Forca

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde outubro de 2013). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa (desde fevereiro de 2008). Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Pintura de Antonio Pisanello, 1436 - 1438.

Forca é um instrumento usado para execução de presos ou réus condenados à morte, assim como para assassinatos ou suicídios[1] .

É composta por um poste de madeira com uma corda amarrada em forma de laço. O executado é colocado de pé sobre uma mesa ou cadeira, alçapão ou veículo (ex. carroça), e o laço é posto em volta de seu pescoço; então é removido aquilo que estivesse sob os pés.

A corda não poderá ser curta demais e nem muito longa, para que o condenado possa executado de forma rápida e limpa.

Se a corda tem a medida ideal (considerando-se a altura e o peso do condenado), pode ocorrer uma ruptura das vértebras cervicais, e a secção da medula espinhal provocando a paragem da função respiratória e, assim, uma morte rápida. Por outro lado, se é excessivamente longa, poderá causar a decapitação do condenado.

Caso as vértebras cervicais não se rompam (normalmente por ser usada uma corda curta), o condenado morre por asfixia causada pelo laço, tanto por obstrução respiratória quanto pela obstrução das veias jugulares e artérias carótidas. A morte será assim lenta e dolorosa.

Muitas vezes esse método era visto como uma "morte suja", pois podia ocorrer libertação de fezes ou urina por perda de controle sobre os esfincteres durante a morte. Essa "morte suja" ofendia a moral do condenado e até mesmo a de sua família.

Importantes líderes condenados à forca[editar | editar código-fonte]

A personalidade internacional mais significativa condenada e recentemente executada desta forma foi o presidente iraquiano Saddam Hussein, em 30 de Dezembro de 2006.

Destacam-se ainda figuras importantes condenadas no Julgamento de Nuremberg, são eles: Hans Frank, Wilhelm Frick, Alfred Jodl, Ernst Kaltenbrunner, Wilhelm Keitel, Joachim von Ribbentrop, Alfred Rosenberg, Fritz Sauckel, Arthur Seyss-Inquart, Julius Streicher e Hermann Göring, sendo este o sucessor de Adolf Hitler.

Diferentemente do que aconteceu com Saddam Hussein, alguns condenados não chegaram a ser executados pois cometeram suicídio horas antes, notadamente Hermann Göring e Robert Ley, que não chegou a ser julgado. Também merece destaque o líder da Inconfidência Mineira, Tiradentes (Joaquim José da Silva Xavier), que foi enforcado em 21 de abril de 1792.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Forca