Lucas Di Grassi

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Lucas Di Grassi
Lucas no Grande Prêmio da Coreia do Sul de 2010
Informações pessoais
Nome completo Lucas Tucci Di Grassi
Nacionalidade Brasil Brasileiro
Nascimento 11 de Agosto de 1984 (30 anos)
São Paulo,  São Paulo
Registros na Fórmula 1
Temporadas 2010
Equipes Virgin Racing
GPs disputados 19
Títulos 0
Vitórias 0
Pódios 0
Pontos 0
Pole positions 0
Voltas mais rápidas 0
Primeiro GP GP do Bahrain de 2010
Último GP GP de Abu Dhabi de 2010

Lucas Tucci Di Grassi (São Paulo, 11 de agosto de 1984) é um automobilista brasileiro. O piloto faz sua estreia na Fórmula 1 em 2010, sendo o 30º brasileiro a correr na categoria.[1]

Carreira[editar | editar código-fonte]

Início[editar | editar código-fonte]

Iniciou a carreira no kart, em 1997, então com 13 anos de idade, graças a influência do seu pai, Vito.

E os bons resultados não demoraram a surgir: no mesmo ano foi campeão bandeirante e campeão paulista do interior, vencendo todas as corridas.

No ano seguinte Lucas foi campeão sul-americano com a equipe Roda Motors na cidade de Tigre na Argentina. Ainda no kart conquistou o título pan-americano em 2000.

Em 2002 veio o vice-campeonato brasileiro da Fórmula Renault. Em 2003 foi vice-campeão da Fórmula 3 Sul-americana.

Em 2004, Aos 19 anos, Lucas foi escolhido entre cerca de 100 jovens pilotos de todo o mundo, para fazer parte do programa de desenvolvimento de jovens pilotos da equipe Renault de Formula 1, no qual permaneceu por 4 anos.

Em 2005 venceu o tradicional e cobiçado GP de Macau de F3, repetindo o que já haviam feito os brasileiros Ayrton Senna e Maurício Gugelmin. Para sair com a vitória Lucas superou, entre outros, o polonês Robert Kubica e o alemão Sebastian Vettel.

2006-2009: GP2[editar | editar código-fonte]

Di Grassi na etapa de Silverstone da temporada da GP2 de 2008

Em 2006, transferiu-se para a GP2 Series com a equipe Durango, onde somou oito pontos e terminou em décimo sexto. Suas boas atuações na temporada de estréia, mesmo com um carro muitíssimo limitado, chamaram atenção das equipes maiores. Após o término do campeonato, fecha contrato com a equipe bicampeã, ART Grand Prix, para a temporada 2007, onde terminou com o vice-campeonato, perdendo o título para o alemão Timo Glock, da iSport.

Em 2008, assume a condição de piloto de testes da equipe Renault F1, tornando-se reserva imediato dos titulares Fernando Alonso e Nelsinho Piquet. Ainda em 2008, Di Grassi retornou para competir na GP2 Series a partir da sétima etapa da competição, e mesmo assim, terminou na terceira colocação na temporada (dois pontos do vice-campeão Bruno Senna e dez do campeão Giorgio Pantano).

Após a excelente temporada, especulou-se que Di Grassi poderia ter uma vaga na Fórmula 1 em 2009, tendo chegado até a testar o carro da Honda F1, na Espanha, junto com o conterrâneo Bruno Senna. No entanto, com o fim das atividades da Honda na Fórmula 1, Lucas acabou sem chances de subir para a categoria principal do automobilismo.

Em 2009, continuou competindo na GP2 Series pela equipe espanhola Racing Engineering, pela qual o italiano Giorgio Pantano conquistou o título em 2008. Contudo o carro de 2009 não parecia ser competitivo o bastante, sofrendo constantes problemas mecânicos e excessivo desgaste de pneus. Mesmo assim Lucas terminou o campeonato na terceira colocação.

2010: Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

Lucas Di Grassi na primeira corrida finalizada pela equipe no Grande Prêmio da Malásia.

