Gastón Mazzacane

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Gastón Mazzacane
Mazzacane en Minardi F1 2000.jpg
Mazzacane em ação pela Minardi, em 2000.
Nome completo Gastón Hugo Mazzacane
Nacionalidade    Argentina Argentino
Data de nascimento 8 de maio de 1975 (39 anos)
Registros na Fórmula 1
Anos 2000-2001
Times 2 (Minardi e Prost)
Campeonatos 0 (21º em 2000)
Pontos 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP Austrália GP da Austrália, 2000
Último GP San Marino GP de San Marino, 2001
GPs Poles Pódios Vitórias
21 0 0 0
Registros na CART/Champ Car
Anos 2004
Times 1 (Dale Coyne)
Campeonatos 0 (17º em 2004)
Pontos 73
Voltas mais rápidas 0
Primeira corrida Estados Unidos GP de Milwaukee, 2004
Última corrida Estados Unidos GP de Las Vegas, 2004
GPs Poles Pódios Vitórias
10 (9 largadas) 0 0 0
Outros campeonatos
2008
1996-1999
Fórmula Truck, FIA GT
Fórmula 3000

Gastón Hugo Mazzacane, ou apenas Gastón Mazzacane (La Plata, 8 de maio de 1975) é um piloto argentino de automobilismo.

Carreira[editar | editar código-fonte]

Mazzacane iniciou a carreira da mesma maneira que a maioria dos pilotos, no kart, ingressando a partir de então nas Fórmulas 3 e 2000, competindo por ambas até 1996, ano em que passou a correr na Fórmula 3000.

Nesta categoria, o argentino estreou pela equipe Auto Sport Racing na etapa de Nürburgring, onde abandonou. Correu ainda por Astromega e GP Racing (atual Rapax Team). Em quatro temporadas, marcou apenas dois pontos, graças a dois sextos lugares, nos GP's de Oschersleben e Silverstone. Em 33 corridas, Mazzacane não largaria em quatro delas.

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Em 1999, Mazzacane teve seus primeiros contatos com a Fórmula 1 após ser contratado pela equipe Minardi para ser test-driver. No ano seguinte, o time italiano fica sem Luca Badoer, que retornava à Ferrari, deixando o espanhol Marc Gené sem um companheiro de equipe. No final de fevereiro de 2000, a Minardi anuncia Mazzacane como seu novo piloto, que chegava com o estigma de pay-driver (piloto pagante), graças ao patrocínio da PSN (canal de esportes por assinatura, extinto em 2002). Em sua única temporada na Minardi, Mazzacane teve como melhor resultado um oitavo lugar no GP da Europa - tal posição, no entanto, não valia pontos.

Uma de suas melhores corridas foi o GP dos EUA, que marcou o retorno do circuito de Indianápolis à Fórmula 1 depois de 40 anos. O argentino, que chegou a andar várias voltas em décimo-primeiro, disputou posições com o então bicampeão Mika Häkkinen antes de abandonar com problemas no motor.

Ainda com o patrocínio da PSN, Mazzacane assina contrato com a Prost, que disputaria sua última temporada em 2001. Disputa apenas quatro provas com a equipe francesa, que o demite por conta de problemas de patrocínio, abrindo espaço para o brasileiro Luciano Burti ocupar o lugar do argentino. Antes, ele havia feito testes pela Arrows, mas perderia a vaga para outro brasileiro, Enrique Bernoldi.

No final de 2001, Gastón entra em acordo com a nova equipe Dart-Phoenix, e seu companheiro de time seria o brasileiro Tarso Marques. No entanto, a equipe teve seu pedido de inscrição negado e depois foi liberada para correr a partir do GP de Mônaco. A FIA recorreu da decisão e a Dart teve oficialmente sua inscrição negada, com o argumento de que mancharia a imagem do esporte. Por causa disto, Mazzacane viu sua carreira na F-1 terminar.

CART[editar | editar código-fonte]

Com a inscrição da Dart-Phoenix negada, Mazzacane ficou dois anos parado. Voltaria à ativa em 2004, agora na Champ Car. Pilotando o carro #19 da equipe Dale Coyne, disputou dez provas (largou em nove), marcando 73 pontos e conquistando o décimo-sétimo lugar na classificação. Sua melhor posição de chegada foi um sexto lugar no GP de Toronto.

Outras categorias[editar | editar código-fonte]

Sem espaço na Champ Car em 2005, Mazzacane disputaria ainda provas de Stock Car e Fórmula Truck, estreando nesta última em 2008[1] , pela equipe ABF Mercedes, disputando uma única prova, em Fortaleza. Depois, o argentino foi dispensado, mas manteve-se em atividade no campeonato FIA GT, pilotando uma Ferrari 550 GT1 da equipe ACA Argentina.

Resultados[editar | editar código-fonte]

Fórmula 3000[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 DC Pontos
1996 Auto Sport Racing NÜR
Ret
PAU
DNQ
PER
14
HOC
Ret
SIL
11
SPA
19
MAG
Ret
EST
10
MUG
Ret
HOC
Ret
22º 0
1997 Auto Sport Racing SIL
10
PAU
DNQ
HEL
Ret
NÜR
10
PER
15
HOC
10
A1R
17
SPA
11
MUG
10
JER
Ret
28º 0
1998 Astromega OSC
6
IMO
7
CAT
Ret
SIL
6
MON
12
PAU
9
A1R
Ret
HOC
Ret
HUN
Ret
SPA
DNQ
PER
13
NÜR
Ret
21º 2
1999 GP Racing IMO MON CAT MAG SIL
DNQ
A1R HOC HUN SPA NÜR - 0

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe Chassi Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 Classificação Pontos
2000 Telefónica Minardi Fondmetal Minardi M02 Fondmetal V10 AUS
Ret
BRA
10
SMR
13
GBR
15
ESP
15
EUR
8
MON
Ret
CAN
12
FRA
Ret
AUT
12
ALE
11
HUN
Ret
BEL
17
ITA
10
EUA
Ret
JAP
15
MAL
13
21º 0
2001 PSN Prost Acer Prost AP04 Acer V10 AUS
Ret
MAL
12
BRA
Ret
SMR
Ret
ESP AUT MON CAN EUR FRA GBR ALE HUN BEL ITA EUA JAP
25º 0

Champ Car[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 Rank Pontos
2004 Dale Coyne LBH MTY MIL
16
POR
13
CLE
12
TOR
6
VAN
DNS
ROA
18
DEN
15
MTL
12
LS
13
LVS
15
SRF
 
MXC
 
17 73

Fórmula Truck[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 Classificação Pontos
2008 ABF Mercedes GUA SAO FOR
5
CAR GOI RIO CGD CTB TAR BRA

Referências

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre Automobilismo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.