chegou a ir para cidades do interior.
  • Castelo Rá-Tim-Bum foi considerado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) o melhor programa infantil de 1994. Em 1994 e 1995, recebeu a medalha de prata na categoria melhor programa infantil do Festival de Nova York. Em 1995 ganhou o Prêmio Sharp de Música para o melhor disco infantil.
  • A série foi exibida para toda a América Latina pelo Canal a cabo Nickelodeon entre 1999 e 2001.
  • O ator Luciano Amaral tornou-se apresentador de um programa de jogos no canal PlayTV.
  • Em 1999 o programa ganhou uma versão para os quadrinhos, dirigida e produzida pelo quadrinista Eder Araujo, publicada pela Editora Ação. Num formato experimental, pintada a pincel e com roteiros lúdicos e bem trabalhados; já no primeiro número vendeu quase 100 mil exemplares e bateu revistas tradicionais do gênero, como a da Turma da Mônica.
  • O ator Wagner Bello, que interpretava o Etevaldo, faleceu durante as gravações da série.[1] Por isso para substituí-lo, entrou a personagem Etcetera (Siomara Schroder). O ator descobriu que tinha AIDS.
  • Tíbio (Tíbia) e Perônio são na verdade, dois ossos do esqueleto humano. Num episódio em que eles estudam o esqueleto, eles mencionam os ossos como nome de parentes deles, como a prima Clavícula, o tio Carpo, etc.
  • Nos anos de 1994, 1995, 1997 e 1998, a TV Cultura produziu um especial de Natal do programa, mas o especial não tinha nada a ver com o Natal, e só foi exibido duas vezes e foi lançado em VHS, junto com outro VHS que continha os clipes das músicas do programa, embora não se ache mais hoje esses VHS. É importante lembrar que esse especial não foi um episódio, apenas um especial de final de ano. A série é composta apenas por 90 episódios.
  • No auge da série, a TV Cultura lançou, em 1995, 16 fitas VHS com 36 episódios, lançados no mercado pela Premier Filmes e, em 1998, o jornal O Estado de São Paulo lançou como brinde 7 revistas com sete fitas VHS, com quatorze episódios, que não foram lançados na coleção de 1995. Portanto, 50 episódios dos 90 da série foram lançados em vídeo. Em 2005 a Cultura Marcas lançou a mesma coleção de fitas de 1995 com novas capas, em VHS e DVD. As primeiras duas coleções de fitas do programa (1995 e 1998)foram produzidas pela Video Cultura, hoje, Cultura Marcas.
  • Em sua reprise habitual, o primeiro episódio nunca é exibido. Trechos deste episódio aparecem em clipes (com as trilhas do seriado exibidas durante a programação da TV Cultura) e em uma chamada produzida em 2009.
  • No primeiro episódio, o porteiro não aparece, mas no segundo sim.
  • Numa versão do último episódio, lançada em VHS, as BGMs de fundo não tocam , nem mesmo o som da entrada de Etevaldo e também o assovio que chama a Caipora. Na versão exibida pela TV Cultura, o problema não ocorre.
  • As passarinhas cantoras são interpretadas por Dilmah de Souza e Ciça Meirelles (esposa do cineasta brasileiro Fernando Meirelles), porém as cancões são cantadas por Maria Aparecida de Souza, Rita Kfouri Gondim e Tânia Lenke.
  • Em comemoração aos 18 anos do Castelo Rá Tim Bum, a TV Cultura lançou um novo site para a série que disponibiliza informações e depoimentos dos atores. Disponibilizando os 90 episódios da série no site, sendo possível visualizar episódios que raramente vão ao ar na TV aberta, como por exemplo, o último episódio de número 90, intitulado no site de "O Dono do Castelo". Além disso, também conta com um making-off da série de 1994 com Renata Ceribelli apresentando o programa Vitrine.[2]
  • Em 2013 a TV Cultura sucede o programa para Rede Globo Internacional por conta da compra do Sitio do Picapau Amarelo junto com o Cocoricó
  • Em 1997 a Tectoy lança um jogo do Castelo Rá Tim Bum para Master System
  • Em 2014, para homenagear os 20 anos da estreia da série, que foi um dos marcos da televisão brasileira, o MIS (Museu da Imagem e do Som de São Paulo) recebe Castelo Rá-Tim-Bum: A Exposição especial a partir de 16 de julho à 12 de outubro. Para completar a programação, aos finais de semana, as atrizes Rosi Campos (Bruxa Morgana) e Angela Dip (Penélope) apresentam espetáculos teatrais e, para quem gosta de desenho, é oferecida a oficina "Stop Motion: Ratinho Castelo Rá-Tim-Bum", que leva o participante a conhecer melhor a técnica da massinha para animação, entre 13 de agosto e 5 de setembro.

Versão cinematográfica[editar | editar código-fonte]

Em 1999, foi lançado Castelo Rá-Tim-Bum, o filme[3] , com direção de Cao Hamburger. O filme é vagamente baseado na série de televisão, sem nenhuma continuidade de enredo, com a adição de novos personagens. Os quadros educativos foram deixados de lado em favor da narrativa.

Nino, que era interpretado pelo adulto Cássio Scapin, passou a ser vivido pelo garoto Diegho Kozievitch. As demais crianças, que eram vividas por atores pré-adolescentes, foram interpretadas por crianças mais novas. O filme teve um orçamento total de sete milhões de reais, pouco comum para um filme infanto-juvenil brasileiro.

Referências

  1. [1]
  2. Erro de citação: Tag <ref> inválida; não foi fornecido texto para as refs chamadas estad.C3.A3o
  3. [2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]