James Kelly

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
James Kelly

Astronauta da NASA
Nacionalidade Estados Unidos norte-americano
Nascimento 14 de Maio de 1964 (50 anos)
Burlington, EUA
Tempo no espaço 26d 17h 21m
Missões STS-102, STS-114
Insígnia
da missão
Sts-102-patch.png Sts-114-patch.png

James McNeal Kelly (Burlington, 14 de maio de 1964) é um astronauta norte-americano.

Formado em engenharia astronáutica pela Academia da Força Aérea dos Estados Unidos em 1986 e engenharia aeroespacial pela Universidade do Alabama em 1996, Jim Kelly foi qualificado como piloto de combate da força aérea em outubro de 1987 e serviu em Okinawa, no Japão, como piloto de F-15 Tomcat. Durante sua temporada no Japão, serviu como instrutor e comandante de missão.

Em abril de 1992, retornou aos Estados Unidos para servir em Massachussets e voou em F-15s também como piloto-instrutor e comandante de missão. Selecionado para o curso de pilotos de teste da força aérea, graduou-se na Base Aérea de Edwards em 1994. Depois do curso foi transferido para Nevada, onde se encontrava quando foi aceito para treinamento no corpo de astronautas da NASA.

Kelly acumulou mas de 2.500 horas de vôo em 35 aeronaves diferentes e é um Top Gun em jatos F-15 Tomcat.

NASA[editar | editar código-fonte]

Em agosto de 1996, ele começou o curso no Centro Espacial Johnson, em Houston, formando-se dois anos depois como piloto de ônibus espacial, sendo designado para a equipe de apoio em terra responsável pela preparação dos lançamentos do programa.

Em março de 2001 foi ao espaço pela primeira vez pilotando a nave Discovery numa missão de treze dias à Estação Espacial Internacional. Esta missão, a STS-102, foi responsável por levar os membros da Expedição 2 até a estação orbital e retornar à Terra com os membros da Expedição 1 e com o módulo reutilizável Leonardo, construído pela Agência Espacial Italiana.

Em julho de 2005, ele retornou ao espaço na missão STS-114, novamente como piloto da Discovery, a primeira missão do programa do ônibus espacial após a tragédia da Columbia em 2003, e que o levou novamente à ISS e na qual a tripulação realizou diversas experiências com a proteção termal do ônibus espacial, problema que causou a perda da Columbia na reentrada da atmosfera dois anos antes.

Ver também[editar | editar código-fonte]