No dia 10 de dezembro de 2009 a imprensa ao redor do mundo confirmou o contrato de Lucas com a Manor Grand Prix e no dia 11 de dezembro de 2009 o próprio piloto, a convite da Rede Globo de Televisão deu a notícia de seu contrato ao vivo no programa Globo Esporte.[2] Segundo Lucas, esta é a que tem melhor estrutura e maior chance de destaque entre as equipes novatas. A equipe Manor Grand Prix passau a se chamar Virgin Racing, empresa de Richard Branson, proprietário da Virgin Records que atua na indústria fonográfica. Virgin Group já estava envolvido na F1 desde o início de 2009, patrocinando a Brawn GP, atual Mercedes GP.

No dia 15 de dezembro de 2009 Lucas foi confirmado oficialmente pela equipe Virgin Racing como titular para 2010,[3] formando dupla com o alemão Timo Glock. Di Grassi fez uma boa temporada, dentro da possibilidades que carro e equipe lhe ofereciam. Ao longo do ano abandonou oito das dezenove provas, mesmo número de abandonos que seu experiente companheiro de equipe, quase sempre por quebras no problemático VR-01. Além disso, teve um carro nas mesmas condições do companheiro em apenas 4 das 19 provas, ainda assim conseguindo muitas vezes andar no mesmo ritmo, ou até superá-lo. Não chegou a largar no Grande Prêmio do Japão e sua melhor posição de chegada foi uma 14° colocação no Grande Prêmio da Malásia. Terminou a temporada à frente do companheiro de equipe. Após não ter seu contrato renovado pela equipe Virgin, que priorizou o dinheiro trazido pelo belga Jérôme d'Ambrosio, Lucas procurou vagas em outros times. Não conseguindo, o piloto afirmou tentar uma vaga de piloto de testes para 2011 e tentar voltar a ser titular em 2012.[4] No dia 8 de abril de 2011 di Grassi foi confirmado como piloto de testes da Pirelli, fornecedora oficial de pneus da F1[5] .

2011: Testes com a Pirelli[editar | editar código-fonte]

Di Grassi não conseguiu seguir na Fórmula 1 em 2011, perdendo a vaga para Jérôme d'Ambrosio. Para não perder o ritmo, o brasileiro aceitou a proposta da Pirelli para ser o piloto de testes fábrica italiana no lugar do espanhol Pedro de la Rosa, visando desenvolver os pneus para a F1 em 2012.[6] Segundo o próprio piloto, isso pode ser uma vantagem em um possível retorno à categoria, uma vez que está conseguindo muitas informações sobre os pneus.[7]

Títulos[editar | editar código-fonte]

Kart[editar | editar código-fonte]

1997

  • Campeão Bandeirante de Kart[8]
  • Campeão Paulista do Interior[8]

1998

  • Campeão Sul-Americano Sudam Júnior[8]
  • Campeão Bandeirante[8]

2000

  • Campeão Panamericano de Fórmula A[8]

Fórmulas[editar | editar código-fonte]

2005

Posição de chegada nas corridas[editar | editar código-fonte]

(Legenda: Corridas em negrito indicam pole position; corridas em itálico indicam volta mais rápida.)

Fórmula 3 Inglesa[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe DON Reino Unido SIL Reino Unido CRO Reino Unido KNO Reino Unido SNE
Reino Unido
CAS Reino Unido DON 2 Reino Unido OUL Reino Unido SIL 2 Reino Unido THR Reino Unido SPA Bélgica BRH Reino Unido Classificação Pontos
2004 Hitech Racing 10 9 Ret 6 3 15 4 3 Ret 7 9 8 Ret Ret Ret 2 11 11 1 1 7 6 Ret 3 130

Fórmula 3 Europeia[editar | editar código-fonte]

Ano Equipe 1ª etapa
AlemanhaHOC
2ª etapa
FrançaPAU
3ª etapa
BélgicaSPA
4ª etapa
MónacoMON
5ª etapa
AlemanhaOSC
6ª etapa
AlemanhaNOR
7ª etapa
AlemanhaNÜR
8ª etapa
Países BaixosZAN
9ª etapa
AlemanhaLAU
10ª etapa
AlemanhaHOC
Classificação Pontos
2005 Manor Motorsport Ret Ret Ret Ret Ret Ret Ret 68

GP2[editar | editar código-fonte]

Temporada Equipe 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 20 21 Classificação Pontos
2006 Durango VAL
FEA

