Candomblé bantu

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Candomblé

Casa branca engenho velho.jpg Ilê Axé Iyá Nassô Oká - Terreiro da Casa Branca - a casa de candomblé mais antiga de Salvador, na Bahia

Religiões afro-brasileiras


Princípios Básicos Deus queto | Olorum | Orixás Jeje | Mawu | Vodun Banto | Nzambi | Nkisi


Templos afro-brasileiros Babaçuê | Batuque | Cabula Candomblé | Culto de Ifá Culto aos Egungun | Quimbanda Macumba | Omoloko Tambor-de-Mina | Terecô | Umbanda Xambá | Xangô do Nordeste Sincretismo | Confraria


Literatura afro-brasileira Terminologia Sacerdotes Hierarquia


Religiões semelhantes Religiões Africanas santería Palo Arará Lukumí Regla de Ocha Abakuá Obeah


O candomblé banto é uma das maiores nações do candomblé. Desenvolveu-se entre escravos que falavam quimbundo, umbundo e quicongo.

Etimologia[editar | editar código-fonte]

A palavra quimbunda bantu significa "povo": é o plural de muntu, da raiz _ntu, que significa "pessoa". A palavra "banto" foi utilizada pelos europeus colonizadores para identificar os povos do sul da África que falavam línguas bantas.

Principais Minkisi/Akixi[editar | editar código-fonte]

O deus supremo e criador é Nzambi ou Nzambi Mpungu; abaixo dele, estão os Jinkisi/Minkisi, divindades da mitologia banta. Essas divindades se assemelham a Olorum e aos demais orixás da mitologia iorubá. Minkisi é um termo quicongo: é o plural de Nkisi, "receptáculo". Akixi provém do quimbundo Mukixi.

  • Aluvaiá, Bombo Njila, Pambu Njila, Nzila, Mujilo, Mavambo, Vangira, Njila, Maviletango: intermediário entre os seres humanos e os outros inquices e protetor das casas.
  • Nkosi, Hoji Mukumbi, Panzu, Xauê: - inquice da guerra e senhor das estradas de terra, agricultura e do ferro.
  • Ngunzu, Teleku-mpensu: engloba as energias dos caçadores de animais, pastores, criadores de gado e daqueles que vivem embrenhados nas profundezas das matas, dominando as partes onde o sol não penetra.
  • Kabila : o caçador pastor. O que cuida dos rebanhos da floresta.
  • Mutalambô, Mutakalambo: caçador, vive em florestas e montanhas. É o inquice da comida abundante.
  • Gongobira, Mukongo Mbila ou Gongobila: caçador jovem e pescador.
  • Katendê, Mwani Panzu: senhor das jinsaba (folhas). Conhece os segredos das ervas medicinais.
  • Nzazi, Loango, Kambaranguange: é o próprio raio. Dá a justiça aos seres humanos.
  • Kaviungo, Kavungu, Kafunjê, Kingongo: inquice da varíola, das doenças de pele, da saúde e da morte e senhor dos mistérios.
  • Nsumbu, Sumbo: senhor da terra, também chamado de Ntoto pelo povo de Congo e Moçambique.
  • Hongolo ou Kongolo: auxilia na comunicação entre os seres humanos e as divindades. Também é o senhor do som.
  • Kindembu, Kitembu dya banganga, Kintempu ou Nkisi Tempo: rei de Angola. Senhor do tempo e das estações. É representado, nas casas Angola e Congo, por um mastro com uma bandeira branca chamada de "Bandeira de Tempo".
  • Kaiango ou Kayango: tem o domínio sobre o fogo e auxilia Nkukwalunga no oráculo de ngombo.
  • Matamba, Uambulusema - guerreira, comanda os mortos (Nvumbi).
  • Kisimbi, Kiximbi: a grande mãe; inquice de lagos e rios.
  • Ndanda Lunda, Dandalunga: senhora da fertilidade e da Lua, muito confundida com Hongolo e Kisimbi.
  • Kaitumba, Mikaia, Kaiala, Kokweto, Samba Kalunga: inquice do oceano (Kalunga Grande).
  • Nzumbarandá, Zumbá: a mais velha das inquices. É conectada com a morte.
  • Wunji, Nwunji: a mais jovem dos Minkisi, senhora da justiça. Representa a felicidade de juventude. Toma conta dos filhos recolhidos.
  • Lembá Dilê, Lembarenganga, Jakatamba, Nkasuté Lembá, Gangaiobanda, Malembá, Fulama: conectado à energia que rege a fertilidade.
  • Nvumbi: antepassados, ancestrais de família.

