História da língua inglesa

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Este artigo aborda a história do inglês, um idioma germânico ocidental que se originou dos dialetos anglo-frísios levados à Grã-Bretanha pelos invasores germânicos de diversas ilhas do que atualmente é o noroeste da Alemanha e os Países Baixos. Inicialmente, o inglês antigo era um grupo diversificado de dialetos, que refletia as origens variadas dos reinos anglo-saxões da Inglaterra. Um destes dialetos, o saxão ocidental tardio, eventualmente se sobrepos aos outros. O idioma foi então influenciado por duas ondas posteriores de invasões: a primeira por falantes do ramo escandinavo da família linguística germânica, que conquistaram e colonizaram diversas partes da Britânia nos séculos XIII e IX, e a segunda pelos normandos, no século XI, que falavam o antigo normando e eventualmente o desenvolveram numa variedade inglesa conhecida como anglo-normando. Estas duas invasões fizeram com que o inglês se tornasse, até certo ponto, uma "mistura" de idiomas.

A convivência com os escandinavos resultou numa significante simplificação gramatical e num enriquecimento léxico do núcleo anglo-frísio do inglês; a ocupação posterior dos normandos enxertou naquele núcleo germânico uma camada mais elaborada de palavras de origem românica. Esta influência normanda entrou na Inglaterra principalmente por meio das cortes e do governo; como resultado, o inglês acabou por se tornar um idioma de empréstimos, de grande flexibilidade, com um vocabulário amplo e variado.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Bibliografia[editar | editar código-fonte]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]