Xivaísmo

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
NoFonti.svg
Este artigo ou se(c)ção cita uma ou mais fontes fiáveis e independentes, mas ela(s) não cobre(m) todo o texto (desde junho de 2013).
Por favor, melhore este artigo providenciando mais fontes fiáveis e independentes e inserindo-as em notas de rodapé ou no corpo do texto, conforme o livro de estilo.
Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoScirusBing. Veja como referenciar e citar as fontes.
Natarash ("o rei da dança", a forma do deus Shiva dançando) nas Grutas de Elephanta.

O xivaísmo é o culto organizado do deus indiano Shiva[1] que é reverenciado pelos seus seguidores como o Ser Supremo, que é tudo e que está em tudo, o criador, preservador, destruidor e revelador de tudo o que existe. O xivaísmo é uma das principais formas de hinduísmo moderno e está espalhado por toda a Índia, Nepal e Sri Lanka, estando presente também em diversas partes da Ásia Meridional como a Malásia, Cingapura e Indonésia.

Filosofia[editar | editar código-fonte]

A filosofia do Xivaísmo vem sendo transmitida de boca a orelha essencialmente por três poemas: O Vijñâmabaïrava, o Shivasutra e o Spendakarika. Alguns compreendem tudo do Xivaísmo principalmente aquele levado por dravidianos para os montes do Himalaia que se costuma designar por Pratyabhijñâ.

Ver também[editar | editar código-fonte]

Referências

  1. Enciclopédia Britânica. Shaivism (em Inglês). Página visitada em 16 de Junho de 2013.
Ícone de esboço Este artigo sobre Hinduísmo é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.