João Castelo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita fontes fiáveis e independentes, mas que não cobrem todo o conteúdo (desde dezembro de 2012). Por favor, adicione mais referências e insira-as corretamente no texto ou no rodapé. Material sem fontes poderá ser removido.
Encontre fontes: Google (notícias, livros e acadêmico)
João Castelo Ribeiro Gonçalves
João Castelo Ribeiro Gonçalves
Prefeito de São Luís Bandeira de São Luís.svg
Período de governo 1º de janeiro de 2009
até 1º de janeiro de 2013
Antecessor(a) Tadeu Palácio
Sucessor(a) Edivaldo Holanda Junior
Governador do Maranhão Maranhão
Período de governo 15 de março de 1979
até 15 de maio de 1982
Antecessor(a) Osvaldo Nunes Freire
Sucessor(a) Ivar Saldanha
Vida
Nascimento 19 de outubro de 1937 (77 anos)
Caxias  Maranhão
Nacionalidade Brasil brasileiro
Dados pessoais
Partido PSDB

João Castelo Ribeiro Gonçalves, mais conhecido simplesmente por João Castelo (Caxias, 19 de outubro de 1937) é um político brasileiro, ex-prefeito de São Luís e ex-governador do estado do Maranhão.

Biografia[editar | editar código-fonte]

João Castelo Ribeiro Gonçalves, mais conhecido como João Castelo (Caxias, MA, 19 de outubro de 1937) é um político brasileiro com base no Maranhão.

Filho do juiz Tales do Amarante Ribeiro Gonçalves e Maria Antonieta Cruz Ribeiro Gonçalves, muda-se ainda criança de sua cidade natal Caxias para São Luís, onde estudou. É formado em Técnico em Administração do CFTA no Rio de Janeiro (1970) e em Direito pelo Centro de Ensino Unificado de Brasília (CEUB) de Brasília, em 1984.

No Maranhão[editar | editar código-fonte]

João Castelo foi governador do Maranhão e considerado, na época, um dos mais ativos políticos do Brasil. Durante seu governo, ficou conhecido por construir a ponte Bandeira Tribuzzi, o Estádio Castelão e a Italuís, ainda hoje responsável por quase 70% do abastecimento de água da capital, apesar de já bastante defasada. Além do Conjunto Maiobão, Cohatrac e da Cidade Operária. Além disso, construiu o Hospital do IPEM, ainda hoje, um dos mais modernos do Nordeste.

Foi inspetor, assessor técnico e diretor das Carteiras de Crédito Rural (em 1966), de Fomento à Produção e de Crédito Geral (1967 até 1970).

Foi presidente da Banco da Amazônia (BASA) no Estado por alguns meses em 1970, anos antes, foi funcionário do BASA. No Brasil

Recebeu o título de Doutor Honoris Causa da Universidade Federal do Maranhão. Castelo recebeu o título também da Universidade Estadual do Maranhão.

Prefeituras[editar | editar código-fonte]

Foi assistente no gabinete de prefeito e conferente da Recebedoria do Tesouro do Estado do Maranhão, ambas em São Luís de 1954 até 1955. Foi funcionário, chefe de serviço, contador, sub-gerente, gerente das agências de Coroatá (1958 a 1960), Codó (1961 a 1966) e São Luís (em 1966).


No Brasil[editar | editar código-fonte]

Depois foi membro de Grupo de Trabalho para Processamento de Dados e Normas Técnicas, Ministério do Interior do Governo Federal.

Em seguida, foi membro de: Comissão Consultiva Bancária do CMN (1966 a 1970); conselho deliberativo do SUDAM e SUDENE, todos entre 1979 até 1982.

Muito religioso, Castelo recebeu, em 1980, a benção do Papa João Paulo II em sua primeira visita ao Brasil.

Política[editar | editar código-fonte]

Elegeu-se, pela Arena, deputado federal pelo Maranhão em 1970, assumindo em 1971, sendo reeleito em 1974 para legislatura de 1975 até 1979. Filia-se ao PDS em 1980, partido onde permaneceria até 1989.

No governo, constrói o Estádio Governador João Castelo, o Castelão, que até hoje é espaço de esporte e lazer para a população maranhense.

Em 1982, elege-se senador. Em 1998, volta a obter mais um mandato, elegendo-se deputado federal, agora pelo PSDB, legenda em que permanece até o presente. Participa em 2007 da gestão do Governador Jackson Lago. Disputa mais uma vez a prefeitura de São Luís em 2008 e vence Flávio Dino no segundo turno.

Nas eleições municipais de 2012, Castelo (PSDB) ficou em segundo lugar no primeiro turno com 30,60% dos votos válidos, atrás do candidato Edivaldo Holanda Junior (PTC) com 36,44%.[1] No segundo turno, João Castelo contava com o apoio do Governo do Estado, encabeçado por Roseana Sarney e Ricardo Murad, porém, o tucano foi derrotado pelo petecista que obteve 56,06% dos votos contra 43,94% do tucano.[2]

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. TSE. Apuração 1° turno - São Luís Portal Terra. Visitado em 29 de outubro de 2012.
  2. TSE. Apuração 2° turno - São Luís Portal Terra. Visitado em 29 de outubro de 2012.
Precedido por
Nunes Freire
Governador do Maranhão
19791982
Sucedido por
Ivar Saldanha
Precedido por
Tadeu Palácio
Prefeito de São Luís
Desde 2009
Sucedido por
Edivaldo Holanda Junior