Hércules de Miranda

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Hércules de Miranda (Guaxupé, 2 de julho de 1912Rio de Janeiro, 3 de setembro de 1982) foi um futebolista brasileiro.

Sua carreira começara na várzea paulista, e de 1930 a 1933 ele jogou no profissional do Clube Atlético Juventus, de onde Paulo Machado de Carvalho o levou para o São Paulo da Floresta.[1]

No Rio de Janeiro Hércules é tido como ídolo. Para os torcedores mais antigos, ele foi o maior ponta-esquerda da história do Fluminense Football Club, tendo estreado neste clube em vitória sobre a Portuguesa de Desportos no dia 12 de Junho de 1935 por 3 a 1.

Pelo Fluminense jogou 176 jogos entre 1935 e 1942, fazendo 164 gols, uma média de quase um por partida, sendo Hércules até os dias de hoje, o quarto maior artilheiro da história do Fluminense.

Pelo Tricolor, foi campeão carioca em 1936, 1937, 1938, 1940 e 1941, do Torneio Municipal em 1938 e do Torneio Extra de 1941, entre os seus principais títulos.[2]

Este jogador fazia jus ao nome próprio de Hércules, pois tinha um chute fortíssimo. Segundo o cronista Geraldo Romualdo da Silva, Hércules tinha "um canhão no pé esquerdo e um míssil no direito".

Pelo Timão estreou em maio de 1942 na vitória por 3 a 0 contra o Clube Atlético Paranaense, em partida amistosa.

Apesar de ter chegado ao clube paulista perto de completar 30 anos, Hércules teve grandes atuações pelo Corinthians, inclusive tendo sido o artilheiro do Campeonato Paulista de 1943, ao marcar 19 gols.

Ao todo, foram 73 jogos e 56 gols marcados em apenas dois anos jogando em São Paulo.[3]

Pela Seleção Brasileira, Hércules fez seis partidas e três gols, tendo jogado duas partidas na Copa do Mundo de 1938.

Em 1942, Hércules transferiu-se para o Sport Club Corinthians Paulista, vindo a encerrar a carreira em 1943, voltando para o Rio de Janeiro onde exerceu a profissão de corretor de imóveis.

Referências