Preliminares

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa

Na relação sexual humana, preliminares são jogos de intimidades psicológicas e de atos corporais entre duas ou mais pessoas que promovem o aumento da excitação sexual entre os parceiros.

Entre os sexos, nas relações heterossexuais, há diferenças de comportamento no ato sexual, a mulher valoriza mais o afeto, o carinho, o tempo junto com o parceiro, assim sendo, as preliminares e em dar prazer ao parceiro, enquanto para o homem o foco principal é o próprio prazer, que está vinculado à confirmação de seu bom desempenho.[1]

As preliminares, numa visão reducionista[2] , ocorrem antes do ato sexual, ou de um outro ato, com o intuito de permitir que se alcance uma satisfação sexual mútua ou o orgasmo, supervalorizando a relação sexual em detrimento das preliminares, quando poderia ser genitalizada, se constituindo parte do ato sexual. Geralmente a duração das relações sexuais aumentam com um prolongamento das preliminares.[3]

Função e efeitos[editar | editar código-fonte]

Desenho de Otto Mueller

Psicologicamente, as preliminares diminuem a inibição e aumentam o conforto emocional dos parceiros. Fisicamente, as preliminares estimulam o processo de ereção nos homens, permitindo que ocorra a penetração num canal. Nas mulheres, elas ajudam no processo que leva à ereção do clitoris e promove o relaxamento, a expansão e a lubrificação vaginal, permitindo que a penetração seja feita de forma confortável. Entre os homens e mulheres, as preliminares são consideradas as precursoras dos orgasmos, mas não necessariamente as precursoras da preparação para a penetração, pois pode preceder a uma atividade sexual sem penetração e que culmine num orgasmo.

As preliminares envolvem diversas formas[2] :

  • Carícias e beijos
  • Estímulo principalmente das zonas erógenas.
  • Massagem para promover o relaxamento e a descontração corporal.
  • Jogos sensuais, como assuntos de conotação sensuais e danças.
  • Jogos sexuais, como striptease e fantasias com conteúdo erótico.
  • Masturbação, como forma de estímulo erótico.
  • Sexo oral, como forma de estímulo erótico, principalmente quando acompanhado de carícias a outras regiões do corpo.

Ausência ou preliminares inadequadas[editar | editar código-fonte]

A maioria das mulheres precisam de um período maior de estimulação para terem um orgasmo, não o tendo se desiludem com a objetividade sexual do homem[2] .

A ausência ou a realização de preliminares inadequadas pode ocasionar prejuízos para o desempenho sexual[2] , podendo promover disfunção sexuais como vaginismo, dispareunia, ejaculação precoce e anorgasmia, por conseqüentemente gerar frustração e uma insatisfação com o ato sexual ou o parceiro[2] .

Na cultura das sociedades ocidentais o sexo é geralmente praticado de forma mecânica, rotineira, sem emoção, tendo como objetivo único atingir o orgasmo, o mais rápido possível[2] . Em 75% [2] casos o homem ejacula em menos de dois minutos depois de iniciar a penetração vaginal. Entretanto, a maioria das mulheres precisam de um período maior de estimulação para terem um orgasmo, não o tendo se desiludem com a objetividade sexual do homem[2] .

Referências

  1. Maria Teresa Citeli (2005). "A pesquisa sobre sexualidade e direitos sexuais no Brasil (1990-2002)" (pdf). Acessado em 23h44min de 7 de Outubro de 2007 (UTC).
  2. a b c d e f g h Sabrina Cavalcanti de Jonas (Julho de 2005). "Fatores que contribuem para a satisfação da mulher na relação sexual" (pdf). Acessado em 13h30min de 4 de Outubro de 2007 (UTC).
  3. Michel Bozon (2003:). "Sexualidade e conjugalidade" (pdf). cadernos pagu (20) 2003: pp.131-156. Acessado em 23h44min de 7 de Outubro de 2007 (UTC).

Ver também[editar | editar código-fonte]