17
VAL
SPR

16
SMR
FEA

Ret
SMR
SPR

Ret
EUR
FEA

18
EUR
SPR

13
ESP
FEA

12
ESP
SPR

9
MON
FEA

11
GBR
FEA

Ret
GBR
SPR

EX
FRA
FEA

7
FRA
SPR

6
GER
FEA

Ret
GER
SPR

Ret
HUN
FEA

13
HUN
SPR

Ret
TUR
FEA

5
TUR
SPR

9
ITA
FEA

10
ITA
SPR

14
17º 8
2007 ART Grand Prix BHR
FEA

5
BHR
SPR

Ret
ESP
FEA

3
ESP
SPR

3
MON
FEA

5
FRA
FEA

2
FRA
SPR

4
GBR
FEA

4
GBR
SPR

4
EUR
FEA

2
EUR
SPR

6
HUN
FEA

4
HUN
SPR

4
TUR
FEA

1
TUR
SPR

11
ITA
FEA

13
ITA
SPR

4
BEL
FEA

3
BEL
SPR

3
VAL
FEA

Ret
VAL
SPR

13
77
2008 Campos Racing ESP
FEA
ESP
SPR
TUR
FEA
TUR
SPR
MON
FEA
MON
SPR
FRA
FEA

2
FRA
SPR

4
GBR
FEA

2
GBR
SPR

2
GER
FEA

5
GER
SPR

Ret
HUN
FEA

1
HUN
SPR

10
EUR
FEA

4
EUR
SPR

1
BEL
FEA

20
BEL
SPR

5
ITA
FEA

1
ITA
SPR

11
63
2009 Racing Engineering ESP
FEA

Ret
ESP
SPR

10
MON
FEA

4
MON
SPR

4
TUR
FEA

8
TUR
SPR

1
GBR
FEA

2
GBR
SPR

19
GER
FEA

7
GER
SPR

25
HUN
FEA

2
HUN
SPR

3
VAL
FEA

19
VAL
SPR

Ret
BEL
FEA

3
BEL
SPR

Ret
ITA
FEA

3
ITA
SPR

2
ALG
FEA

3
ALG
SPR

15
63

Fórmula 1[editar | editar código-fonte]

(legenda)

Temporada Equipe Chassis Motor 1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 16 17 18 19 Classificação Pontos
2010 Virgin Racing Virgin VR-01 Cosworth CA2010 2.4 V8 BHR
Ret
AUS
Ret
MAL
14
CHN
Ret
ESP
19
MON
Ret
TUR
19
CAN
19
EUR
17
GBR
Ret
GER
Ret
HUN
18
BEL
17
ITA
Ret
CIN
15
JPN
NL
KOR
Ret
BRA
NC
ABD
18
24º 0

Prêmios e indicações[editar | editar código-fonte]

Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Wikiquote Citações no Wikiquote
Commons Imagens e media no Commons
Commons Categoria no Commons
Ano Prêmio Categoria Resultado Ref
2007 Capacete de Ouro Internacional Venceu [9]
2008 Venceu [10]

Referências

  1. Jornal Diário (12/12/2009). Di Grassi será 30º brasileiro na F-1. Visitado em 20/04/2010.
  2. GLOBOESPORTE.COM (11/12/09). Lucas di Grassi se diz pronto para estreia na Fórmula 1: ‘Chegou a minha hora’. Visitado em 20/04/2010.
  3. Estadao.com.br (15/12/2009). Virgin confirma contratação de Lucas di Grassi para 2010. Visitado em 20/04/2010.
  4. GLOBOESPORTE.COM (19 de Janeiro de 2011). De olho na temporada 2012, Di Grassi busca vaga de piloto de teste este ano (em português). Visitado em 19 de Janeiro de 2011.
  5. tazio.uol.com.br (08/04/11). Pirelli anuncia Di Grassi como novo piloto de testes. Visitado em 08/04/2011.
  6. Lucas Di Grassi vira piloto oficial de testes da Pirelli para a Fórmula 1 Agência Estado (6 de julho de 2011).
  7. FERREIRA, Bruno (31/03/2012). "Pelo lado técnico, estou na melhor posição possível", avalia Di Grassi.
  8. a b c d e f F1Mania (30/09/2009). Di Grassi: uma carreira pautada pelo profissionalismo. Visitado em 20/04/2010.
  9. Site Oficial do Capacete de Ouro. Vncedores do Capacete de Ouro 2007. Visitado em 20/04/2010.
  10. Site Oficial do Capacete de Ouro. Vncedores do Capacete de Ouro 2008. Visitado em 20/04/2010.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]