Kali Yuga

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde fevereiro de 2012).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.

Kali Yuga (Sânscrito: कलियुग [kəli juɡə], "Idade do Demônio Kali" ou "Idade do Vício") é um período que aparece nas escrituras hindus. É a última das quatro etapas que o mundo atravessa; sendo as demais: Satya Yuga, Treta Yuga e Dwapara Yuga. Seu ponto de início e sua duração têm dado origem a diferentes avaliações e interpretações.

De acordo com a mais conhecida, o Siddhanta Surya, Kali Yuga começou à meia-noite em 18 de fevereiro de 3102 a.C., no calendário juliano, ou 23 de janeiro de 3102 a.C. no calendário gregoriano, considerada a data em que Krishna deixou a Terra para retornar a Goloka Vrindavana, sua morada espiritual.

A maioria dos intérpretes das escrituras hindus, tais como Prabhupada, acreditam que a Terra está atualmente em Kali Yuga. Muitos outros, como Swami Sri Yukteswar e Paramahansa Yogananda acreditam que agora é Dwapara Yuga. E alguns como Aurobindo afirmam que Kali Yuga já acabou.

A era de Kali Yuga é também denominada a Era de Ferro, e sua duração proposta é de 432.000 anos (já tendo se passado 5000 segundo o Siddhanta Surya), embora outras durações tenham sido propostas.

Escrituras como o Mahabharata e o Bhagavata Purana apresentam Kali Yuga como uma era de crescente degradação humana, cultural, social, ambiental e espiritual, sendo simbolicamente referida como Idade das Trevas porque nela as pessoas estão tão longe quanto possível de Deus. O Hinduísmo muitas vezes representa a moralidade (dharma) como um touro. Na Satya Yuga, o touro tem quatro pernas (os quatro princípios védicos de não-violência, austeridade, veracidade e limpeza), mas em cada era uma dessas pernas é reduzida, sobrando em Kali Yuga somente a perna da veracidade, resguardada pelas escrituras e pelos gurus fidedignos.

Kali Yuga é associada com o apocalíptico demônio Kali, não devendo ser confundido com a deusa Kali. É dito no Bhagavata Purana que Kali recebeu permissão para viver onde quer que houvesse matança de vacas, jogatina, prostituição e embriaguez, sendo estas características proeminentes da Era de Ferro.

O Brahma Purana Vaivarta menciona um período especial de 10.000 anos, dentro de Kali Yuga, durante o qual a bhakti yoga estará presente e o planeta gozará de uma relativa trégua. Seguidores de Caitanya Mahaprabhu, entre os quais se contam os membros do Movimento Hare Krishna, vêem nisto uma profecia da era inaugurada por Caitanya no século XV, onde o amor a Deus torna-se facilmente acessível através do sankirtan, o canto congregacional dos nomes sagrados. Bhaktivedanta Swami Prabhupada, fundador do Movimento Hare Krishna, disse que seus livros serão a autoridade máxima em matéria de espiritualidade no decorrer dos próximos 10.000 anos.

As profecias dos Puranas indicam que Kali Yuga se encerrará com o advento de Kalki, avatar de Vishnu que virá destruir o demônio Kali. Então se iniciará uma nova Era de Ouro (Satya Yuga), quando a Terra será governada pelos brâmanes e habitada somente por homens justos.

Ver também[editar | editar código-fonte]