Ritual[editar | editar código-fonte]

No candomblé de angola, os sacramentos são:

Foto de um terreiro de candomblé de angola na Bahia, na década de 1940
  • 1 - Massangá: ritual de batismo de água doce (menha) na cabeça (mutue) do iniciado (ndumbi), usando-se, ainda, o kesu (obi).
  • 2 - Nkudiá Mutuè (bori)- ritual de colocação de forças (Kalla ou Ngunzu (Angola) = Asé (Axé) = Muki (Congo)), através do sangue (menga) de pequenos animais.
  • 3 - Nguecè Benguè Kamutué: ritual de raspagem, vulgarmente chamado de feitura de santo.
  • 4 - Nguecè Kamuxi Muvu: ritual de obrigação de 1 ano.
  • 5 - Nguecè Katàtu Muvu: ritual de obrigação de 3 anos (Nguece = obrigação): nessa obrigação, faz-se o ritual de mudança de grau de santo.
  • 6 - Nguecè Katuno Muvu: ritual de obrigação de 5 anos, com preparação quase idêntica à de um ano, só que acompanhada de muitas frutas.
  • 7 - Nguecè Kassambá Muvu: ritual de obrigação de 7 anos, quando o iniciado receberá seu cargo, passado na vista do público, sendo elevado ao grau de Tata Nkisi (zelador) ou Mametu Nkisi (zeladora).

As obrigações são de praxe para os rodantes, porque Kota (equede) e Kambondo (ogã) já recebem seus cargos na feitura, portanto já nascem com suas ferramentas de trabalho: dão suas obrigações para aprimorar seus conhecimentos.

No candomblé de angola, quem passa cargo são os enredos de Dandalunda. Isto é, não é preciso ser filho de Dandalunda, mas é ela quem autoriza aquela pessoa a receber o cargo.

Após 7 anos de obrigações, se renovarão a cada ano com rito de kesu (obi) ou bori, conforme o caso, repetindo-se as obrigações maiores de 7 em 7 anos para renovar e conservar o indivíduo forte, transformando-o em Kukala Ni Nguzu ("um ser forte").

Kunha Kele: sacramento realizado 3 meses e 21 dias após a feitura (tirada de kele), quando o santo soltará a Kuzuela = Ilá.

Ordem de barco (sequência das pessoas recolhidas juntas para iniciação) no candomblé de angola:

1º - Rianga, 2º - kaiadi, 3º - katatu, 4º - Kakuanam, 5º - katanu, 6º - Kassamanu, 7º - Kassambà.

Hierarquia[editar | editar código-fonte]

Na hierarquia do candomblé de angola, os cargos de maior importância e responsabilidade são:

  • Tata Nkisi (homem)
  • Mametu Nkisi (mulher)
  • Tata kamukenge/Tata ndenge: Pai Pequeno
  • Nengwa kamukenge/ Mametu ndenge: Mãe pequena
  • Kambondu: todos os homens confirmados
  • Makota: todas mulheres confirmadas
  • Kota Maganza: rodantes com mais de sete anos de iniciação.
  • Maganza: todos os rodantes iniciados.
  • Muzenza: rodantes em seu período de iniciação.
  • Ndumbe: pessoas não iniciadas

Além desses, existem vários outros cargos específicos para cada função dentro de uma Nzo (casa).

