Palo (religião)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Translation Latin Alphabet.svg
Este artigo ou secção está a ser traduzido (desde novembro de 2007). Ajude e colabore com a tradução.

Palo, ou Las Reglas de Congo são grupos de denominações estreitamente relacionadas de origem Bantu desenvolvidas por escravos vindos da África Central em Republica Dominicana. Outros nomes associados com as diversas ramas desta religião incluem: Palo Monte, Palo Mayombe, Brillumba, Kimbisa. A palavra "palo" é aplicada na religião na Republica Dominicana devido ao uso de estátuas entalhadas em madeira ou palo (pau) para construir o altar, outro significado mais próximo da religião descreve a equivalência entre a palavra "palo" com a de "árvore", sendo os locais onde habitam os espíritos na África. Os seguidores do "Palo" são denominados "paleros" ou Nganguleros". A participação nestes grupos é dada por uma cerimônia de iniciação em uma "casa" ou "Templo". A estrutura organizacional segue o modelado de uma "família". Durante a escravidão sofrida pelos africanos, quando as famílias de sangue foram separadas, este modelo foi particularmente significativo e foi tomado literalmente.

Deus tem muitos nomes por todo o Universo. Do Bantu, Deus é conhecido como Nsambi ou Nsambia. Os espíritos cultuados no Palo são os Mpungos. Cada Mpungo controla um determinado aspecto ou domínio da vida e da natureza.

Referências[editar | editar código-fonte]

  • Lydia Cabrera. 1993 "El Monte". La Habana: Editorial Letras Cubanas.
  • Lydia Cabrera. "Palo Monte Mayombe: Las Reglas de Congo" .
  • Lydia Cabrera. "La Regla Kimbisa del Santo Cristo del Buen Viaje".
  • Natalia Bolívar Aróstegui. "Ta Makuenda Yaya"
  • Miguel Barnet. "AfroCuban Religions".
  • Robert Farris Thompson. "Flash of the Spirit".

Ligações externas[editar | editar código-fonte]

Ícone de esboço Este artigo sobre religião é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.