Luciano Burti

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Luciano Burti
Daniela and Luciano Burti cropped.jpg
Informações pessoais
Nome completo Luciano Pucci Burti
Nacionalidade  brasileiro
Registros na Fórmula 1
Temporadas 2000-2001
Equipes Jaguar e Prost
GPs disputados 15
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 0
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP da Áustria (2000)
Último GP GP da Bélgica (2001)

Luciano Pucci Burti (São Paulo, 5 de março de 1975) é um automobilista brasileiro que correu brevemente pela Fórmula 1 não obtendo grandes resultados. Burti correu pela equipe Jaguar em 2000 e 2001. Nesta segunda temporada, cumpriu a segunda metade do ano pela Prost, onde sofreu um grave acidente no GP da Bélgica e ficou vários dias em coma. Em 2005 passou a disputar a Stock Car Brasil.

Desde 2004, trabalha como comentarista nas transmissões da Rede Globo, ao lado de Reginaldo Leme.[1] Apresentou o programa sobre a Fórmula 1-2007, que passou antes do início da temporada. Durante o ano de 2008, Burti foi apresentador de um dos quadros do Fantástico, denominado Mão na Roda, onde o piloto dá dicas e comenta situações cotidianas do trânsito.

Carreira no automobilismo[editar | editar código-fonte]

Burti começou a competir no kart em 1991, aos 16 anos. Aos 21, rumou para a Europa na tentativa de chegar à F1.[1]

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Jaguar Racing[editar | editar código-fonte]

Burti iniciou na categoria em 1999, como piloto de testes da equipe Stewart. Em 2000, com a compra da Stewart pela Ford, a equipe mudou para Jaguar Racing, e Burti foi mantido como piloto de testes. Ainda em 2000, chegou a disputar uma prova, a única na temporada, o Grande Prêmio da Áustria, onde substituiu Eddie Irvine.

No ano seguinte, em 2001, Burti vira realmente um piloto de carreira. Seu companheiro seria Irvine. Burti teve uma passagem curta pela equipe verde: só disputa as quatro primeiras corridas (Austrália, Malásia, Brasil e San Marino), mas já consegue um bom resultado: logo no primeiro grande prêmio do ano, fica com o 8º lugar. No GP seguinte, na Malásia, Burti termina em 10º, com um resultado um pouco ruim. Em casa, no Grande Prêmio do Brasil, abandona a prova. Já em San Marino, fica em 11º. Depois deste GP, Burti saiu da equipe. Entretanto, este desempenho foi o suficiente para Alain Prost o contratar para sua equipe, a Prost Grand Prix.

Prost[editar | editar código-fonte]

Na equipe Prost, Burti substitui o argentino Gastón Mazzacane, e tem como companheiro de equipe o francês Jean Alesi. Na corrida de estreia na nova equipe, na Espanha, chega mais uma vez fora da zona de pontuação, terminando a prova em 11º lugar. Na corrida seguinte, na Áustria, obtém mais uma vez o 11º lugar, o mesmo resultado do ano anterior. Abandona no Grande Prêmio de Mônaco. Depois, no Canadá, obtém outro 8º lugar, seu melhor resultado na categoria. Em Nürburgring, obtém o 10º lugar, e na França, terra natal da sua equipe e de seu companheiro de equipe, obtém o 12º lugar. A partir daí, começa uma série de abandonos que culminaria no abandono dele da Fórmula 1. Abandona na Grã-Bretanha, na Alemanha e na Hungria.

Acidente[editar | editar código-fonte]

Em 2 de setembro de 2001, durante o Grande Prêmio da Bélgica, Burti sofreu um grave acidente. Perto da chicane que antecede a reta de chegada, Luciano Burti e Eddie Irvine batalhavam por uma das 22 posições. De repente, na curva Blanchimont, Eddie Irvine, ex-companheiro do brasileiro na Jaguar, fecha Luciano, que acerta a traseira do rival em cheio. O paulistano vai de encontro a barreira de pneus a cerca de 300 km/h. Burti ficou vários dias em coma. Burti foi substituído pelo tcheco Tomas Enge para as três últimas etapas da temporada.

Scuderia Ferrari[editar | editar código-fonte]

Em 2002, Burti foi anunciado como piloto de testes da Scuderia Ferrari, junto com o italiano Luca Badoer. Em 2003, inicia novamente como piloto de testes junto com Badoer, porém, com o ingresso de Felipe Massa como piloto de testes, Burti perdeu a vaga. No ano seguinte, Massa retornou para a Sauber, e Burti voltou, por pouco tempo, a testar pela equipe. Após essa passagem pela Ferrari, como piloto de testes, Burti foi para a Stock Car, e passou a ser, também, comentarista de Fórmula 1.