Casas de referência de candomblés nação Angola e Congo/Angola no Brasil[editar | editar código-fonte]

  • Terreiro Estrela do Oriente - Manzu Nonoxi Dikumbi diá Tunda - Guaíba, RS
  • Terreiro Inzo Musambu Ia Nzambi Lemba - SP
  • Roça Netos de Mineiros - Kubata N'Golo Kisimbi- Tat'etu Kisimbi - Simão de Ndanda Lunda - Santa Luzia - MG
  • Nzo Atim Obatalocy - Tat'etu Sessy Itaocy (Reginaldo de Oxóssi)- Serrano - Belo Horizonte/MG
  • Nzo Luvembo - Muloji - www.luvembo.com - Santa Maria - RS
  • Inzo Ia Zambi Matamba Izo Ioganze - Mametu Quendá de Caiango / Grão Pará/ Nova Iguaçu -RJ
  • Nzo Mutoni Kamona Duílo - Tatetu Kamukimuloji - Guaratiba/Rio de Janeiro/RJ
  • Inzo Mundele Ia Lemba - Tat'etu Efamim - Guaratiba/Rio de Janeiro/RJ
  • Inzo Ndanda kia Menha - Mametu Ndanda Kissimbi - Jacarepaguá/ Rio de Janeiro/RJ
  • Unzó Roxo Minicongo - Nazaré - Bahia
  • Mansu Mansumbando Keke Neta - Mametu Nangetu Uá Nzambi - Belém - Pará
  • Kunzo Nkisi Caxuté Tempu Mavula - Terreiro Caxuté - Valença - Bahia
  • Bate-Folha, Bahia
  • Nkosi Mucumbi Dendezeiro - Cachoeira - BA
  • Bate-Folha- Kupapa Unsaba - Anchieta - Rio de Janeiro - RJ
  • Bate-Folha Neto - Kupapa Unsaba - Pedra de Guaratiba - Rio de Janeiro - RJ
  • Tumba Junsara - Bahia
  • Inzo Ia Nzambi - Nganga Kingongo- Tumba Junsara - Rio de Janeiro
  • nzo dandalunda ia ngunzu
  • Nzó Monaleucí N'gunzo de N'zambi
  • Terreiro Lumyjacarê Junsara - Rio de Janeiro.
  • Terreiro Mokambo - Salvador - Bahia
  • Terreiro Rompe Mato - Nzo Nsalê Turimã Junsara - Valparaíso de Goiás - Entorno do DF
  • Abassá dí Tumbanganga (fundada em 1987 pelo seu Quendemburo. Raiz Massanganga) - Maricá - RJ
  • Abassá Omim Axé de Dandalunda - fundada em 1980 - Tata ria Nkisi Danda Maiombe "Pai Moacir de Angola" - Recife - PE
  • Inzo Tumbansi Twa Nzambi Ngana Kavungu - Itapecerica da Serra / SP - Taata Kwa Nkisi Katuvanjesi (Walmir Damasceno)
  • Inzo Tumbandala Kiá Ndandalunda - Guarujá - SP - Nengua Minewa e Tata Kiasámbwa
  • Terreiro Em Vaz Lobo - RJ - Inzo Nkosi Biole Tata Nkisi Biolê de Nkosi.
  • Zazynde - Tata Edilson
  • Damba'Ynde Nova Iguaçu
  • Roça Branca Terreiro de Candomblé - Tateto Londeji - Floramar - Belo Horizonte - MG
  • Terreiro São Jorge Filho da Goméia (tombado como Patrimônio Cultural do Estado da Bahia) -
  • Nkosi Mucumbe Dendezeiro - Alto da Levada -Cachoeira - Bahia
  • Kumbata Amazy Kaiaia - Divinópolis/MG
  • Terreiro de Candomblé de Nação Angola Ogum de Cariri-Kilombo Kayá 1906
  • Terreiro de Jauá - Bahia
