Restinga (Porto Alegre)

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Ir para: navegação, pesquisa
Restinga
—  Bairro do Brasil  —
Restinga bairro Porto Alegre.JPG
Município Porto Alegre
Área
 - Total 2.149 hectares
População
 - Total 50,020 hab (2 000)
24,008 homens
26,012 mulheres
    • Densidade 23 hab/ha/km2 
Taxa de crescimento (+) 4,6% (de 1991 a 2000)
Domicílios 13.421
Rendimento médio mensal 3,03 salários mínimos
Limites Lomba do Pinheiro , Belém Velho , Lageado, Hípica , Pitinga e Chapéu do Sol.
Fonte: Não disponível

Restinga é um bairro da zona sul da cidade brasileira de Porto Alegre, capital do estado do Rio Grande do Sul. Foi criado pela lei 6571 de 8 de janeiro de 1990.

Histórico[1] [editar | editar código-fonte]

A partir da década de 1940, vários agricultores mudaram-se para os centros urbanos em todo o Brasil, procurando melhores condições de vida. Contudo, muitos dos migrantes não conseguiram empregos na indústria e no comércio, tornando-se marginalizados. Os casebres em que residiam, localizados no antigo bairro da Ilhota (próximo à Avenida Azenha), formaram várias vilas pela cidade. A lei de 30 de dezembro de 1965, que criou o Departamento Municipal de Habitação (DEMHAB), transferiu tais habitantes para um local a 22 quilômetros do centro de Porto Alegre, a Restinga[2] .

Características atuais[editar | editar código-fonte]

A Restinga é hoje um dos maiores bairros da capital. Conta com uma população três vezes maior do que a pensada inicialmente e, apesar de todos problemas estruturais que dificultaram a vida de seus primeiros moradores, foi através de um empenhado de sua comunidade que o bairro tornou-se oficial, via lei, em 1990. Conta com sistema de transporte, telefones, posto de saúde e instituições de ensino, sendo considerado um núcleo urbano auto-suficiente dentro de Porto Alegre.

Grande parte da infraestrutura, inclusive água potável e iluminação, assim como cerca 10 mil apartamentos e casas populares foram realizadas na administração (1975-1983) do prefeito de Porto Alegre Guilherme Socias Villela.

Atualmente a Restinga agrupa 27 vilas, entre elas Pitinga, Restinga Nova, Restinga Velha, Mariana, Barro Vermelho, Chácara do Banco, Flor da Restinga, Monte Castelo e Santa Rita.

O bairro conta com várias praças, campos de futebol e entidades que desenvolvem diversas atividades para a comunidade. Entre elas está a Unidade Social ACM Vila Restinga Olímpica, inaugurada em 2002, que aposta na inserção social de crianças e de jovens em situação de risco através do esporte.

No bairro Restinga destacam-se duas escolas de samba: a Estado Maior da Restinga, fundada em 1977, oito vezes campeã do carnaval porto-alegrense[3] ; e a União da Tinga, a Tinguinha, fundada em 1989 por dissidentes da Estado Maior[4] .

Em março de 2010 iniciou-se a construção do Hospital da Restinga e Extremo-Sul e a inauguração ocorreu em Julho de 2014. [5]

Conta com uma rádio comunitária, a Rádio Quilombo FM[6] .

No início de 2009 o bairro começou a contar com a circulação do Jornal Vitrine, um jornal impresso, em formato tablóide, com edições quinzenais e de circulação nos bairros Restinga e Hípica. Com três anos de atividade jornalística, o Vitrine vem crescendo a cada edição. Atualmente leva de 15 em 15 dias as principais notícias da região aos seus 40 mil leitores. Direcionado às classes média e baixa, é uma ótima opção para o leitor se manter informado com qualidade, através de um jornal moderno e imparcial. O trabalho profissional da empresa também é destaque no relacionamento com o anunciante, que tem nos 20 Mil exemplares mensais do jornal um veículo poderoso de venda para seu produto, marca ou serviço. Em circulação desde 2009, o Jornal Vitrine é considerado um dos principais jornais de bairro da capital gaúcha.

Em Novembro de 2011 entrou no ar a TV Restinga na Web, o mais novo canal de comunicação da comunidade. Uma TV na Web dedicada totalmente aos fatos do bairro e região do extremo sul de Porto Alegre. Matérias, Reportagens e Entrevistas em Vídeo com qualidade de Som e Imagem Digitais. Saúde, Lazer, Educação, Cultura, Política, Desenvolvimento Social, Entretenimento, Cobertura de Shows e Eventos da Região, além de Brindes e Promoções. TV Restinga na Web - A Restinga Agora Pode Mais!

Limites atuais[editar | editar código-fonte]

Do encontro da Avenida Edgar Pires de Castro com a Estrada Costa Gama, indo por esta no sentido norte até a Estrada Octávio Frasca; por esta até a Estrada do Rincão; e, por esta, até a Estrada João Antônio da Silveira; deste ponto, por uma linha reta, seca e imaginária, até o marco geodésico do Morro São Pedro; deste marco, por uma linha reta, seca e imaginária, até a esquina da Avenida Edgar Pires de Castro com a Estrada Francisca de Oliveira Vieira; indo, finalmente, pela Avenida Edgar Pires de Castro até encontrar a Estrada Costa Gama.

Lei dos limites de bairros - proposta 2013-2014[editar | editar código-fonte]

O bairro Restinga terá os seguintes limites: Ponto inicial e final: encontro da Avenida Edgar Pires de Castro com a Estrada Costa Gama. Desse ponto segue pela Estrada Costa Gama até a Estrada Octávio Frasca, por essa até a Estrada do Rincão, por essa até a Estrada João Antônio da Silveira. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária paralela à Rua Valter de Azeredo até o marco geodésico do Morro São Pedro, ponto de coordenadas 00000. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária até o final da Rua Dona Mariana, ponto de coordenadas 00000. Desse ponto segue por uma linha reta e imaginária, 100 metros em paralelo a essa rua até encontrar a Estrada Chácara do Banco, por essa até o Beco Chácara do Banco, por esse até a Avenida Edgar Pires de Castro, por essa até a Estrada Costa Gama, ponto inicial.[7] [8]

Referências

Referências bibliográficas[editar | editar código-fonte]

  • NUNES, Marion Kruse. Restinga. Porto Alegre: Unidade Editorial, 1997.
  • SOSTER, Ana Regina de Moraes. Porto Alegre: a cidade se reconfigura com as transformações dos bairros. Dissertação de mestrado. PPG de História/PUCRS, Porto Alegre, 2001.

Ligações externas[editar | editar código-fonte]