Monte das Oliveiras

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Monte das Oliveiras
Cemitério judeu no Monte das Oliveiras; no topo da imagem, o Hotel Sete Arcos, e à esquerda a Capela da Ascensão de Jesus, construída por ortodoxos russos.
Coordenadas 31° 47′ 35 15° 3′ region:IL_type:mountain
Altitude 818 m
Localização Jerusalém, Israel Israel

O Monte das Oliveiras (em hebraico: הר הזיתים, transl. Har HaZeitim; em árabe: جبل الزيتون, transl. Djebel az-Zeitun) é um monte situado a leste da Cidade Antiga de Jerusalém, em Israel, pertencente a uma cadeia de colinas com três picos, dispostos de norte a sul,[1] dos quais o mais alto, at-Tur, se eleva a 818 metros.[2]

Recebe seu nome pelas oliveiras que cobriam, antigamente, suas encostas. O Monte das Oliveiras é sagrado para judeus, cristãos e muçulmanos, e muitas tradições estão associadas a ele. Segundo a Bíblia, por exemplo, Jesus teria transmitido ali alguns de seus ensinamentos.[3]

A altura do Monte das Oliveiras e as vistas espetaculares que ele apresenta para a Cidade Antiga de Jerusalém e para o Monte do Templo fizeram com que alguns dos mapas e ilustrações mais realistas da região na Antiguidade fossem feitos dos seus cumes.

Geografia e geologia[editar | editar código-fonte]

O Monte das Oliveiras faz parte da fronteira ocidental do Deserto da Judeia. Entre ele e a Cidade Antiga de Jerusalém está o vale do rio Cédron ou, como também é conhecido, vale de Josafá. O Monte das Oliveiras pertence à cadeia montanhosa que se inicia a leste de Jerusalém e prossegue por cerca de três quilômetros e meio, no qual se destacam três vértices: o Monte Scopus, que se eleva a 826 metros, o pico de at-Tur (818 metros), e o chamado 'Monte Destruidor', com 747 metros de altura. Pertencente à antiga familia dos Oliveiras

As cadeias que formam os montes Scopus e das Oliveiras foram feitos de rochas sedimentares marítimas. Pertencem ao grupo geológico do monte Scopus, que possui formações de greda branca e sílex. A greda é um material relativamente fácil de ser escavado, porém não é apropriado como material para a construção de casas - o que é um dos motivos pelo qual nunca se construiu sobre a crista do Monte das Oliveiras, porém o local foi muito utilizado para a construção de cavernas funerárias.

Galeria[editar | editar código-fonte]

O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Monte das Oliveiras

Referências

  1. This is Jerusalem Menashe Har-El, Canaan Publishing House, Jerusalém, 1977, p.117
  2. Hull, Edward. Mount Seir, Sinai and Western Palestine. [S.l.]: Richad Bently and Son, London, 1885. p 152 pp.
  3. Atos, 1:12.