Stock Car Brasil[editar | editar código-fonte]

Em 2005, Burti passou a competir na Stock Car Brasil, alcançando o pódio logo na sua estréia, com um terceiro lugar. Em 2006, conquistou pela primeira vez na categoria uma pole position, durante os treinos classificatórios para a segunda etapa da temporada, em Curitiba.[2]

Em 22 de novembro de 2009, conquistou a primeira vitória na categoria, na Etapa de Tarumã.[3] [4]

A segunda vitória veio em 2011, na etapa de Campo Grande, quando largando da segunda posição do grid, Burti ultrapassou Allan Khodair e manteve a liderança até o final da prova.[5] [6]

Carreira como comentarista[editar | editar código-fonte]

Em 2004, Burti passou a comentar as transmissões da Fórmula 1 para a Rede Globo. Ao voltar para o Brasil e constatar algumas lacunas nas informações que eram transmitidas, o piloto procurou o diretor de esportes da emissora para apresentar sua ideia, realizou preparação com fonoaudiólogo e no final do ano foi chamado para um teste.[1]

Resultados[editar | editar código-fonte]

Corrida em negrito significa pole position; corrida em itálico significa volta mais rápida)

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Carro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Classificação Final Pontos
2000 Jaguar Racing Jaguar R1 AUS BRA SMR GBR ESP EUR MON CAN FRA AUT
11
GER HUN BEL ITA USA JPN MAL 23° 0
2001 Jaguar Racing Jaguar R2 AUS
8
MAL
10
BRA
Ret
SMR
11
20° 0
Prost Grand Prix Prost AP04 ESP
11
AUT
11
MON
Ret
CAN
8
EUR
12
FRA
10
GBR
Ret
GER
Ret
HUN
21
BEL
Ret
ITA USA JPN

Stock Car Brasil[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Carro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 Classificação Pontos
2005 Action Power Chevrolet Astra SAO
3
CTB
Ret
RIO
7
SAO
6
CTB
Ret
LON
6
BSB
Ret
SCZ
Ret
TAR
Ret
ARG
3
RIO
8
SAO
6
79
2006 Action Power Volkswagen Bora SAO
Ret
CTB
17
CGD
19
SAO
20
LON
14
CTB
17
SCZ
24
BSB
23
TAR
Ret
ARG
3
RIO
DSQ
SAO
23
25° 18
2007 Action Power Volkswagen Bora SAO
14
CTB
7
CGD
9
SAO
Ret
LON
Ret
SCZ
2
CTB
21
BSB
24
ARG
27
TAR
9
RIO
Ret
SAO
Ret
17° 45
2008 Action Power Peugeot 307 SAO
Ret
BSB
11
CTB
15
SCZ
DSQ
CGD
6
SAO
Ret
RIO
2
LON
29
CTB
21
BSB
15
TAR
7
SAO
8
12° 54
2009 Boettger Competições Chevrolet Vectra SAO
Ret
CTB
15
BSB
8
SCZ
11
SAO
2
SAL
4
RIO
13
CGD
8
CTB
8
BSB
7
TAR
1
SAO
7
257
2010 Itaipava Racing Team Peugeot 307 SAO
Ret
CTB
Ret
BSB
7
SCZ
Ret
RIB
NL
SAL
21
SAO
14
CGD
7
CTB
7
BSB
5
TAR
Ret
SAO
Ret
18º 41
2011 Itaipava Racing Team Peugeot 307 CTB
5
SAO
12
RBP
Ret
NSR
Ret
CGD
1
SAL
20
SAO
Ret
CGD
4
SCZ
10
LON
7
BSB
13
SAO
16
226
2012 Itaipava Racing Team Peugeot 408 SAO
14
CTB
7
VEL
Ret
RBP
8
LON
2
RIO
Ret
SAL
3
CGD
24
TAR
13
CUR
16
BRA
5
INT
15
11º 117
2013 Boettger Competições Peugeot 408 INT
8
CUR
23
TAR
12
SAL
8
BRA
DSQ
CAS
15
RBP
Ret
BRA
6
VEL
11
CUR
Ret
GOI
Ret
INT
7
12º 94

Stock Car após 2014[editar | editar código-fonte]

Corrida em negrito significa pole position; corrida em itálico significa volta mais rápida.

Ano Equipe Carro 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Classificação Pontos
2014 Vogel Motorsport Chevrolet Sonic SAO
16
SCZ
Ret
SCZ
DNS
BSB
3
BSB
18
GOI
8
GOI
4
GOI
29
CAS
22
CAS
13
CTB
26
CTB
17
VEL
Ret
VEL
Ret
SCZ
Ret
SCZ
DNS
TAR
8
TAR
Ret
SAL
5
SAL
3
CTB
DSQ
19º 85

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Commons
O Commons possui imagens e outras mídias sobre Luciano Burti
Wikiquote
O Wikiquote possui citações de ou sobre: Luciano Burti