Felação

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Searchtool.svg
Esta página ou secção foi marcada para revisão, devido a inconsistências e/ou dados de confiabilidade duvidosa. Se tem algum conhecimento sobre o tema, por favor, verifique e melhore a consistência e o rigor deste artigo. Considere utilizar {{revisão-sobre}} para associar este artigo com um WikiProjeto e colocar uma explicação mais detalhada na discussão.
Question book.svg
Esta página ou secção não cita nenhuma fonte ou referência, o que compromete sua credibilidade (desde Março de 2008).
Por favor, melhore este artigo providenciando fontes fiáveis e independentes, inserindo-as no corpo do texto por meio de notas de rodapé. Encontre fontes: Googlenotícias, livros, acadêmicoYahoo!Bing. Veja como referenciar e citar as fontes.
A felação

Felação (do latim Fellatio) é o sexo oral feito no genital masculino. Diz-se ativo quem pratica a felação e passivo quem a recebe. É tida como uma preliminar embora possa ser em algumas situações o objeto final do ato sexual.

Prática[editar | editar código-fonte]

Pintura da felação representada por Édouard-Henri Avril. em 1843

Consiste na introdução do pênis na boca visando a continuidade da relação sexual, lambendo-lhe a glande e toda a base peniana, proporcionando assim maior prazer no ato sexual. Com movimentos de ida e volta, trabalhando com a língua ao mesmo tempo, e com as mãos, pode-se alcançar o orgasmo com facilidade. Necessita-se do pênis ereto para que a prática da felação leve ao orgasmo.

Há uma modalidade extrema da felação chamada garganta profunda, do inglês deep throat, que consiste em levar a glande até o fundo da garganta, a fim de proporcionar uma sensação diferente, como uma pressão seguida de prazer.

Existe também a prática sem necessidade de um parceiro, denominada auto-felação. A felação também pode ser considerada uma maneira de perder a ansiedade antes do ato sexual. Apesar de ultimamente ter aparecido um termo exclusivo para o feminino: Linguete.

Cuidados[editar | editar código-fonte]

Deve-se levar em consideração o alto índice de risco de contrair DSTs decorrente desta relação sexual pelo fato de poder haver contaminações por intermédio do órgão sexual do parceiro. Geralmente a felação é originada como introdução ao ato sexual. A felação, apesar de ter se tornado um ato comum sexual, continua sendo uma das formas de se contrair doenças sexualmente transmissíveis, porém menos perigosa do que a relação sexual anal e vaginal. A transmissão pode ocorrer pelos fluidos (seja sêmen ou líquido seminal) ou por machucados no pênis ou na região próxima e também por machucados ou micro lesões existentes na boca do parceiro que pratica a felação ativamente.

Ver também[editar | editar código-fonte]


Outros projetos Wikimedia também contêm material sobre este tema:
Commons Imagens e media no Commons