Desafio Internacional das Estrelas de 2010

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

O Desafio Internacional das Estrelas de 2010 foi a sexta edição do Desafio Internacional das Estrelas, o evento de kart que reúne grandes nomes do automobilismo mundial, promovido pelo piloto brasileiro da Fórmula 1, Felipe Massa. Pela segunda vez, o evento foi realizado no kartódromo construído no Arena Sapiens Park, localizado na capital catarinense Florianópolis, entre os dias 17 e 19 de dezembro.[1]

Pilotos participantes[editar | editar código-fonte]

Piloto Nacionalidade Categoria Nota
Felipe Massa  Brasil,  São Paulo Fórmula 1
Rubens Barrichello  Brasil,  São Paulo Fórmula 1
Jaime Alguersuari Flag of Spain.svg Espanha Fórmula 1
Bruno Senna  Brasil,  São Paulo Fórmula 1
Lucas Di Grassi  Brasil,  São Paulo Fórmula 1
Tony Kanaan  Brasil,  Bahia Fórmula Indy
Bia Figueiredo  Brasil,  São Paulo Fórmula Indy
Vitor Meira  Brasil,  Distrito Federal Fórmula Indy
Hélio Castroneves  Brasil,  São Paulo Fórmula Indy
Cacá Bueno  Brasil,  Rio de Janeiro Stock Car
Popó Bueno  Brasil,  Rio de Janeiro Stock Car
Thiago Camilo  Brasil,  São Paulo Stock Car
Marcos Gomes  Brasil,  São Paulo Stock Car
Christian Fittipaldi  Brasil,  São Paulo Stock Car
Ricardo Zonta  Brasil,  Paraná Stock Car
Antonio Pizzonia  Brasil,  Amazonas Stock Car
Ricardo Maurício  Brasil,  São Paulo Stock Car
Luciano Burti  Brasil,  São Paulo Stock Car
Xandinho Negrão  Brasil,  São Paulo Stock Car
Allam Khodair  Brasil,  São Paulo Stock Car
Max Wilson  Brasil,  São Paulo Stock Car
Leonardo Nienkötter  Brasil,  Santa Catarina Trofeo Linea Fiat
Felipe Giaffone  Brasil,  São Paulo Fórmula Truck
Alberto Valerio  Brasil,  Minas Gerais GP2 Series
João Paulo Oliveira  Brasil,  São Paulo Fórmula Nippon
Enrique Bernoldi  Brasil,  Paraná FIA GT
Marcos Pasquim  Brasil,  São Paulo Ator, convidado especial[2]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Qualificação[editar | editar código-fonte]

# Piloto Tempo
Top Qualifying
1 Antonio Pizzonia 56s288[3]
2 Lucas Di Grassi 56s325
3 Rubens Barrichello 56s342
4 Marcos Gomes 56s469
5 Jaime Alguersuari 56s541
6 Felipe Massa 56s546
7 Ricardo Zonta 56s566
8 Luciano Burti 56s719
9 Vitor Meira 56s830
10 João Paulo Oliveira 56s923
Seletivas
11 Leonardo Nienkötter 55s955
12 Cacá Bueno 56s147
13 Thiago Camilo 55s955
14 Tony Kanaan 56s159
15 Enrique Bernoldi 55s968
16 Bia Figueiredo 56s251
17 Allam Khodair 56s021
18 Christian Fittipaldi 56s265
19 Felipe Giaffone 56s122
20 Alberto Valerio 56s692
21 Popó Bueno 56s212
22 Ricardo Maurício 56s752
23 Helio Castroneves 56s294
24 Max Wilson Sem tempo
25 Bruno Senna 56s559
26 Xandinho Negrão Sem tempo
27 Marcos Pasquim 58s692

Corridas[editar | editar código-fonte]

# Piloto 1ª bateria 2ª bateria Pontos
1 Lucas Di Grassi 25[4] 0 25
2 Felipe Massa 20 5 25
3 Rubens Barrichello 8 17 25
4 Bia Figueiredo 5 20[5] 25
5 Tony Kanaan 11 13 24
6 Jaime Alguersuari 13 8 21
7 Marcos Gomes 10 11 21
8 Felipe Giaffone 4 15 19
9 Antonio Pizzonia 16 0 16
10 Allam Khodair 6 10 16
11 Vitor Meira 9 4 13
12 João Paulo Oliveira 2 9 11
13 Luciano Burti 7 0 7
14 Leonardo Nienkötter 0 7 7
15 Ricardo Zonta 0 6 6
16 Thiago Camilo 3 2 5
17 Enrique Bernoldi 0 3 3
18 Xandinho Negrão 1 1 2
19 Max Wilson 0 0 0
20 Ricardo Maurício 0 0 0
21 Helio Castroneves 0 0 0
22 Bruno Senna 0 0 0
23 Alberto Valerio 0 0 0
24 Christian Fittipaldi 0 0 0
25 Popó Bueno 0 0 0
26 Cacá Bueno 0 0 0
27 Marcos Pasquim 0 0 0

Notas[editar | editar código-fonte]

Melhor volta dos treinos: Lucas Di Grassi, 55.602 na Seletiva para o Top Qualyfing.

Melhor volta da 1ª bateria: Lucas Di Grassi, 55.393 na volta 16.

Melhor volta da 2ª bateria: Bia Figueiredo, 55.408 na volta 18.

Curiosidades[editar | editar código-fonte]

Até então, esta foi a primeira vez que o título foi "decidido" na 1ª bateria. Isto porque Lucas Di Grassi, vencedor da 1ª bateria, mesmo abandonando a 2ª prova e não ter pontuado, não foi ultrapassado pelos concorrentes diretos na classificação. Muito pelo contrário: houve um empate quádruplo entre ele, Felipe Massa, Rubens Barrichello e Bia Figueiredo, todos com 25 pontos, dando à Di Grassi a vantagem nos critério de desempate por ter vencido a 1ª bateria. Assim, pelo fato de que este título foi dado com a menor pontuação possível já somada, somado ao fato de que 4 pilotos ficaram empatados na liderança da classificação, fez com que estes 2 fatos fossem inclusos nas estatíticas da competição.

Além disso, outro fato entrou para a história da competição. Na 2ª bateria, Bia Figueiredo, que largou da 11ª posição, tornou-se a 1ª mulher a vencer uma bateria da competição, marcando também a melhor volta da bateria.

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]