Didrik Pining

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Didrik Pining
Nascimento 1428
Hildesheim,  Alemanha
Morte 1491 (63 anos)
Vardø,  Noruega
Nacionalidade alemã
Ocupação caçador, navegador
Painel de figura de Bernhard Hoetger na casa do carrilhão em Bremen

Didrik Pining (também Dietrich e Diderik; Hildesheim, Alemanha, 1428, † 1491 em Vardø, Noruega)[1] foi um marinheiro alemão, que se diz ter descoberto a América em 1473, 19 anos antes de Cristóvão Colombo.[2]

Ele inicialmente serviu como caçador de piratas ingleses no Atlântico Norte para a Cidade hanseática de Hamburgo até 1473, depois serviu ao Reino da Dinamarca. A partir de 1478 até 1490, foi governador da Islândia que pertencia à Dinamarca. Ele morreu em 1491 como governador do Vardø no norte da Noruega.

Expedição de 1473[editar | editar código-fonte]

Uma expedição, ordenado por Rei Cristiano I, da Dinamarca, e também de um pedido do Afonso V de Portugal, foi liderada por Didrik Pining e Hans Pothorst de três navios a cabeça de uma expedição dinamarquês-português, presumivelmente chegando a Groenlândia depois dos anos 1473. Também encontrou uma terra desconhecida chamada Terra do Bacalhau e que se supõe foi Terra Nova. Pining e seus homens entraram no novo continente pela costa do Labrador. Não é claro se Pining e Pothorst tinham que procurar uma rota ocidental para a Índia. Timoneiro ter sido um certo Johannes Scolvus (ou John Skolp). As informações sobre ele são poucas e um tanto contraditórias.[3]

Também não está claro é decidir se o descobridor da Terra Nova, também conhecido como João Vaz Corte-Real participou como um emissário do rei Afonso V de Portugal nesta jornada.

Os trabalhos de Sofus Larsen[editar | editar código-fonte]

Em um comentário a uma editora de Londres em 1925, o diretor da biblioteca universitária e de arquivos da Universidade de Copenhague, Sofus Larson, revelou depois de anos de investigação nos arquivos, o seguinte:

A Dinamarca tinha enviado uma expedição, juntamente com Portugal e 20 anos antes de Cristóvão Colombo, que deveria encontrar uma rota marítima ocidental para a Índia. A investigação foi retomada em contexto de reestabelecer a antiga, então interrompida conexão à Gronelândia, em seguida, a expedição foi então cruzar o hoje conhecido Estreito de Davis, desembarcando na costa do Labrador e navegando depois para o sul, passando a Terra Nova.[4]

Referências

  1. Hughes, 2004, pp. 504 and 506.
  2. Didrik Pining (em norueguês) Store norske leksikon (6 de Outubro 2010).
  3. Nota para o Colombo ou: Pining, o verdadeiro descobridor da América recuperado 25 de Dezembro 2011 (em alemão)
  4. Sofus Larsen: Um bibliotecário altera a história (em alemão)

Ligações externas[editar | editar código-fonte]