  • Abassá Diá Nganga Njila Mavile Junçara - Candomble de Angola - Tata Ria Nkisi Mavile - São Paulo - SP
  • Roça Mãe Dandá - Tat'etu Simbeuamazy - Célio de Ndanda Luanda (Neto de Tat'etu Kisimbi) - Divinópolis/MG
  • Nzo Ndandalunda - Mam'etu Maza Kessy - Santos - São Paulo
  • Nzo Sumbo Kajaremi - Mameto Kafulemansi - Ndanje Roxi Mokumbi - Itaguaí - RJ
  • Uene Ndandalunda - Tat'etu Kitalunde - Itapevi - São Paulo
  • Nzo Vanju Mean, fundado em 1974 - Mam'eto Kanjuvansu - Tumba Junsara - Jacarepaguá - Rio de Janeiro
  • Ile Tat'etu Roxi Mucumbe - Mam'etu Quazeua - Guarulhos - SP
  • Nzo Jidanji Lunda - Quiocô Fundado em 1967 Cidade Nova - Belo Horizonte - MG
  • Inzo Ndandalunda Ni Mutakalambo - São João de Meriti - RJ
  • Inzo Nkosi- Tata Carlos de Nkosi - Nilópolis - RJ
  • Inzo nkosi - Tata Bryan D'Ogun - São Paulo - SP
  • Inzo Tumba Kikongo N'Gana Luazê Junsa. N'Danji Tumba Juçara Tat'etu KongoLuazê Nova Iguaçu/RJ
  • Inzo Tumbansi Twa Nzambi Ngana Mutakalambo - Tata Kwa Nkisi Mutadyami - São Paulo - SP
  • Inzo Jussarangol da Ndanji Tumba Junsara - Tat'etu Tauamê - Padre Miguel - RJ
  • Inzo ia Lemba Bojinã Junsá da Ndanji Tumba Junsara- Tat'etu Sajemi - Campo Grande - RJ
  • Inzo Takula Nsaba Nzambiri ia Katende - Tata Maganza Angelo ia Katende - Duque de Caxias- RJ
  • Abassá Das Issabas Do Oxóssi Ibualama - Tat'eto Odé Genã - Recife - PE
  • Manzo Jidanji Dia Ngunzo Hongolo - Mametu Ndandalakata - Osasco - SP
  • Terreiro Loabá - Mametu Loabá - Osasco - SP
  • Terreiro de Umbanda e Candomblé Rei da Justiça - Mameto Kizaze - Guaíba - RS
  • Inzo ia nzambi ngana Luango - Mametu Obaratã - Km 32 - Nova Iguaçu - RJ
  • Rundembo Ngunzu wá Bamburucema Mam'etu wá Nzambi Muajile Belém - Pará
  • Roça Congo Matamba-Tateto Kioso-Montes Claros-MG
  • Roça Banto Kaiaia - Mametu Sessa Kizalomim - Montes Claros - MG
  • Manzo Kiantalla Mazambi -Mametu Itagueressu-Montes Claros- MG
  • Manzo Makuazenza Mazambe - Mametu Bankizalú - Montes Claros - MG
  • roça n´gunzo kaiala - tatetu italende - Montes Claros - MG
  • Cabana Boiadeiro Laço de Sangue. "Inzo Maiangolê" - Tatetu Nanzazi - Belo Horizonte/MG
  • Abassá d'matamba - Mameto kota orô delé - Nova Iguaçu - RJ
  • Tumba Nzo Jimona dia Nzambi - Tata Ngunz'tala - Aguas Lindas de Goias - GO, Entorno do DF

Makuria ou Comidas[editar | editar código-fonte]

Referências[editar | editar código-fonte]

Ver também[editar | editar código-fonte]

Portal A Wikipédia possui o portal:

Ligações externas[editar | editar código-fonte]



Ícone de esboço Este artigo sobre candomblé é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o.